Busca:

Ivan Wrigg

Ivan Wrigg Moraes
5/9/1946 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

  Em 1967, criou o "Festival Estudantil de Música Popular Brasileira", televisado pela TV Globo, com as participações dos jurados Clementina de Jesus, Jacob do Bandolim, Milton Nascimento e Ricardo Cravo Albin, entre outros. No ano de 1971, sua música em parceria com Sérgio Marcelo, "Curvas e planuras", foi classificada no "1º Festival Universitário de Música Popular Brasileira". No ano seguinte, venceu o "II Festival Universitário da Gama Filho", com a música "É isso aí!" (c/ Cláudio Jorge e Ricardo Neves) interpretada por Fabíola. Ainda nesse mesmo festival, classificou a música "Pau-brasil", com os mesmos parceiros. Teve gravada a primeira música, "Ele e ela" (c/ Octávio Burnier) em 1972, por Luiz Antonio. Em 1978 musicou com Octávio Burnier a peça infantil "Revolução dos patos", encenada por Grande Otelo e Ruth de Souza, que contava também com músicas inéditas de Chico Buarque. No ano seguinte, Fafá de Belém gravou com sucesso "Moça do mar" (c/ Octávio Burnier). Ainda em 1979, classificou, em parceria com Cláudio Jorge, a composição "Se não chover", no "I Festival de Música Popular da TV Tupi", de São Paulo, interpretada por Cláudia. Teve várias de suas composições gravadas pela dupla Burnier & Cartier, em seus vários discos, inclusive no LP "Brazilian connection", do qual duas de suas composições, "A lenda das amazonas" e "Elogio da loucura", foram gravadas por Don Borrows, na Austrália. Neste mesmo ano de 1979, Elizete Cardoso, no LP "O inverno do meu tempo", incluiu de sua autoria "Por quase nada" (c/ Otávio Burnier). Sua música em parceria com Octávio Burnier, "A vida não pode parar", foi apresentada no programa "Fantástico", da Rede Globo, como tema de fechamento da década de 1970. No ano de 1980, classificou no "Festival Abertura", da Rede Globo, a música "Um dia em teu olhar" (c/ Octávio Burnier) e, no ano seguinte, no "Festival MPB Shell", da Rede Globo, a canção "Águas da vida" (c/ Oscar Henriques). Em 1990 o parceiro Tico da Costa gravou "Pés no chão", pela Music of the World, nos Estados Unidos. No ano de 2004 Sidney Mattos, no CD "Boas novas", gravou de sua autoria "Porta aberta" (c/ Sidney Mattos), "Belarina" (c/ Sidney Mattos e Euclides Amaral) e "Vivo", também em parceria com Sidney Mattos. Em 2005 lançou o CD "Lenha na fogueira", no qual interpretou "Canta passarinho" (c/ Paloce e Carlão), "Jura jurou" (c/ Paloce),  "Assim não dá" (c/ Eduardo Aragão), "Porta retrato" (c/ Paloce e Oscar Henriques), "Sem ele notar" (c/ Nalvinha Codó), "Cais da Piedade" (c/ Paloce), "A mulher que vira peixe" (c/ Paloce e Rui Malafaia), "Fósforo apagado" (c/ Paloce), "Quarenta graus" (c/ Tico da Costa) e ainda a faixa-título, "Lenha na fogueira", também em parceria com Paulinho Paloce. O CD contou com as participações especiais das cantoras Carolina em "Naufrágio" (c/ Carlinhos Codó) e Ceiça na faixa "Brasil legal" (c/ Paloce) e ainda a faixa instrumental "Velho Chico", de sua autoria. Entre os intérpretes de sua obra estão Elizeth Cardoso, Emílio Santiago, Roupa Nova, Zizi Possi, Nana Caymmi e ainda Sivuca, Sebastião Tapajós, Maria Alcina, Vanusa, Ronnie Von e a dupla Burnier & Cartier.  

Mais visitados
da semana

1 Jaburu Batera
2 Mário Silva
3 Paulinho da Viola
4 Noel Rosa
5 Tiee
6 Festivais de Música Popular
7 Cartola
8 Gonzaguinha
9 Pinocchio
10 Martinho da Vila