5.001
Nome Artístico
Zé Luiz do Império
Nome verdadeiro
José Luiz Costa Ferreira
Data de nascimento
10/7/1944
Local de nascimento
Rio de Janeiro, RJ
Dados biográficos

Compositor. Cantor.
Nasceu no bairro de Santa Tereza, centro do Rio de Janeiro, onde morou até aos nove anos, quando a família mudou-se para o bairro de Pilares, na Zona Norte da cidade.
Aposentou-se como funcionário da Embratel (Empresa Brasileira de Telecomunicações) no ano de 1997.
Integrou a ala de compositores do Império Serrano.
Um dos fundadores, ao lado de Nei Lopes, Candeia e Wilson Moreira, da ala de compositores do Grêmio Recreativo e Artes Negras Quilombo.
Presidente da Velha-Guarda do Império Serrano.

Dados artísticos

Fui o fundador do Pagode da Resistência,  uma das primeiras rodas de samba para revitalização do gênero na década de 1970.
Em 1976 Roberto Ribeiro gravou “Tempo ê”, parceria com Nélson Rufino. A música foi um dos primeiros sucessos na voz do cantor, que no ano seguinte incluiu no LP “Poeira pura”, outra composição de Zé Luiz “Prece a Xangô”, também em parceria com Nélson Rufino.
No ano de 1978 Roberto Ribeiro gravou “Todo menino é um rei” (c/ Nélson Rufino) um dos maiores sucessos do cantor.
Em 1984 a Coca-Cola produziu o disco-brinde “Pagode de natal – a noite feliz dos bambas”, no qual foi incluída de sua autoria, a música “Natal imperiano”. No ano seguinte, Roberto Ribeiro, no LP “Corrente de aço”, interpretou, de sua autoria com Nei Lopes, “Malandros maneiros”.
No ano de 1987, sua composição “Nosso nome: resistência”, em parceria com Sereno e Nei Lopes, deu título ao disco de Alcione.
No ano de 2001, ao lado de Nei Lopes, Nelson Sargento, Dona Ivone Lara, Baianinho, Niltinho Tristeza, Casquinha, Dauro do Salgueiro, Nilton Campolino, Monarco, Jair do Cavaquinho, Elton Medeiros, Luiz Grande, Jurandir da Mangueira e Aluízio Machado, participou do show “Meninos do Rio”, apresentado no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, foi lançado o CD homônimo.
No ano de 2003, apresentou-se no Bar do Zé, no centro do Rio de Janeiro. O bar, considerado da bôemia carioca, homenageou os “Zés” da MPB, principalmente músicos.
Em 2004 apresentou-se com o grupo Dobrando a Esquina no Casarão do Cunha, em Paraty, no Rio de Janeiro e ao lado de Bandeira Brasil, participou do projeto “Puxando Conversa”, no Museu da República, no qual receberam diversos convidados para uma roada de samba, entre eles, Wilsinho Saravá, Xangô da Mangueira, Tatinho da Mangueira, Délcio Carvalho, Evandro Lima, Jair do Cavaquinho, Trio Calafrio, Jairo Bráulio, Ary do Cavaco, Waldir 59, entre outros.
Em 2005 pelo Selo Candongueiro, do Centro Cultural Candongueiro, de Pendotiba, lançou o primeiro disco solo. No show, além de clássicos do seu repertório, como “Todo menino é um rei”, “Tempo ê”, “Malandros maneiros”, apresentou ainda novas composições, entre as quais “Amante vadio” (c/ Nelson Sargento), “Mal passada” (c/ Wanderley Monteiro) e “Fuga”, parceria com Nelson Rufino. O disco também foi lançado em show no Teatro Municipal de Niterói e posteriormente no Teatro Rival BR, em show com Luiz Grande e Jurandir da Mangueira.
Em 2006 o grupo Galocantô, no disco “Fina batucada”, incluiu de sua autoria a composição “Apesar do tempo” (c/ Ratinho), faixa que contou com a participação da Velha Guarda do Império Serrano.
No ano de 2008 lançou, pelo Selo Pôr do Som, o disco “Malandros maneiros”, no qual interpretou diversas composições de sua autoria em parcerias com Nélson Rufino e Nei Lopes, inclusive a faixa-título.
Entre seus parcerios também constam Agenor de Oliveira e Wilson Moreira.

Discografias
2008 Selo Pôr do Som CD Malandros maneiros
2005 Selo Candongueiro CD Zé Luiz do Império
2001 Carioca Discos CD Meninos do Rio

(vários)

1984 Moinhos Produções LP Pagode de natal - a noite feliz dos bambas
Obras
Amante vadio (c/ Nelson Sargento)
Apesar do tempo (c/ Ratinho)
Caído com elegância (c/ Nei lopes)
Eu não fui convidado (c/ Nei lopes)
Fuga (c/ Nelson Rufino)
Mal passada (c/ Wanderley Monteiro)
Malandros maneiro (c/ Nei Lopes)
Natal imperiano
Nosso nome: resistência (c/ Nei Lopes e Sereno)
Prece a Xangô (c/ Nélson Rufino)
Tempo ê (c/ Nélson Rufino)
Todo menino é um rei (c/ Nélson Rufino)
Tome partido (c/ Nei Lopes)
Shows
2010 Bar Vaca Atololada, RJ. Zé Luiz do Império e convidados
Dobrando a Esquina e Zé Luiz do Império Serrano. Carioca da Gema, RJ.
Meninos do Rio. (vários). Centro Cultural Banco do Brasi, RJ.
Zé Luiz do Império e Dobrando a Esquina. Casarão do Cunha. Paraty, RJ.
Zé Luiz do Império. Centro Cultural Candongueiro, Niterói, RJ.
Bibliografia Crítica

ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira – Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.

ALBIN, Ricardo Cravo. O Livro de Ouro da MPB. Rio de Janeiro: Ediouro Publicações S.A., 2003.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008; 2ª ed. Esteio Editora, 2009.