Busca:

Júlio César Farias

Julio Cesar Farias Santos
29/3/1966 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 2001, publicou sua dissertação de Mestrado "Para Tudo Não Se Acabar Na Quarta-Feira-  A Linguagem do Samba-Enredo", em que  analisa os recursos expressivos de sambas-enredos da década de 1990. Em 2004, editou "Aprendendo Português Com Samba-Enredo", primeiro livro didático com o gênero musical, para o Ensino Médio. Lançou em 2005, no Amazonas e no Rio de Janeiro, o livro "De Parintins Para o Mundo Ouvir" Na Cadência das Toadas dos Bois-Bumbás Caprichoso e Garantido", resultado de pesquisa de três anos, em que mostra o famoso Festival Folclórico de Parintins e analisa a estrutura lingüística de sua música, as toadas de boi.  Colaborador do Centro de Memória do Carnaval LIESA-RJ, Colunista dos sites
papodesamba.com.br e Parintins.com. Membro do Conselho do Instituto do Carnaval da Universidade Estácio de Sá. A partir de 2004, faz análises lingüísticas dos sambas-enredos para os libretos, revistas e sites das escolas cariocas do Grupo Especial. Participou de diversas palestras e seminários sobre carnaval e cultura popular no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, em São Paulo, na Bahia e no Amazonas, dos quais se destacam: "Samba-Enredo e Língua Portuguesa", na Universidade Estácio de Sá, em 2003; "A Evolução do Samba-Enredo", na Bienal da Bahia, em 2003; "O Lugar das Tradições no Carnaval da Modernidade", no Seminário Carnaval em Debate no G.R.E.S. Porto da Pedra, em 2003; "O Samba-Enredo na Escola", no Salão de Leitura e Tecnologia de Duque de Caxias, em 2003 e nas Faculdades Hélio Alonso e no Sinpro-Rio, em 2004; no Programa de Reflexão e Debates para a Consciência Negra, com a temática "O Legado Africano nas Artes II: Música, Samba e Carnaval", em 2005;  "A Epicidade no Samba-Enredo", no Instituto do Carnaval da Universidade Estácio de Sá, em 2005. Participou, na Universidade Federal do Amazonas, em 2005, da IX ABANNE (Reunião de antropólogos Norte-Nordeste) com o tema "Características Discursivas do Suporte Lítero-Musical do Carnaval Carioca e do Festival Folclórico dos Bois-Bumbás de Parintins". Publicou diversos artigos em jornais, revistas e sites sobre carnaval e cultura popular. Recebeu, em 2005, Moção de Louvor e Aplauso da Câmara Municipal do Rio de Janeiro em reconhecimento de sua atuação como jornalista do site "Papo de Samba" na cobertura do carnaval carioca. Foi jurado, em 2005, do troféu "Olhômetro", que premia as escolas de samba mirins do Rio de Janeiro e, em 2006, jurado do troféu do jornal "Tribuna do Samba", que premia as agremiações do Grupo Especial e do Acesso A. Foi comentarista de enredo e samba-enredo do carnaval 2006 na Rádio Tupi-AM, No Rio de Janeiro e, no mesmo ano, atua como colaborador do programa "Vai dar samba", da Roquette 94Fm, com a coluna samba na ponta da língua. No início de 2007, comandou a coluna "Samba, cultura e arte", no programa "Andarilho do Samba", na Rádio Manchete-AM. Neste mesmo ano fez a defesa de enredo e samba-enredo das Escolas de Samba Unidos da Tijuca, no Grupo Especial, e Renascer de Jacarepaguá, no grupo de Acesso. De 2007 a 2009, fez a defesa de enredo do G. R. E. S. Unidos da Tijuca, no Grupo Especial do RJ. Julgou desfiles de Escolas de Samba em Santa Catarina (Joaçaba - 2007), no Rio de Janeiro (Grupo Rio de Janeiro I, em 2010) e Rio Grande do Sul (Uruguaiana - 2010). Nesse período, além de exercer a função de professor de Língua Portuguesa, na rede municipal de ensino, também atua como Secretário Geral do Conselho Estadual de Cultura do RJ e Diretor Cultural e coordenador do Centro de Memórias da escola de samba Unidos da Tijuca. Em 2010, lançou, pela Litteris Editora, o livro "Bateria - O coração da escola de samba". Nesta obra, analisa e explica a função de todos os instrumentos em uma bateria de escola de samba, bem como a estrutura interna de uma bateria: As funções e as posições de cada integrante, contextualizando-os com o restante da escola de samba. Neste livro, faz também uma análise objetiva das baterias das principais escolas de samba do grupo especial do carnaval Rio de Janeiro. Em 2011 recebeu o troféu “Plumas e Paetes” de melhor pesquisador de carnaval do Grupo de Acesso do Rio de Janeiro. Em 2012, seu nome foi escolhido como título do Troféu Julio Cesar Farias de Memória e Preservação do Samba. Em 2014 foi contemplado com o Prêmio Edison Carneiro em duas categorias, “Melhor Livro” e “Melhor Texto”, sobre samba e carnaval. Em 2015 foi convidado para ocupar o cargo de Carnavalesco da escola de samba Arranco do Engenho de Dentro, em que atuou até 2019.

Mais visitados
da semana

1 Karen Keldani
2 Jaburu Batera
3 Festivais de Música Popular
4 Noel Rosa
5 Gonzaguinha
6 Tiee
7 Augusto César Vannucci
8 João Nogueira
9 Gilberto Gil
10 Vanusa