0.000
Nome Artístico
Supla
Nome verdadeiro
Eduardo Smith de Vasconcellos Suplicy
Data de nascimento
1966
Local de nascimento
São Paulo, SP
Dados biográficos

Cantor. Compositor. Baterista. Guitarrista.

Filho de políticos atuantes na cena brasileira. Seu pai, Eduardo Matarazzo Suplicy, exerceu mandato de senador da República por São Paulo, e sua mãe, Martha Suplicy, prefeita da Cidade de São Paulo por alguns anos, sempre aliada do futuro presidente Luíz Inácio Lula da Silva.

Residiu por seis anos em Nova York e alguns anos em Los Angeles com a cantora alemã Nina Hagen. Participou do Programa Casa dos Artistas, do SBT.

Dados artísticos

Em 1980, aos 14 anos fundou a banda de rock Os Impossíveis. Logo depois, fundou a banda Metrópolis, na qual atuava como baterista.

Em 1985 a banda mudou o nome para Tókio, com Biddy (guitarra), Marcelo Zarvos (teclados), Andres (baixo) e Rocco (bateria), assumindo a condição de cantor. Nesse mesmo ano, a banda assinou com a CBS, lançando o LP “Humanos”, do qual se destacou a faixa-título, de sua autoria. Por essa época, teve um breve romance com a cantora alemã Nina Hagen, quando esta visitou o Brasil. Logo depois, morou com a cantora alemã em Los Angeles.

Em 1986, na Banda Tókio, Biddy seria substituído por Décio Novaes (bateria). No ano seguinte, a banda lançou o segundo disco: “O outro lado”, no qual foi incluída a faixa “Garota de Berlim”, composta em parceria com Nina Hagen. No final dos anos 80, deixou a banda para dedicar-se à carreira solo. Logo depois o grupo se dissolveu.

Em 2001 participou do programa reality show “Casa dos Artista”, do SBT, no qual obteve grande populariedade, alavancando assim a venda de seu disco “O charada brasileiro”, produção independente do próprio cantor. Com tiragem inicial de 30 mil cópias, o CD foi distribuído em bancas de jornais de todo o país e esgotada em poucas semanas. Logo depois, assinou com a gravadora Abril Music que lançou o CD com uma tiragem inicial de 320 mil cópias, distribuídas em bancas de jornal e lojas de todo o país. No disco foram regravadas “Humanos” e “Garota de Berlim” (c/ Nina Hagen), seus dois maiores sucessos do tempo da banda Tókio e ainda “Grupe má”, “A gente sempre quer mais”, “Green hair”, “Tá namorando”, “Rei da mídia”, “Interesseira”, “Máfia italiana” e “Punk funk”. Por essa época, seu clipe “Green hair”, ou como ficou conhecido “Japa girl” (por causa do refrão), foi considerado “O pior clipe do ano” pelo programa “Os piores clipes do mundo”, da MTV. Neste mesmo ano de 2001, a gravadora Sony Music remasterizou os dois discos da banda Tókio e lançou o CD “Série Dois em Um – Humanos e O outro lado”. Tem 15 músicas inéditas em parceria com o ator e cantor Alexandre Frota.

Discografias
S/D Independente CD Político e pirata
2001 Abril Music CD O charada brasileiro
2001 Independente CD O charada brasileiro
2001 Sony Music CD Série Dois em Um

Humanos e O outro lado

1987 CBS LP O outro lado

(c/ a banda Tókio)

1985 CBS LP Humanos

(c/ a banda Tókio)

Obras
A gente sempre quer mais
Garota de Berlim (c/ Nina Hagen)
Green hair
Grupe má
Humanos
Interesseira
Minha mão direita
Máfia italiana
Nhenhehem (c/ Alexandre Frota)
No meu sonho (c/ Alexandre Frota)
Punk funk
Rei da mídia
Tá namorando
Shows
O charada brasileiro. Garujá, SP.
Clips
2001 Green hair.