5.001
Nome artístico
Getulio Mac Cord
Nome verdadeiro
Getulio Mac Cord de Faria
Data de nascimento
23/3/1961
Local de nascimento
Rio de Janeiro, RJ
Dados biográficos

“Getúlio Mac Cord é radialista, pesquisador de MPB e engenheiro. É autor do Livro Tropicália Um Caldeirão Cultural.  Já aos 17 anos, fez sua primeira entrevista com Paulinho da Viola, pois este já conhecia Caetano Veloso desde a época anterior ao Tropicalismo. Getúlio sonhava em escrever um livro que pudesse, de certa forma, descobrir o Brasil em toda sua amplitude cultural. Ele sentiu que, através da música que ele tanto amava, esta resposta poderia ser dada. E, com o instigante e amplo movimento da Tropicália, essa resposta foi examinada.

De lá pra cá muita água correu por debaixo da ponte, e esse especialista em refrigeração passou 26 anos colhendo depoimentos do que há de melhor no cenário cultural brasileiro.  Para ele, a Tropicália é um regurgitar de 22, numa clara referência à Semana de Arte Moderna daquele ano e ao movimento antropofágico de Oswald de Andrade.

Tropicália, Um Caldeirão Cultural contém, além da pesquisa do autor, uma coletânea de depoimentos históricos que remete a uma reflexão sobre a época, sem deixar de ter visão crítica sobre o período ou trazer à tona curiosidades e surpresas.

Para as 40 antrevistas feitas foram necessárias mais de 50 horas de conversas, gravadas em mais de 50 fitas, 55 viagens, aproximadamente 4056 shows, incontáveis recortes de jornais e revistas em 250 páginas. Ufa!… Haja trabalho! Tudo isso “descobrindo métodos ao trilhar o caminho”, conclui Mac Cord.
Seu grande acervo pessoal de jornais e fitas de VHS, as mais diversas, anos mais tarde seria doado ao Instituto Cravo Albim para disponibilização pública a outros pesquisadores.
Um cara bom de papo – essa expressão poderia muito bem sintetizar sua personalidade, mas ele é muito mais. Carioca da Tijuca nasceu em 23 de março do mesmo ano em que Janio Quadros renunciaria à presidência do Brasil. Não acaso o nacionalismo de Mac Cord está na razão direta de sua obra, ou mesmo do que seu temperamento revela e muito além do que seu prenome imprime.
O Mac Cord é de origem escocesa e fala pouco do sangue flamenguista do autor. Compositor, ele também é do samba mas quando se pergunta qual a sua Escola de Samba, ele responde mineira e poeticamente: “Nasci Mangueira, Portela também sou”.

Bem humorado! O mesmo bom humor marca o tom que Mac Cord cuida de levar para o interior do seu Tropicália, Um Caldeirão Cultural, coisa que consegue sem muito esforço, até mesmo pelo alto astral dos depoimentos, nos quais desfilam personalidades como Rogério Duprat, Jorge Mautner, Jards Macalé, Capinan, Guilherme Araújo, Sérgio Dias, Sérgio Ricardo, Jose Ramos Tinhorão, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Tom Zé, de quem Getúlio ganhou o prefácio onde afirma: “Além das revelações dos artistas participantes e de coadjuvantes expressivos, é bom que o tema tenha sido tratado com uma clareza orteguiana, como a do autor, pinicando o leitor com vontade de saber mais na próxima página “. Agora é ler e confirmar!!!” [Texto de Ricardo de Moraes, feito para a contracapa do Livro, Tropicália Um Caldeirão Cultural.]

Dados Atividade Específica

Getulio colecionava e ouvia muitos discos e rádio desde a infância. Programas como Projeto Minerva e Domingo Mobral pela Rádio MEC abriam horizontes daquele garoto que ouvia discos infantis orquestrados por Radamés Gnatali e tantos outros como os disquinhos com estorinhas musicados por Braguinha, até a obra de Fernando Lobo para crianças, O Menino E O Trem.

Como radialista, iniciou sua atividade profissional em 1991, apresentando, produzindo e operando na Rádio Comunitária Novo Rio FM, no Centro do Rio de Janeiro, depois na Stylus FM no Leme, aonde  criou três programas e exibia a seu público sua paixão: a MPB, Música Popular Brasileira:

De Segunda à Sexta, de 13 às 15 horas começava a tarde com A Elegância da MPB, mostrando toda a beleza “clássica” do cancioneiro e do instrumental, inclusive do choro brasileiro e a Bossa Nova.

Também de Segunda à Sexta, de 15 às 17 horas  apresentava o Programa Pipoca Moderna, com vinhetas com ninguém menos que o ator  Othon Bastos. O programa apresentava a Tradição e a Vanguarda da MPB de todos os tempos, o que seria a própria trilha de seu Livro Tropicália Um Caldeirão Cultural, um verdadeiro tratado sobre aquele movimento que envolveu – além da música- teatro, cinema, artes plásticas, empreendedorismo e até moda.

Todas as Segundas feiras apresentava também um programa de entrevistas ao vivo que contou com a presença de artistas como Cristina Buarque, Wilson das Neves, Renato Piau, Susana Sales e o violonista Marco Pereira entre outros.

Seu Livro ganhou capa do maior artista gráfico brasileiro, Elifas Andreato. Além disso, o trabalho contou também com o prefacio de um dos mais importantes tropicalistas, Tom Zé. Outro grande nome da MPB escreveu a “orelha” do Livro: Jards Macalé. A pesquisa, iniciada em 14 de setembro de 1978 parecia nunca ter fim. Vinte anos depois desta data, ele encontrou-se com o músico e compositor Macalé – um de seus primeiros entrevistados – que, perguntando do Livro teve a resposta do autor: “Ainda negociando com algumas editoras e fazendo entrevistas!” E o músico “Pô! Você tinha que ganhar um prêmio pela persistência!” No que o Getulio respondeu de imediato: “Você escreve isto na orelha?” Macalé fez uma cara de surpresa pelo convite e topou na hora! Aqui, um trecho: “(…) O autor deste livro, Getúlio Mac Cord, colheu depoimentos da maioria dos envolvidos direta e indiretamente no processo tropicalista.  Nunca vi tanta obstinação!!! (…)”.

Dez anos depois, mais exatamente no dia 06 de abril de 2011, aos 50 anos de idade o autor apresentava ao mundo seu orgulho, seu primeiro filho de papel: Tropicália Um Caldeirão Cultural lançado e vendido na Livraria Saraiva da Rua do Ouvidor para mais de duzentos convidados.

Outros dez anos depois, em 2021, e em plena pandemia do vírus covid-19, Getulio Mac Cord lança a segunda versão de seu Livro, agora digital, revista e ampliada, contando com o prefacio para esta edição de ninguém menos que o Poeta Concreto Augusto, um dos pilares do Tropicalismo.

Getulio vende atualmente seu Livro a um preço simbólico de R$24,90, como foi dito, pela Amazon, link:
https://www.amazon.com.br/dp/B091XV4V61/ref=cm_sw_r_cp_apa_glc_51CDBF10F06RM42HKG4E
Para divulgar sua obra e ideias, Getulio tem um canal no Youtube: http://www.youtube.com/getuliomaccord

Possui também o domínio http://www.getuliomacord.com.br ou http://www.getuliomacord.com onde também pretende espalhar seu conhecimento.

Incansável, Getulio prepara outros dois novos Livros sobre novos assuntos ligados à MPB e que também já contam com capas do agora saudoso, mas exuberante, Elifas Andreato!