0.000
Nome Artístico
Evandro do Bandolim
Nome verdadeiro
José Evandro Pires de Carvalho
Data de nascimento
19/3/1932
Local de nascimento
João Pessoa, PB
Data de morte
30/10/1994
Local de morte
São Paulo, SP
Dados biográficos

Instrumentista.

Aos dois anos de idade, a família se transferiu para o Rio de Janeiro.

O pai era músico, tocava violão.

Interessou-se por música desde cedo.

Seu primeiro instrumento foi o bandolim, que começou a tocar quando tinha 13 anos, tendo Luperce Miranda como professor.

Aos 34 anos, mudou-se para São Paulo, onde fixou residência.

Após sua morte, foi inaugurada nos fundos de uma loja de instrumentos musicais em São Paulo a Sala Evandro do Bandolim, onde são realizadas freqüentemente rodas de choro.

Dados artísticos

Em 1945, com apenas 13 anos, já freqüentava as rodas de choro ao lado de seu professor Luperce Miranda. Por essa época, atuava também em diversas rádios, como Tupi e Mayrink Veiga.

Aos 29 anos, lançou seu primeiro LP pela gravadora Chanteclair.

Em 1966, transferiu-se para São Paulo, dando novo impulso a sua carreira.

Trabalhou em diversas boates e participou de inúmeros programas de televisão.

No ano de 1977, gravou pela Chantecler o disco “Meu bandolim no choro”, no qual interpretou Ernesto Nazaré (“Escorregando”), Claudionor Cruz (“Potiguá”) e Pixinguinha/Benedito Lacerda (“Ainda me recordo”). Há também várias composições de sua autoria, como “Meu bandolim no choro” (c/ Daniel), “No tempo do rapé” (c/ Niquinho), “Não te metas” (c/ Amador Pinho) e “Manhoso”.

Em 1978, lançou pela gravadora Copacabana o LP “Cordas que choram”. No mesmo ano, acampanhou Cartola com seu Regional em show no Ópera Cabaré, em São Paulo, show que resultou no disco “Cartola ao vivo”, lançado pela gravadora RGE no ano seguinte.

Gravou 20 discos, dos quais alguns foram editados fora do Brasil, “Le bandolin brésilien par Evandro”, na França, e quatro CDs editados no Japão, pela gravadora Tartaruga: “Evandro e o Conjunto Roda de Choro”, de 1991, “Valsas brasileiras”, em 1992, “Memórias” (c/ obras de Jacob do Bandolim), em 1993, e “Memórias Volume 2”, em 1994.

Como músico-bandolinista, foi muito convidado a participar de gravações e shows com diversos artistas brasileiros, como Elza Soares, Inezita Barroso, Elizeth Cardoso, Moreira da Silva, Sivuca, Altamiro Carrilho, Nélson Gonçalves, Jamelão, Cartola e Emilinha Borba.

Discografias
1997 Gravadora Movieplay CD Evandro do Bandolim e seu Regional interpretam 24 sucessos
1994 Gravadora Tartaruga. Japão CD Memórias, volume 2
1993 Gravadora Tartaruga. Japão CD Memórias

(c/obras de Jacob do Bandolim)

1992 Tartaruga. Japão CD Valsas brasileiras
1991 Tartaruga. Japão CD Evandro e o Conjunto Roda de Choro
1991 CD O bandolim brasileiro de Evandro
1978 Copacabana Discos LP Cordas que choram
1977 Chantecler LP Meu bandolim no choro. Evandro e Seu Conjunto
1961 Chanteclair LP Evandro do Bandolim
Obras
Manhoso
Meu bandolim no choro (c/ Daniel)
No tempo do rapé (c/ Niquinho)
Não te metas (c/ Amador Pinho)
Bibliografia Crítica

ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira – Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008; 2ª ed. Esteio Editora, 2009.