Busca:

Tavinho Paes

Luiz Octávio Paes de Oliveira
26/1/1955 Rio de Janeiro, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Em 1982 a banda Brylho, no LP "Brylho", gravou de sua autoria "Jane e Júlia", parceria com o músico e arranjador Arnaldo Brandão. Neste mesmo ano "Enfant terrible" (c/ Léo Jaime) foi gravada por Eduardo Dussek no LP "Cantando no banheiro". Em 1985 o grupo Roupa Nova gravou "Tão rica" (c/ Joe) e "Linda demais", composta em parceria com Kiko), que se tornou um dos clássicos do grupo. No ano de 1986 no disco "Hanói Hanói", da banda homônima, foram incluídas de sua autoria as faixas "Partido Verde Alemão" (c/ Arnaldo Brandão e Cláudio Zoli), "Blá, blá, blá... Eu te amo" (c/ Arnaldo Brandão e Lobão), "Bonsucesso 68" (c/ Arnaldo Brandão), "Prazer e ciúme" (c/ Arnaldo Brandão), "Spartana" (c/ Arnaldo Brandão e Robério Rafael), "Baton" (c/ Paulo Zdanowski e Arnaldo Brandão) e "Testemunha" (c/ Hanói Hanói), além de seu primeiro sucesso nacional, a composição "Totalmente demais", parceria com o baixista Arnaldo Brandão, do grupo carioca de rock Hanói Hanói, e o baterista Robério Rafael, da banda carioca Brylho. A música tornou-se um sucesso nacional após Caetano Veloso incluí-la em seu LP "Totalmente demais" (Polygram/Philips) e executá-la no repertório de seu show ao vivo no Copacabana Palace, também transmitido pela TV Cultura, de São Paulo. No ano seguinte, em 1987, seu parceiro Lobão regravou, no disco "Vida bandida", a composição "Blá, blá, blá... Eu te amo" (Rádio Blá), parceria com Lobão e Arnaldo Brandão, que foi incluída como tema da novela "Brega & Chique", da Rede Globo. Em 2002 foi lançado o livro "Driblando a censura - De como o cutelo vil incidiu na cultura", de Ricardo Cravo Albin, no qual constou o relato de uma composição de sua autoria liberada pelo Conselho Superior de Censura. A composição em questão foi "Jane e Júlia", em parceria com Arnaldo Brandão. A função do conselho era de provocar a transição de um Estado de Exceção para um Estado de Direito, atuando incisivamente, entre os anos de 1979/1989, na liberação de músicas, livros, peças, novelas, caso especial, filmes e outras obras intelectuais proibidas pelo regime militar (governante na época). No ano seguinte, em 2003, ao lado de Lobão, Frejat e dos poetas Chacal, Guilherme Zarvos, Guilherme Levi e Fausto Fawcett, participou no Espaço Cultural Sérgio Porto, no Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro, do evento "Brandolândia" (nome sugerido por Chacal) de Arnaldo Brandão, no qual o músico e parceiro recebeu vários convidados. Em 2007 o parceiro Lobão lançou, pela gravadora Sony&BMG, o CD "Acústico MTV", disco no qual regravou "Blá, blá, blá ... Eu te amo - Rádio Blá". No ano de 2010, seu principal parceiro, o multinstrumentista Arnaldo Brandão lançou o CD "Amnésia programada" com dez faixas, sendo oito delas parceria de ambos. No disco foram incluídas "Insônia" (feita em parceria com Arnaldo e gravada em 1979 pela cantora Marina Lima e ainda pelo grupo Hanói-Hanói); "O ano do dragão" (c/ Arnaldo Brandão e gravada pelo grupo Hanói-Hanói); "A venda" (c/ Arnaldo Brandão); "Beijo de peixe" (c/ Arnaldo Brandão) e "Sorria, você está sendo filmado", também parceria com Arnaldo Brandão. Entre seus vários intérpretes constam Tânia Alves; Xuxa; Mariana; Gal Costa em "Rumba louca" (c/ Moacyr Albuquerque); Marina Lima em "Acho que dá" (c/ Marina Lima) e "Gata todo dia" (c/ Léo Jaime e Marina Lima); Maria Bethânia em "Com certeza" (c/ Moacyr Albuquerque); Lobão em "Que língua falo eu" (c/ Rodrigo Santos e Lobão); Roupa Nova em "Linda demais" (c/ Kiko), e ainda Pepeu Gomes em "Sexy Yemanjah" (c/ Pepeu Gomes), também incluída na trilha sonora da novela "Mulheres de Areia", da Rede Globo. No ano de 2015 apresentou o evento poético-performático "PoeMATRIX", em vários espaços da FLIP (Feira Literária de Parati) e no evento paralelo à feira, “OFF do OFF da FLIP”.

Mais visitados
da semana

1 Jaburu Batera
2 Karen Keldani
3 Mário Silva
4 Noel Rosa
5 Tiee
6 Paulinho da Viola
7 Festivais de Música Popular
8 Gonzaguinha
9 Augusto César Vannucci
10 Adoniran Barbosa