Busca:

Mesquita



Dados Artísticos

Começou a carreira artística no começo da década de 1950. Em 1952, gravou solo pela RCA Victor os baiões "Pinguim", de sua autoria, e "Vibrando no baião", de Pernambuco e Zacarias. No mesmo ano, gravou com seu conjunto o baião "Rosinha", de Britinho e Fat's Elpídio, e o choro "Mesquibrafone", de sua autoria e Maspoli. Além de apresentações em clubes e emissoras de Rádio, fez parte de um grupo de músicos que incluía nomes como os pianistas Britinho e Fat's Elpídio. Em 1953, gravou com seu conjunto os baiões "Mariá", de Britinho, "Pitu", de sua autoria e Britinho, e "Sanfoneiro do Ceará", de sua autoria e Billari, os choros "Estela", também de sua parceria com Britinho, e "Mulatinho", com Nestor Campos, e o mambo "Chivirico", de Ramon Marques. Em 1954, registrou com seu conjunto o mambo "Mesquimambo", parceria com Bill Ari, os baiões "Aproveita a maré", de Valfrido Silva e Humberto Carvalho, e "Staccato", de Cópia e Ferreira Gomes, e o choro "Faça de conta", de Raul Sampaio e Hianto de Almeida. No ano seguinte, gravou em solo, ao vibrafone o bolero "Grande ilusão", de sua autoria e Fat's Elpídio, e o choro "Champanhota", uma composição do maestro Lindolfo Gaya. Em 1956, gravou solo ao vibrafone a canção "Love is a many splendored thing", de S. Fain e P. F. Webster, e o baião "Papagaio branco", de sua autoria. Em 1957, participou do LP "Nossos ritmos" lançado pela RCA Victor interpretando o baião "Aproveita a maré", de Walfrido Silva e Humberto de Carvalho. Tendo atuado em Rádios e boates gravou oito disco pela RCA Victor.

Mais visitados
da semana

1 Jaburu Batera
2 Karen Keldani
3 Noel Rosa
4 Festivais de Música Popular
5 Tiee
6 Mário Silva
7 Gonzaguinha
8 Augusto César Vannucci
9 Gilberto Gil
10 Adoniran Barbosa