0.000
Nome Artístico
Telma Costa (2)
Nome verdadeiro
Telma Ferreira Costa
Data de nascimento
14/1/1962
Local de nascimento
São Paulo, SP
Dados biográficos

Cantora. Instrumentista. Compositora. Atriz. Professora de percepção musical, história da música e canto. Regente de corais.

Em 1969, começou a estudar piano e órgão. Aos 14 anos de idade, classificou-se em 1º lugar como pianista no Concurso Governador do Estado, realizado no Teatro Municipal de São Paulo. De formação musical erudita, obteve nota máxima na Royal Academy of Music de Londres (Inglaterra), Licenciatura em Música pela UNIRIO e Bacharelado em órgão no Seminário Teológico Batista no Sul do Brasil (STBSB). Estudou teatro no Centro de Artes de Laranjeiras, Tablado, Dirceu de Mattos e Faculdade da Cidade, no Rio de Janeiro.

Dados artísticos

Atuou nos musicais “A noviça rebelde”, com direção de Ticianna Studart, “Nos tempos de Martins Pena”, com direção de Sérgio Britto, “A divina Dalva”, “Tributo a Brecht”, “Na era do rádio”, com direção de Sérgio Britto, “Broadway, ontem e hoje” e “Kurt Weill, um grito na garganta”, entre outros.

Assinou a direção musical ou vocal dos espetáculos “Na era do rádio”, “Nos tempos de Martins Pena” e “Romeu e Julieta”, com direção de Sérgio Britto, “Passo a passo no Paço Imperial” e “A Bela Adormecida”, com direção de Cacá Mourthé, “A chorus line”, com direção de Luiz Carlos Tourinho, “O herói do mundo ocidental”, com direção de José Renato, “Sexo Veríssimo”, com direção de Mônica Serpa, “Aladim e a lâmpada maravilhosa”, com direção de Benvindo Sequeira, “O samba de Assis Valente” (CCBB), “O sítio do pica-pau amarelo” (Teatro Villa-Lobos), “Uma rosa para Hitler” (Teatro Sesi), “O mágico de Oz” e “Nicolau Grande & Nicolau Pequeno” (Teatro Cândido Mendes).

Trabalhou durante mais de 10 anos como dubladora de filmes para televisão e cinema. Foi responsável pela direção e produção vocal de CDs de Fernanda Souza, Paula Hunter e Monique Aragão. Atuou como regente do Coral de Civis e Militares da Aeronáutica e do Coral Infantil da Aeronáutica. Apresentou-se no Teatro Municipal de várias capitais do país, interpretando música popular e erudita com a Sinfônica da Marinha do Primeiro Distrito Naval do Rio de Janeiro. Participou das homenagens à Rainha Elizabeth II pelo jubileu de ouro (50 anos de trono), interpretando músicas do compositor inglês Andrew Loyd Webber.

Em 2000, realizou o show “Tempo bom”, no projeto “Quinta no BNDES” do Espaço BNDES (RJ), acompanhada por Monique Aragão (piano), Iura Ranevski (cello) e Daniel Garcia (sopros). Ainda nesse ano, foi contemplada com a medalha “Amiga da Marinha”, pelos serviços prestados e por sua intensa atividade musical junto à Marinha.

Em 2002, lançou o CD “Telma Costa em tempo bom”, contendo suas composições “Bom demais” e “Amor não confesso”, ambas de sua parceria com Luiz Flávio Alcofra. Nesse mesmo ano, apresentou-se na Sala Baden Powell (RJ). Também em 2002, fez show de lançamento do disco na Sala Baden Powell (RJ), tendo a seu lado os músicos Paul Malaguti (piano), Iura Ranewsky (cello), Daniel Garcia (sax e flauta) Dodo Ferreira (baixo) e Joca Moraes (bateria).

Em 2005, apresentou-se no Centro Cultural da Justiça (RJ), com o show “Chico Buarque na dramaturgia brasileira”.

Discografias
2002 Independente CD Telma Costa em tempo bom
Obras
Amor não confesso (c/ Luiz Flávio Alcofra)
Bom demais (c/ Luiz Flávio Alcofra)
Shows
Tempo Bom. Projeto Quinta no BNDES. Espaço BNDES, Rio de Janeiro.
Tempo bom. Sala Baden Powell, Rio de Janeiro.
Telma Costa e a Sinfônica da Marinha do Primeiro Distrito Naval do Rio de Janeiro. Teatro Municipal de diversas capitais do país.