Busca:

Maguinho

Magno D'Alcântara Pereira
Circa 1940 Uberlândia, MG

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística por volta de 1958 tocando em sua cidade natal. Em 1963, tocou trompete nas faixas " "Berimbau", "Pra que chorar?" de Baden Powell e Vinícius de Moraes; "Dan-cha-cha-cha", "Telefone" e "Nós e o mar", de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli; "Tim don don", de Clodoaldo Brito e João Mello; "Miss Balanço", de Helton Menezes; "Tormenta" e "Heloisa", de Luis Chaves; "Influência do jazz", de Carlos Lyra; "Samblues", de Cesar Camargo Mariano, e "Estamos aí", de Durval Ferreira, Maurício Einhorn e Regina Werneck, incluída no LP "Projeção - Luis Chaves e seu conjunto" da RGE. Em 1964, integrou o Hector Costita Sexteto na gravação do LP "Impacto" no qual tocou trompete nas faixas "Le Roi", de Dave Baker; "Insensatez" e "Ela é carioca", de Tom Jobim e Vinícius de Moraes; "Vivo sonhando", de Tom Jobim; "Tokio", de Horace Silver; "Impacto", "Taganica" e "Gabriela", de Hector Costita; "Primavera", de Carlos Lyra e Vinícius de Moraes, e "Tem dó", de Baden Powell e Vinícius de Moraes. No mesmo ano, participou do LP "Octeto Cesar Camargo Mariano" lançado pela RGE tocando nas faixas "Samblues", "Margarida B" e "Blues por Mancine", todas de Cesar Camargo Mariano; "Sambinha", de Humberto Cayber e Cesar Camargo Mariano, e "Triste amor impossível", de Luis Carlos Paraná e Walter Santos. Em 1967, participou da gravação ao vivo no Teatro Paramount em São Paulo do LP duplo "Show em Simonal" gravado por Wilson Simonal em comemoração ao aniversário de um ano de seu programa "Show em Si...Monal", que ele apresentava semanalmente na TV Record. Nesse disco tocou trompete nas faixas "Barra limpa", de Cesar Camargo Mariano; "Peguei um "ita" no Norte", de Dorival Caymmi; "Um homme et une femme", de Francis Lai e Pierre Barouh, e "Nem vem que não tem", de Carlos Imperial.  No começo da década de 1970, passou a integrar a Orquestra do Maestro Portinho tocando piston. Em 1971, participou da gravação do LP "Fogo nos metais - Portinho e sua orquestra escaldante" no qual foram interpretadas entre outras as músicas "O cafona", de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle; "Ai, que saudades da Amélia", de Ataulfo Alves e Mário Lago; "Odete", de Herivelto Martins e Dunga; "Esta noite serenou", de Hervé Cordovil, e "Tema de fogo nos metais", de Portinho. Em seguida passou a atuar no conjunto RC-7 que acompanhava o cantor Roberto Carlos, então em pleno sucesso. Em 1977, participou do show anual de Roberto Carlos na TV Globo e tocou trompete em músicas como "Blues suedes shoes" que seriam incluídas em 2006 no CD remasterizado "Roberto Carlos em duetos" que reuniu gravações em duetos realizadas em seus especiais. Com longa carreira musical em shows e gravações de estúdios teve como sucessor o filho Daniel D'Alcântara, também trompetista.

Mais visitados
da semana

1 Karen Keldani
2 Festivais de Música Popular
3 Noel Rosa
4 Jaburu Batera
5 Gonzaguinha
6 Tiee
7 Vanusa
8 Gilberto Gil
9 João Nogueira
10 Paulinho da Viola