0.000
Contas Sociais
©
Nome do Grupo
Zé Augusto e Rafael
Componentes

Zé Augusto (Agton Castro – 17/5/1987 – Loanda, PR)

Rafael (Rafael Souza – 25/10/1991 – Sete Lagoas, MG)

Dados Históricos e Artísticos

Cantores. Compositores. Dupla sertaneja.

 

Dupla formada 2011, em Portugal, e radicada em Lisboa.

Zé Augusto teve contato com a música na igreja desde os seis anos de idade. Ainda na infância aprendeu a tocar violão, com a ajuda de livros. Rafael também desde criança tocava violão, inspirado por artistas como Leandro e Leonardo, Zezé di Camargo e Luciano, e Chico Rei e Paraná.

A dupla se conheceu em Portugal, como emigrantes, e Rafael foi o segundo parceiro de Zé Augusto (que já havia formado e encerrado uma primeira dupla anteriormente, também em Portugal).

Foram apresentados por um músico da banda, e logo começaram a tocar pelos bares de Lisboa.

Em 2012, Gusttavo Lima se apresentou em Lisboa pela primeira vez, e convidou Zé Augusto e Rafael para cantar uma música no palco. A partir de então, a dupla ficou mais conhecida em Portugal, passando a tocar em vários lugares pelo país e nas melhores casas noturnas de Lisboa e região.

Durante a carreira, em Portugal, abriram concertos de artistas de sucesso como Gusttavo Lima, Wesley Safadão, Eduardo Costa, Rick e Renner, Ludmilla, Simone e Simaria, É o Tchan, Mato Grosso e Mathias, Felipe Araújo, César Menotti e Fabiano, Léo Magalhães, Bruno e Barreto, Thiago Brava.

Em 2019, lançaram duas músicas de trabalho, “Perdi Você”, composição da dupla, e “Chá de Cadeira”, ambas acompanharam vídeo clipe gravados em Lisboa.

No início de 2020, participaram da turnê de Eduardo Costa, abrindo todos seus shows pela Europa, ganhando assim visibilidade a nível continental.

Em 2020, lançaram o álbum “Amor de despedida, com 11 faixas inéditas, incluindo composições próprias e parcerias com amigos, constando “Chapei o côco” (Zé Augusto, Rafael e Matheus Mattos), “Chá de cadeira” (Matheus Junio, Jeff da Sanfona, Matheus Neves, Renato Souza e André Vianna,) “Caso sério” (Leandro Mânfio e Lucas Maciel), “Amor de despedida” (Zé Augusto, Rafael, Matheus Mattos e Danillo Souza), “Não beijei sua boca ainda” (Danillo Souza), “Copo meu” (Leandro Mânfio e Lucas Maciel), “Três palavras” (Marcello Costa, Leandro Rojas e Paulo Neto), “A culpa é do cantor” (Zé Augusto, Rafael e Saulinho Alves), “Me deixe beber” (Daniel Almeida e Martius Cristiano), “Perdi você” (Zé Augusto, Rafael e Gutto Lopes), e “Cê tá doido” (Danillo Souza). Ainda em 2020, durante a pandemia de Covid-19 e o contexto de isolamento social, fizeram três Lives Solidárias pelas redes socias e pelo YouTube, alcançando mais de 50 mil visualizações cada. Em uma delas, arrecadaram mais de 2 toneladas de alimentos para ajudar músicos de Lisboa, que estavam com seus rendimentos afetados pela pandemia.

Em 2021, gravaram o seu primeiro DVD, “Ao vivo em Lisboa”, com diversas músicas autorais e algumas regravações. As principais músicas de trabalho foram “Jeito Primitivo”, que alcançou a média de meio milhão de ouvintes mensais no Spotify, e “Testei positivo”, que também obteve êxito em plataformas digitais como o Youtube.

Entre 2021 e 2022, além de realizarem apresentações em países como Espanha e Bélgica, fizeram uma turnê de diversas semanas pelo Brasil, com shows em grandes casas noturnas.

Discografias
2021 Independente DVD Ao vivo em Lisboa
2020 Independente CD Amor de despedida
Obras
A culpa é do cantor - (c/ Saulinho Alves)
Amor de despedida - (c/ Matheus Mattos e Danillo Souza)
Chapei o côco - (c/ Matheus Mattos)
Perdi você - (c/ Gutto Lopes)