0.000
©
Nome Artístico
Jorge Aragão
Nome verdadeiro
Jorge Aragão da Cruz
Data de nascimento
1/3/1949
Local de nascimento
Rio de Janeiro, RJ
Dados biográficos

Cantor. Compositor.

 

Serviu a Aeronáutica, onde atuou como corneteiro.

Na juventude, tocou em conjuntos de baile e pertenceu à Ala de Compositores do Bloco Carnavalesco Cacique de Ramos.

No final da década de 1970, foi levado por Alcir Portela para conhecer as pessoas que se reuniam às quartas-feiras na quadra do Bloco Cacique de Ramos, onde era organizado um pagode com os freqüentadores do futebol. Passou a freqüentá-lo e a compor com vários deles. O tipo de samba chamou a atenção de Beth Carvalho, também levada por Alcir Portela. Logo depois, a cantora incluiu em seu novo disco algumas composições desse grupo, que reunia nomes como Almir Guinéto, Ubirany, Zeca Pagodinho, Dida, Neoci Dias, Carlos Sapato, Bira Presidente, Adalto Magalha e Jorge Aragão, entre outros. Por essa época, alguns componentes do bloco resolveram fundar o primeiro grupo de pagode, intitulado “Fundo de Quintal”, dando início à divulgação de um tipo de levada de samba até então restrito às rodas de fundo de quintal e mesas de bar. Jorge Aragão participou somente do primeiro LP do grupo, seguindo, a partir daí, carreira solo.

Na década de 1990, fez, durante alguns anos, comentários para a Rede Globo de Televisão durante o desfile do Grupo Especial das Escolas de Samba, do Rio de Janeiro.

Em 2002, ao se exibir na cidade de Búzios, RJ, sofreu um enfarte, do qual se recuperou ao final deste mesmo ano.

Em 2020 ficou internado por 12 dias em hospital no Rio de Janeiro por apresentar um quadro de infecção provocada pelo vírus Covid-19.

Dados artísticos

Em 1974, sua composição “Malandro” foi gravada por Elza Soares.

No ano de 1978, Beth Carvalho interpretou “Vou festejar” (c/ Dida e Neoci Dias). Com esse sucesso, os compositores pertencentes ao Bloco Cacique de Ramos passaram a ser requisitados por vários outros intérpretes.

O compositor teve suas músicas gravadas por Emílio Santiago que, em 1979, obteve grande sucesso com “Logo agora” (c/ Jotabê). Neste mesmo ano, “Coisinha do pai” (c/ Almir Guinéto e Luiz Carlos), repercutiu em todo o Brasil, novamente na voz de Beth Carvalho. Ainda neste disco, a cantora incluiu mais uma composição dos novos compositores, “Tem nada não” (c/ Almir Guinéto e Luverci Ernesto). Neste mesmo ano de 1979, Alcione interpretou “Primeira escola” (c/ Dida e Neoci Dias). No ano seguinte, suas composições foram interpretadas por Roberto Ribeiro “Resto de esperança” (c/ Dedé da Portela), no disco “Fala meu povo”, pela EMI, e por Beth Carvalho, “Herança” (c/ Adilson Victor e Luiz Carlos da Vila).

No ano de 1981, Alcione interpretou “Sem perdão” (c/ Sereno e Nilton Barros), “Marcas no leito” (c/ Jotabê e Sombrinha), “Mutirão do amor” (c/ Sombrinha e Zeca Pagodinho) e “Questão de fé” (c/ Dida). Neste mesmo ano, Beth Carvalho gravou duas composições suas, “Pedaço de ilusão”(c/ Sombrinha e Jotabê) e “Tendência” em parceria com D. Ivone Lara.

No ano de 1983, no disco “Suor no rosto”, Beth Carvalho incluiu “Coisa do amor”, em parceria com Sombrinha e Gilberto Andrade e a faixa-título “Suor no rosto” (c/ Dida e Nílton Barros). No ano seguinte, no LP “Coração feliz”, a mesma cantora interpretou “Toque de malícia”. Neste mesmo ano de 1984, Roberto Ribeiro gravou “Raiz e flor” (c/ Sombrinha) e Alcione, no disco “Da cor do Brasil”, incluiu “Na mesma proporção”, de sua autoria com Nilton Barros.

No ano de 1986, teve suas composições gravadas por Zeca Pagodinho “Quintal do céu” (c/ Wilson Moreira), Ney Matogrosso “História do Brasil” (c/ Nilton Barros) e Elizeth Cardoso interpretou “Vento da saudade” (c/ Sérgio Fonseca) no LP “Luz e esplendor”, lançado pela gravadora Arca Som.

Em 1987, Beth Carvalho gravou no disco ao vivo duas composições suas: “Vou festejar” e “Pé de vento”. Ainda neste ano, Alcione interpretou “Novo endereço” (c/  Sombrinha) e Marquinhos Satã interpretou “Pavio curto” (c/ Sombra e Sombrinha). Neste mesmo ano, Reinaldo gravou de sua autoria “Faça de conta”.

Em 1988 lançou o LP “Raiz e flor”, pelo selo RGE. Nesse mesmo ano Beth Carvalho, no disco “Alma do Brasil”, interpretou “Nem pensar” (c/ Sombra e Sombrinha) e Roberto Ribeiro gravou “Céu de pudor, mar de paixão” (c/ Franco). No ano seguinte, o cantor Reinaldo incluiu em seu disco a música “Falando com os astros” (c/ Sereno e Mauro Diniz).

Em 1990, Mauro Diniz gravou “Pseudo-aventura” (c/ Sereno). Nesse mesmo ano lançou o LP “A seu favor”, em que gravou músicas autorais como “Você sabe bem”, “A seu favor” e “Reflexão” (c/ Luiz Carlos da Vila); e também composições de outros artistas como “Papel de pão” (Cristiano Fagundes), “Deixe estar” (Cléber Augusto), “Viagem” (Taiguara) e “Personagem” (Altay Veloso).

Nos anos de 1992, 1993 e 1994 lançou, pelo selo RGE, os respectivos LPs: “Chorando estrelas”, “Um Jorge” e “Acena”.

No ano de 1996, em seu primeiro disco “Eu canto samba”, a cantora Dorina interpretou “Casa colonial” (c/ Paulo César Feital). No ano seguinte lançou o CD “Sambista a bordo”, seu primeiro disco pela gravadora Indie Records. Neste mesmo ano, sua composição “Coisinha do pai”, interpretada por Elba Ramalho e Jair Rodrigues, pinçada do disco “Casa de samba 1”, produzido por Rildo Hora, foi usada para acionar o robô da Nasa em solo marciano.

No ano de 1999, com a mudança de gravadora da RGE para a Indie Records, Jorge Aragão assumiu o status de astro do samba, ao lado de Martinho da Vila e Zeca Pagodinho. Neste mesmo ano, lançou o disco “Jorge Aragão ao vivo”, pela gravadora Indie Records. Neste CD, que vendeu cerca de 800 mil cópias, regravou várias de suas composições que obtiveram sucesso com outros artistas.

No ano 2000 lançou, pelo selo Som Livre, o CD “Bar da Esquina”, que contou com a participação do grupo Fundo de Quintal em “Amor dos deuses” (Ronaldinho e Mário Sergio). Nesse mesmo ano, Simone Moreno interpretou “Segredo” (c/ Jorge Portugal). Participou do disco “A verdade de Nélson Rufino”, pela gravadora Som Livre, no qual fez dueto com o anfitrião na faixa “Inusitado”. Ainda em 2000, a gravadora Indie Records lançou o CD “Jorge Aragão ao vivo 2”, no qual o compositor interpretou vários sucessos de sua carreira, como “Resto de esperança” (c/ Dedé da Portela), anteriormente gravada por Roberto Ribeiro, “Termina aqui” (Zeca Pagodinho, Ratinho e Arlindo Cruz), “Coisinha do pai”, “Papel de pão” e uma inédita de sua autoria, “Já é”. O disco chegou a vender 750 mil cópias. Neste mesmo ano, a convite de Rildo Hora, participou do disco “Casa de samba 4”, no qual interpretou ao lado de Ivete Sangalo “Loucuras de uma paixão”, de autoria de Mauro Diniz e Ratinho. No final deste mesmo ano participou do show de  reveillon na praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, apresentando-se ao lado de Noca da Portela, Zédi, Darcy da Mangueira, David Correa e Baianinho.

Em 2001, lançou pela gravadora Indie Records o CD “Todas”, cujo repertório incluiu várias composições suas, entre elas, “Doce amizade”, “Samba aí papai” (c/ Flávio Cardoso), “Rede velha”, “Teor invendável” (c/ Arlindo Cruz e Mário Sérgio), “É tanta essa dor”, “Ser maravilhoso”, “História do Brasil”, “Vingará” e “Hot saia”. O disco, que vendeu 300 mil cópias, incluiu ainda trabalhos de outros compositores, como “Abuso de poder” (Marquinhos PQD e Carlito Cavalcanti), “E sim” (César Rodrigues e Flávio Cardoso), esta, com a participação da cantora Sandra Menezes, prima de Jorge Aragão; “Você abusou” (Antonio Carlos e Jocafi), “O amor que eu guardei” (Rubens Gordinho e Tim Lopes) e “Pedacinhos do céu” e “Delicado”, ambas de autoria de Waldir Azevedo.

Em 2002, ao lado de outros artistas, participou do disco “Os melhores do ano III”, CD no qual interpretou em dueto com Ivete Sangalo “Loucura de uma paixão” (Mauro Diniz e Ratinho). Gravou o CD/DVD “Jorge Aragão ao vivo convida”, disco no qual contou com a participação de Martinho da Vila em “Casa de bamba”, Jorge Vercilo em “Encontro das águas”, Elza Soares na faixa “Malandro”, Zeca Pagodinho, Alcione e Emílio Santiago, entre outros. No CD/DVD interpretou também  “Ave Maria” e de autoria de Villa-Lobos “Ária cantilena nº 1 – Bachianas  brasileiras nº 5”, além de “Multirão do amar” (primeira parceria com Zeca Pagodinho e Sombrinha, esta, com a participação especial do parceiro). O CD saiu com 250 mil cópias vendidas, ganhando o “Disco de Platina”. O DVD chegou à marca de 60 mil cópias vendidas.

No ano de 2003, fez show de lançamento do CD “Jorge Aragão ao vivo” no Canecão e ao lado de Seu Jorge, J. Smidt, Bangalafumega e Discípulos de Jorge. Participou do show “Salve Jorge”, apresentado no Armazém do Rio, no Cais do Porto do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, o grupo Revelação gravou de sua autoria “Novos tempos”, faixa que deu título ao CD.

Em 2004, pela gravadora Indie Records, lançou o CD “Da noite pro dia”, no qual incluiu uma versão para “Cant take my eyes off you” (Céu nas mãos), “Volta por cima” (Paulo Vanzolini), “Vale a pena ouvir de novo” (Sombra e Aldir Blanc), “Coisa de chefe” (Cláudio Jorge e Jamil Joanes) e “Vendi meu peixe” (Marquinhos PQD e Carlito Cavalcanti). Apresentou-se regularmente as terças-feiras de julho no Canecão, organizando uma roda de samba na qual recebeu como convidados Fundo de Quintal, Arlindo Cruz, Dona Ivone Lara, Leci Brandão, Sombrinha, Beth Carvalho,  Dudu Nobre, Revelação e Nei Lopes.

No ano de 2005 Zeca Pagodinho interpretou “Zeca, cadê você?”, parceria de ambos, no CD “À vera”, faixa na qual participaram Seu Jorge, Marcelo D2 e Baixinho, caseiro de Zeca Pagodinho. Neste mesmo ano, desenvolveu o projeto “Samba de Bambas”, no Canecão, no qual recebeu diversos convidados, entre eles a Velha-Guarda da Mangueira. Ainda em 2005 ganhou o “Prêmio Tim” na categoria “Melhor Cantor de Samba” e fez turnê em alguns países da Europa.

Em 2006 apresentou-se no Japão e na Europa. Neste mesmo ano lançou o CD “E Aí”, no qual interpretou várias composições inéditas de sua autoria ou de amigos e parceiros, entre as quais “Sem dúvida nem dívida”, “A vida é rápida” , “Ninguém é perfeito”, “Adepto do samba sincopado”, “Não é segredo” (c/ Flávio Cardoso), “À sombra da amendoeira” (c/ Roberto Mendes e Jorge Portugal) e ainda “Emoção sincera” (Sombra), “Retrato da desilusão” (Monarco e Mauro Diniz), “Malaco” (Márcio Vanderlei e Ratinho) e “Disciplina”, de Serginho Meriti e Frank Daiello. No CD ainda regravou “Mané João” (Roberto e Erasmo Carlos) e “Partido alto”, de Chico Buarque. Neste mesmo ano apresentou-se no projeto “MPB meio dia em ponto”, no Teatro Sesc Ginástico, sendo entrevistado por Ricardo Cravo Albin, cantando seus maiores sucessos e falando sobre sua carreira.

Em 2007, ao lado de Jorge Vercilo, Jorge Mautner e Jorge Benjor, apresentou o show “Coisa de Jorge”, com direção musical do maestro Rildo Hora e participação especial de Gilberto Gil, na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano o espetáculo foi lançado em CD e DVD, pela gravadora EMI Music, em show no Clube Marimbás, em Copacabana. Ao final desse ano sofre um problema cardíaco, bastante veiculado na midia, que o obrigou a cancelar vários shows.

Em 2009 a gravadora Som Livre lançou o CD “Jorge Aragão Duetos”, com fonogramas nos quais dividiu os vocais com artistas como Emílio Santiago, Jovelina Pérola Negra, Ivete Sangalo, Beth Carvalho, Exaltasamba, entre outros.

Em 2010 participou da gravação do CD “Disney Adventures in Samba”, no qual interpretou a faixa “Amigo estou aqui” (You’ve got a friend in me), tema do filme “Toy Story”. Produzido por Alceu Maia e lançado pelo selo Walt Disney Records, o disco contou com a participação de vários artistas brasileiros interpretando temas de filmes e desenhos da Disney no ritmo do samba.

Em 2011 participou do show em homenagem aos 80 anos do Cristo Redentor, realizado no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, no qual interpretou “Rio antigo” (Chico Anysio e Nonato Buzar) e o pot-pourri de “Pedi ao céu”/ “Na paz de Deus”/ “Pintou uma lua lá” (Almir Guineto e Luverci Ernesto/ Arlindo Cruz, Beto Sem Braço e Sombrinha/ Beto Sem Braço e Maurição), ao lado de Almir Guineto, Arlindo Cruz e Sombrinha. O show também contou com a participação de artistas como Beth Carvalho, Roberto Menescal, Elba Ramalho, Sandy, Alexandre Pires, Leila Pinheiro, Miúcha, Zeca Pagodinho, entre outros, acompanhados dos músicos Julinho Teixeira (arranjo, regência e teclado), Luciano (bateria), André Neiva (baixo), José Carlos (guitarra e violão), André (percussão), Jaguara (percussão), Jesse Sadoc (trompete), Rodrigo Sha (sax), Jorge Alexandre (coro), Isabel (coro), Alessandra (coro), Marcio Malard (cello) e Alceu Maia (cavaco). O registro desse show foi gravado em CD/ DVD e distribuído mundialmente nos países católicos pela EMI, em 2012.

Musicou a letra do “Samba do arquiteto”, escrita pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer em 1962, homenageando-o em sua festa de 104 anos. O registro da obra foi publicado em um site de vídeos na internet.

Em 2012 se apresentou no palco do Credicard Hall, em São Paulo, em show no qual interpretou seus maiores sucessos como “Conselho”, “Papel de pão”e “Coisa de pele”. Participou da gravação do “Samba Book – João Nogueira”, lançado em CD, DVD e Blu Ray pela Musickeria em 2012, no qual interpretou as faixas “E lá ou eu” (João Nogueira e Paulo César Pinheiro) e “Clube do samba”.

Participou do “Sambabook Zeca Pagodinho”, lançado nos formatos CD duplo, DVD e blu-ray pelo selo Zeca PagoDiscos/ Universal Music, em 2014. Na ocasião, interpretou “Termina aqui” (Arlindo Cruz, Ratinho e Zeca Pagodinho).

Em 2016 foi homenageado na 5ª edição do Sambabook, projeto idealizado pelo selo Musikeria, com o objetivo de unir em uma caixa um DVD, um CD duplo e um songbook com suas principais composições.

Em 2017 apresentou-se no festival “Rock in Rio”, no Rio de Janeiro, como uma das atrações do show “Salve o Samba”, realizado no Palco Sunset.

Em 2019 comemorou seus 70 anos de idade comandando um baile de carnaval no terraço do espaço Lagoon, na zona sul do Rio de Janeiro. Prosseguiu com as comemorações de suas sete décadas de idade com a estreia da turnê nacional “Jorge 70”, na casa de shows Vivo Rio, no Rio de Janeiro. A turnê pretendeu passar por 70 cidades diferentes, apresentando shows cujo repertório incluiu também 70 composições autorais, alocadas em pot-pouris.

Em 2020 foi um dos compositores do samba enredo “Onde Moram os Sonhos”, da escola de samba Unidos da Tijuca. Nesse mesmo ano lançou uma sequência de EPs com os registros ao vivo da turnê “Jorge 70”. Dentre os registros incluiu a regravação de “Malandro”, música que o revelou como compositor.

Discografias
2020 ONErpm CD Jorge Aragão 70 – Ao Vivo em São Paulo
2020 ONErpm CD Jorge Aragão 70 – Ao Vivo em São Paulo – Parte 2
2016 Musikeria CD Sambabook Jorge Aragão
2016 Musikeria DVD Sambabook Jorge Aragão
2012 EMI CD Cristo Redentor 80 Anos Ao vivo (participação)
2012 EMI DVD Cristo Redentor 80 Anos Ao vivo (participação)
2012 Musikeria CD Samba Book - João Nogueira (participação)
2012 Musikeria DVD Samba Book - João Nogueira (participação)
2012 Musikeria CD Sambabook - João Nogueira

(vários artistas)

2012 Musikeria DVD Sambabook - João Nogueira

(vários artistas)

2012 EMI CD Show da Paz – Cristo Redentor 80 Anos

(vários artistas)

2012 EMI DVD Show da Paz – Cristo Redentor 80 Anos

(vários artistas)

2010 Walt Disney Records CD Disney Adventures in Samba (participação)
2010 Walt Disney Records DVD Disney Adventures in Samba (participação)
2009 Som Livre CD Jorge Aragão Duetos
2007 EMI Music CD/DVD Coisa de Jorge - Ao vivo na Praia de Copacabana

(c/ Jorge Benjor, Jorge Vercilo e Jorge Mautner)

2006 Indie Records CD E aí
2006 Indie Records CD E aí?
2005 Indie Records CD Jorge Aragão ao vivo 3
2005 Indie Records CD Roda de samba com Jorge Aragão
2004 Indie Records CD Da noite pro dia
2004 Indie Records DVD Da noite pro dia
2004 Indie Records CD/DVD Jorge Aragão ao vivo 3
2002 Indie Records CD Jorge Aragão ao vivo convida
2002 Indie Records DVD Jorge Aragão ao vivo convida
2002 Indie Records CD Os melhores do ano III

(vários)

2001 Indie Records CD Todas
2000 Som Livre CD Bar da Esquina
2000 Universal Music CD Casa de samba 4

(vários)

2000 Indie Records CD Jorge Aragão ao vivo 2
2000 Indie Records CD Os melhores do ano II

(vários)

1999 Indie Records CD Jorge Aragão ao vivo 1
1999 Indie Records CD Tocando o samba
1998 Indie Records CD Sambaí
1997 Indie Records CD Sambista a bordo
1994 RGE LP Acena
1994 RGE LP/CD Acena
1993 RGE LP Um Jorge
1993 RGE LP/CD Um Jorge
1992 RGE LP Chorando estrelas
1992 RGE LP/CD Chorando estrelas
1990 RGE LP A seu favor
1990 RGE LP/CD A seu favor
1988 RGE LP Raiz e flor
1988 RGE LP/CD Raiz e flor
1986 RGE LP Coisa de pele
1983 RGE LP Verão
1981 RGE LP Jorge Aragão
1980 RGE LP Samba é no Fundo de Quintal volume I

(c/ Grupo Fundo de Quintal)

Obras
A festa é da massa
A seu favor
A vida é rápida
Adepto do samba sincopado
Alegria carnaval c/ Nilton Barros
Alma de irmão c/ Sombrinha
Alvará
Amargo anis
Amigo
Amor e música
Amor estou sofrendo (c/ Flávio Cardoso)
Arvoredo c/ Luiz Carlos da Vila
Atalho c/ Djalma Falcão e Cléber Augusto
Babá c/ Mussum, Neoci e Adilson Victor
Bar da esquina c/ Jotabê
Bate-boca
Boa noite c/ Alberto Souza
Boneco de mola
Borboleta cega c/ Nilton Barros
Brava gente bamba
Cabelo Pixaim (c/ Jotabê)
Cachê e couvert
Cara do Brasil c/ Paulinho Resende
Carlos Drummond de Andrade E agora José?
Carnaval Globeleza c/ Franco
Casa colonial (c/ Paulo César Feital)
Casa colonial c/ Paulo César Feital
Chamego c/ Ruy Quaresma
Chorando estrelas
Claridade c/ Nair Cruz
Coisa de pele (c/ Acyr Marques)
Coisa do amor (c/ Sombrinha e Gilberto de Andrade)
Coisas do amor c/ Sombrinha e Gilberto Andrade
Coisinha do pai (c/ Almir Guinéto e Luiz Carlos)
Colcha de algodão (c/ Nélson Rufino)
Como era antes
Como um rei c/ Luis Cláudio
Concentração c/ Sereno
Conquistador de cera
Coração da massa c/ Arlindo Cruz
Coração menino c/ Nelci Dias Andrade
Coração traiçoeiro c/ Jotabê
Corpo e coração
Criança louca c/ Neoci
Cristal c/ Jotabê
Céu de pudor mar de paixão c/ Franco
Céu de pudor, mar de paixão (c/ Franco)
Dança das mãos
Dança no ar c/ Sombrinha
De Jorge Aragão para Arlindo Cruz c/ Arlino Cruz
De Paris à Irajá
De Sampa a São Luis c/ Paulo César Feital e Flávio Cardoso
De cara por gol
De encontro ao vento c/ Dida E Neoci
De mim
De onde o amor virá c/ Dedé da Portela e Nilton Barros
Deus manda c/ Guida de Ogum e Nelson Rufino
Devaneio de um compositor c/ Dida e Neoci
Divino canto
Do fundo do nosso quintal (c/ Alberto de Souza)
Dobradinha light
Doce amizade
Doce inimigo (c/ Dona Ivone Lara)
Dor da ilusão c/ Nelson Rufino
E a vida mudou c/ Xande de Pilares e mauro Júnior
Ego dos mortais c/ Franco
Enredo do meu samba (c/ Dona Ivone Lara)
Ensaio geral c/ Mauro Diniz
Espelho meu c/ Paulo César Feital
Eu e você sempre c/ Flávio Cardoso
Excelência c/ Jotabê
Faixa nobre
Falando com os astros (c/ Sereno e Mauro Diniz)
Falsas razões
Falso querubim c/ Flávio Cardoso
Faça de conta
Faça o que eu digo
Feijão com farinha c/ Flávio Cardoso
Flor mais pura c/ Nelson Rufino
Fogo no ar c/ Alceu Maia
Fria lição c/ Paulinho Resende
Ginga de baile c/ Adilson Victor
Herança (c/ Adilson Victor e Luiz Carlos da Vila)
História do Brasil (c/ Nilton Barros)
Hot-saia
Identidade
Iguais nunca mais
Juízo infeliz c/ Adilson Victor e Luzi Carlos da Vila
Já é c/ Flávio Cardoso
Logo agora (c/ Jotabê)
Lucidez c/ Cléber Augusto
Líder dos Templários (c/ Jorge Vercilo)
Madura romã c/ Nilton Barros
Madureira, Vaz Logo e Irajá c/ Mussum e Neoci
Mais que um sorriso (c/ Edmundo Souto)
Mais uma aventura c/ Dedé da Portela
Mais uma vez c/ Alceu Maia
Malandro (c/ Jotabê)
Malhas do tempo c/ Neoci e Alcir Capita
Marcas no leito (c/ Jotabê e Sombrinha)
Meu amor c/ Flávio Cardoso
Meu amor é um vício c/ Marquinho PQD
Meu pensamento c/ Jotabê
Minhas andanças c/ Cléber Augusto
Minta meu sonho
Missão de mim c/ Zeca Pagodinho
Moleque atrevido c/ Flávio Cardoso e Paulinho Resende
Mutirão do amor (c/ Sombrinha e Zeca Pagodinho)
Má intenção c/ Jotabê
Na mesma proporção (c/ Nilton Barros)
Nem pensar (c/ Sombra e Sombrinha)
Ninguém notou
No sapato c/ Xande de Pilares e Leandro Fab
Nossa fantasia c/ Flávio Cardoso
Nosso romance c/ Flávio Cardoso e Luis Cláudio
Novo endereço (c/ Sombrinha)
Novos tempos
Nunca mais
Nunca mais ter que sentir saudade c/ Zeca Pagodinho
Não sou mais disso (c/ Zeca Pagodinho)
Não tem cor c/ Flávio Cardoso
Não é segredo c/ Flávio Cardoso
O Iraque é aqui
O jogo é lá
Onde Moram os Sonhos c/ Totonho, André Diniz, Fadico e Dudu Nobre
Ontem
Osso, pele e pano
Pavio curto (c/ Sombra e Sombrinha)
Paz e humor c/ Mussum e Neoci
Pedaço de ilusão (c/ Jotabê e Sombrinha)
Pela metade c/ Jotabê
Perdão amor c/ Neoci
Pereira, amor de Abigail
Perfume e música
Ponta de dor (c/ Sombrinha)
Por ser mulher
Pose do Zé c/ Neoci
Pra não te magoar c/ Cléber Augusto e Franco
Pra que negar c/ Jotabê
Pra ser minha menina c/ Adilson Victor
Preto, cor preta
Primeira escola (c/ Dida e Neoci Dias)
Primeira luz
Pseudo-aventura (c/ Sereno)
Pt saudações c/ Paulinho Resende
Pé de vento
Que nem ioiô (c/ Flávio Cardoso)
Quero ver cumprir c/ Neoci e Dida
Questão de fé (c/ Dida)
Quinta promessa
Quintal do céu (c/ Wilson Moreira)
Raiz e flor (c/ Sombrinha)
Receita de amor c/ Jotabê
Recompensa c/ Jotabê
Rede velha
Reflexão Luiz Carlos da Vila
Resto de esperança (c/ Dedé da Portela)
Samba aí papai c/ Flávio Cardoso
Samba bom demais c/ Jotabê e Roberto Menescal
Samba do arquiteto c/ Oscar Niemeyer
Samba fera c/ Nelson Rufino
Sanguiné Pelourinho
Sanozama c/ Toninho Nascimento
Se por acaso c/ Acyr Marques
Sede
Segredo (c/ Jorge Portugal)
Sem dívida nem dúvida
Sem perceber c/ Flávio Cardoso
Sem perdão (c/ Sereno e Nilton Barros)
Ser maravilhoso c/ Paulinho Resende
Seria assim
Simples olhar
Sonhos clandestinos (c/ Jotabê
Suate c/ Almir Guineto
Suor no rosto (Dida e Nilton Barros)
Só por um momento
Tape deck
Tem nada não c/ Almir Guineto e Luverci Ernesto
Tendência (c/ Dona Ivone Lara)
Teor invendável c/ Arlindo Cruz e Mário Sergio
Terceira pessoa
Terra cruz c/ Paulo César Feital
Testemunha ocular c/ Zeca Pagodinho
Topo das lições
Toque de malícia
Tímida tentação
Uns e alguns c/ Flávio Cardoso
Vamos à luta c/ Mussum, Neoci e Adilson Victor
Vendendo a alma
Vento de saudade (c/ Sérgio Fonseca)
Vingará
Você sabe bem
Voo de paz c/ Zeca Pagodinho
Vou cuidar de mim
Vou festejar (c/ Dida e Neoci Dias)
Zeca, cadê você? c/ Zeca Pagodinho
Zé Ferreira c/ Neoci
À sombra da amendoeira c/ Jorge Portugal e Roberto Mendes
É tanta essa dor
Shows
2019 Vivo Rio, Rio de Janeiro Jorge Aragão – “Jorge 70”
2017 Palco Sunset, festival “Rock in Rio”, Rio de Janeiro “Salve o Samba”
2012 Credicard Hall, São Paulo Jorge Aragão
2011 Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro Show comemorativo dos 80 anos do Cristo Redentor
Jorge Aragão Ao Vivo. ATL Hall, RJ.
Jorge Aragão Ao Vivo. Olimpo, RJ.
Jorge Aragão Ao Vivo. Teatro João Caetano, RJ.
Pagode de Mesa. Olimpo, RJ.
Reveillon da Barra da Tijuca, RJ.
Show Coisa de Jorge - com Jorge Vercilo, Jorge Mautner e Jorge Benjor. Praia de Copacabana, RJ.
Show Jorge Aragão Ao Vivo. Canecão, RJ.
Show Salve Jorge. (vários) Armazém do Rio, RJ.
Show Todas. Canecão, RJ.
Show Todas. Olimpo. RJ.
Show de passagem de ano. Praia de Copacabana, RJ.
Bibliografia Crítica

ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira – Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.

ALBIN, Ricardo Cravo. O Livro de Ouro da MPB. Rio de Janeiro: Ediouro Publicações S.A., 2003.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008; 2ª ed. Esteio Editora, 2009.

CABRAL, Sérgio. Elisete Cardoso – Uma vida. Rio de Janeiro: Lumiar Editora, S/D.

MARCONDES, Marcos Antônio. (Ed.). Enciclopédia da música Brasileira – erudita, folclórica e popular. 3. ed. São Paulo: Arte Editora/Itaú Cultural/Publifolha, 1998.