2.805
©
Nome Artístico
Ediméia Barreto
Nome verdadeiro
Ediméia Barreto da Silva
Data de nascimento
6/7
Local de nascimento
Ponta Grossa, PR
Dados biográficos

Pianista e compositora. Professora de piano. Poeta e criadora de jogos didáticos musicais.
No ano de 1970 a família transferiu-se para Curitiba.
A mãe foi artista plástica.
Iniciou os seus estudos de piano aos sete anos de idade, e aos 10 anos ingressou na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP), tendo como professores Vânia Pimentel e Urânia Vallada Cunha (piano); Any Maria Stahal e Beatriz Maria Schultz (teoria musical) Ieda Camargo de Moura (percepção auditiva), Maestro Gerardo Gorosito (coral) e Ulrick Graf (leitura à primeira vista).
Em 1986 concluiu o Curso Intermediário de Piano na EMBAP, depois Unespar (Universidade do Paraná). No mesmo ano, de 1986, seu conto “Se eu pudesse inventar alguma coisa, o que eu inventaria” foi publicado no livro “Palavra Viva Positivo”. No ano posterior, em 1987, fez o curso “Villa Lobos”, ministrado por Heitor Alimonda na EMBAP. Logo depois, cursou “Introdução a Regência Coral”, com o Maestro Gerardo Gorosito, na mesma instituição. Ainda em 1988, sua poesia “Infância mal vivida” foi selecionada para a antologia poética “Poetas Brasileiros de Hoje” do “VII Concurso Raimundo Correa”, com o lançamento do livro no Shopping da Gávea, no Rio de Janeiro.
No período de 1988 a 1993 teve várias de suas poesias publicadas no jornal Gazeta do Povo
No final da década de 1980, durante a faculdade, ministrou aulas de piano particulares para alunos de todas as idades, e ainda para alunos da Escola Estadual Professor Brandão. Posteriormente, ministrou aulas no Clube Círculo Militar do Paraná.
Licenciada em Música em 1990, na EMBAP, tendo como professores Urânia Vallada Cunha (piano), Salete Chiamulera, Maestro Oswaldo Colarusso, Ieda Camargo de Moura, Valentina Chiamulera e Gerardo Gorosito, entre outros. Três anos depois, em 1993, formou em Superior de Piano na mesma instituição, onde teve como professores Urânia Vallada Cunha (piano); Maria Antonieta Wolff de Carvalho (piano) e Aldo Villani (música de câmera). Cursou interpretação Pianística com Eduardo Cerqueira Leite.
No período de 1990 a 1993 ministrou curso preparatório de Teoria Musical para o vestibular na FAP.
Em 1995 desenvolveu diversos jogos didáticos de música, entre os quais “Canastra de Música”; “Jogo da Memória dos Instrumentos Musicais” e “Dominó Musical”, adotados à época, por várias Escolas de Música em Curitiba. Neste mesmo ano, de 1995, cursou “Oficina de Música de Curitiba: Curso de Extensão Universitária de Composição”, com Tim Rescala e ainda, com o professor Péricles Gomes, “Oficina de Música de Curitiba: Curso de Extensão Universitária: Música e o Computador”.
No ano de 1996 lançou o livro “Manual Prático de Teoria Musical: Um resumo de Teoria Elementar da Música”. No ano seguinte, 1997, ministrou aulas de musicalização infantil na Pré-Escola Voo Livre em Curitiba.
Em 1998 fez o “Curso de Extensão Universitária: Oficina de Música em Curitiba: Curso Harmonia”, com Ian Guest. Neste mesmo ano, de 1998, cursou “Oficina de Música: Curso de Extensão Universitária de Rítmica”, com Gramani, no Conservatório de Música Popular Brasileira.
De 2012 a 2016 fez o “Curso de Canto Popular” com Ana Paula Cascardo, no Conservatório de Música Popular Brasileira.
A partir do ano de 2018 ingressou como membro do Centro de Letras do Paraná, onde no ano seguinte, em 2019, fez diversas apresentações.
No ano de 2020 suas poesias “Reflexão” e “A música” foram incluídas na coletânea poética “Conexão VI. Feira do Poeta”. No ano seguinte, em 2021, sua poesia “A água: elemento essencial” fez parte da antologia dos poetas do Centro de Letras do Paraná, selecionada pelo “Concurso Aldir Blanc”.

Dados artísticos

No final dos anos 80 começou a carreira artística tocando em eventos comemorativos, tais como na abertura de bailes de aniversário do Clube Círculo Militar do Paraná.
Em 1987 apresentou-se em recital musical na “Comemoração a do IV Aniversário do SESC”.
No ano de 1993 apresentou-se no Auditório Bento Mossurunga em audição de música de câmera, com Andréa Mengarda.
Em 1996 fez show de lançamento do seu livro paradidático “Manual Prático de Teoria Musical”, com composições autorais, na Sala Scabi Solar do Barão, em Curitiba, apresentando-se ao piano acompanhada por Marco Aurélio Koentopp (flauta transversal). No ano posterior, em 1997, participou do “Festival Clube Militar do Rio de Janeiro”, no qual foi selecionada a sua composição “Pequena canção”, interpretada em dupla com Rafael Marins Bavoso.
No ano de 1998 apresentou-se no evento “Baile de Aniversário do CMP 64”, no qual fez a abertura em uma audição solo ao piano no Salão Topázio, do Círculo Militar do Paraná. Montou o espetáculo “Show Compositores e Músicos Paranaenses” com Waltel Branco, tendo como músicos convidados Sergio Albach, Paulo Bettega, Maurílio Ribeiro, Jeferson Rocha e Márcia Mainardes.
Lançou em 2001 o CD “Dança na lama”, com arranjos e produção musical de Waltel Branco, no qual interpretou de sua autoria as faixas “Outono”; “Saudade”, com participação especial de Marcelo Silveira (voz); “Pequena canção” (c/ Inami Custódio Pinto), participação especial de Norma Cecy; “Alto astral”; “Ginga”, com participação de Marcelo Silveira; “Embalo” e “Crepúsculo”, além da faixa-título “Dança na lama”, interpretada pelo cantor Marcelo Silveira. No trabalho, teve a participação dos músicos Waltel Branco, João Egashira (violão), Sergio Albach (Clarinete), Endrigo Bettega (bateria e percussão), Paulo Bettega (baixo), César Mattoso (sax alto e tenor), Ari Lunardon (sax barítono), Romildo Wengartner (violoncelo), Gabriel Schwartz (flauta transversal) e Andréa Mengarda (violino). O disco, com apoio da “Lei do Incentivo à Cultura” e da Fundação Cultural de Curitiba, teve show de lançamento no Círculo Militar do Paraná e contou com performances dos atores Lucineli Branco e Daniel Thieme. Coreografias desenvolvidas pela bailarina Karina Kawano, com o grupo Bailarinas Tathys e grupo Danjô. No show foi acompanhada por Waltel Branco (arranjos, produção musical e violão), Mari Lopes Franklin (piano), Marcelo Silveira (voz), João Egashira (guitarra e violão), Paulo Bettega (baixo), Ari Lunardon (sax barítono), Sergio Albach (clarinete), Gabriel Schwartz (flauta transversal), João Charmack (percussão e bateria), César Mattoso (sax alto e sax barítono), Norma Cecy (voz) e Romildo Wengartner (violoncelo). Neste mesmo ano, de 2001, fez espetáculos de lançamentos no Teatro do Paiol, Canal da Música (todos em Curitiba) e em Ponta Grossa.
Em 2002 fez show de lançamento do CD “Dança na lama” com performances de Daniel Thieme e Lucineli Branco e as bailarinas Tathys com coreografias de Karina Kawano, além da participação dos músicos Waltel Branco, Mari Lopes Franklin, Sergio Albach, João Egashira, Cesar Matozzo, Marcelo Silveira e Hélio Azevedo de Castro. Ainda em 2002, no Teatro do Paiol, fez lançamento do CD “Dança na lama”, com as participações de Waltel Branco, Sergio Albach, Marcelo Silveira, João Egashira, Charmak, Paulo Betegga, Cesar Matozzo das bailarinas Danjô, Tatys, Lucinelli Branco e Daniel Thieme. Neste mesmo ano montou o espetáculo “Dança na Lama” no Complexo Ambiental Governador Manuel Ribas, em Ponta Grossa, ao lado de Waltel Branco, João Carlos Scheremetta Maia (violão), Fernandinho Loko (bateria) e as bailarinas Tathys, Tathianize Silva Bonfim e Tathiene Silva Bonfim.
Em 2004 criou o espetáculo “Ediméia Barreto e Convidados”, apresentado no Teatro Paiol em Curitiba, do qual participaram Marcelo Silveira; Mari Lopes Franklin; Raul Passos; Marcela Zanetti; João Carlos Sheremetta Maia e Heverson Carvalho, além da bailarina Tathianize Silva Bonfim. Dois anos depois, em 2006, sua composição “Pequena canção”, em parceria com o poeta e pesquisador Inami Custódio Pinto, foi gravada no CD “Mosaico”, pelo Quinteto Le Baroche Brechó, integrado por Cora D’Bruns (voz); Lilian D’Bruns Guenther (cravo); Eliane Regina Cortes (harpa); Thomas Jucksch (viola de gamba e violoncelo) e Plínio Silva (flautas barrocas).
Em 2010 sua composição “Saudade” foi incluída no “Projeto Mulheres Cantam Mulheres”, em homenagem às compositoras paranaenses, idealizado pela compositora, flautista e cantora Ana Sônia Barros e apresentado no Centro Paranaense Feminino da Cultura, em Curitiba. Três anos depois, em 2013, como pianista, participou de uma homenagem ao pianista João Carlos Martins junto com o saxofonista Daniel Miranda.
Em 2019 participou do documentário “Compositoras Paranaenses”, produzido pela cantora e compositora Clarissa Bruns.
No ano de 2021, ao lado das cantoras Elza Maria; Cristina Lourenzo; Denise Krammer e Ana Sônia Barros; além das duplas Helô Helena e Renato Piau; Yuanne e Carlos Dafé; Margareth Menezes e Jair Luz, Cláudia Amorim e Renato Piau, foi incluída na coletânea digital “Feminino Tom, vol. 2”, produzida por Renato Piau para o selo Guitarra Brasileira, na qual interpretou a faixa instrumental “Outono”, além ter incluída a sua composição “Pequena canção” (c/ Inami Custódio Pinto) interpretada pela cantora Norma Cecy.

Discografias
2021 Selo Guitarra Brasileira - DD Feminino Tom, Vol. 2

(várias)

2021 Selo Guitarra Brasileira - DD Feminino Tom, Vol. 2 (várias)
2001 Independente CD Dança na lama
Obras
Alto astral
Crepúsculo
Dança na lama
Duas luas (c/ Euclides Amaral)
Embalo
Ginga
Outono
Pequena canção (c/ Inami Custódio Pinto)
Saudade
Sentimento
Shows
Clips
2021 Sentimento Direção e produção: Cesar Felisbino/Wega produtora.