Busca:

Brazilian Serenaders



Dados Artísticos

Orquestra formada no Rio de Janeiro em 1939, pelo dançarino e produtor Carlos Machado que após sete anos na Europa retornou ao Brasil naquele ano para curar-se de uma tuberculose. A formação da orquestra se deu quando, segundo ele, "depois de ter observado as orquestras de dança que se apresentavam na Urca, Icaraí, Atlântico e Copacabana, verifiquei que, apesar de musicalmente excelentes, nenhuma delas se preocupava em participar ativamente do espetáculo". Convidou então o pianista argentino Roberto Cesari e o pandeirista Russo do Pandeiro, que tendo fugido da Segunda Guerra Mundial haviam sido contratados pela dançarina norte americana Josephine Baker para atuar no Cassino da Urca. Carlos Machado entrou então em contato com Russo do Pandeiro e com Roberto Cesari e os convidou para participarem da empreitada. Russo do Pandeiro foi encarregado de contratar os músicos e Roberto Cesari ficou com a direção musical. A orquestra foi concebida para ser ela mesma um pequeno show. O piano,as estantes e as cadeiras foram pintadas de branco, plantas naturais foram utilizadas para ornamentar o estrado da orquestra e na apresentação de músicas românticas as crooners se sentavam sobre o piano e eram utilizados o maior efeito possível de luzes e spots sobre os solistas. Todos os membros da orquestra sabiam tocar instrumentos de percussão brasileiros e cubanos e tinham um guarda-roupa com seis jogos de uniforme: terno completo de flanela branca; jaquetões azuis e vermelhos para usar com calças brancas; casacas azul-rei; summer de cetim de seda rosa; blusas cubanas, chapéus mexicanos e de palha, e trajes de malandro carioca. O grupo de instrumentistas da orquestra era tão bom que Carlos Machado na verdade nem era maestro e nos ensaios realizados no Dancing El Dorado, na rua 13 de maio, ficava sentado diante da orquestra e decorava os arranjos e orquestrações para "tentar "dirigir" o conjunto auxiliado pelo meu ritmo de bailarino", segundo suas palavras. Entre seus integrantes estavam Roberto Cesari, no piano; Russo do Pandeiro; Fafá Lemos, no violino; Walter Rosa, no sax tenor; Laurindo de Almeida, no violão;
Dick Farney, no piano e voz, e Nicolino Copia, na flauta.
A estréia da orquestra aconteceu em 29 de dezembro de 1939, no Tênis Clube de Petrópolis, com grande sucesso. A orquestra então passou a animar as noite do próprio Tênis Clube de Petrópolis, e dos cassinos Icaraí, da Urca, de Poços de Caldas, e Quitandinha Hotel. Nos anos de 1940, 1941 e 1942, a orquestra lançou no Tênis Clube de Petrópolis inúmeros sucessos tais como "Amélia"; "Atire a primeira pedra"; "Praça Onze"; "Nega do cabelo duro"; "O cordão dos puxa-sacos" e "Maria Candelária". Diversas cantoras de sucesso foram crooner da orquestra como Marlene; Emilinha Borba; Linda Batisa; Dircinha Batista; Heleninha Costa; Virgínia Lane; Francisquinha; Fada Santoro; Miss Baby; Marion; Lourdinha Bittencourt; Stela Gil; Tuth Martins; Lili Moreno; Deolinda Saraiva; Fernanda Montel; Eleanora Amar; Lenita Maltez; Iracema Vitória e Dalva de Oliveira. Em 1943, o grupo relizou excursão à Buenos Aires na qual levou como crooner a cantora Marlene. Nessa excursão à Argentina fez temporada na Boate Ciro, que foi inaugurada com show da orquestra e apresentações duas vezes por semana na Rádio Splendid em programa do compositor Enrique Discepolo. Além das apresentações nos cassinos fez alguns acompanhamentos de gravações na Odeon. Em 1946, acompanhou Orlando Silva na canção "Pássaro cativo", de Laurindo de Almeida e Dias da Cruz, no choro "Dissimulada", de Laurindo de Almeida e Bororó, nos sambas "O velho tempo", de Newton Teixeira, e "Tormento", de Valzinho, e  "Eu, ele e você", de Marino Pinto e Luiz Bittencourt, no fox-canção "Não me deixe sozinho", de Roberto Martins e Ari Monteiro. No mesmo ano, acompanhou a cantora Marlene na gravação do primeiro disco dela com o samba-choro "Swing no morro", de Amado Régis e Felisberto Martins, e no samba "Ginga, ginga, moreno", de João de Deus e H. Nascimento. Embora não tenha deixado discos gravados o grupo marcou época na música popular brasileira por suas apresentações nos cassinos brasileiros em especial no Cassino da Urca onde foi a principal orquestra. Além das crooners famosas que passaram por ela, a orquestra teve entre seus componentes nomes que ficaram marcados na história da música popular brasileira como Russo do Pandeiro, Fafá Lemos, Laurindo de Almeida, Dick Farney, e Nicolino Copia, o Copinha. Com a decretação da proibição dos jogos no Brasil pelo Presidente Dutra em 1946, e o consequente fechamento dos cassinos, a orquestra chegou ao fim.

Mais visitados
da semana

1 Jaburu Batera
2 Karen Keldani
3 Mário Silva
4 Noel Rosa
5 Festivais de Música Popular
6 Tiee
7 Gonzaguinha
8 Augusto César Vannucci
9 Gilberto Gil
10 Adoniran Barbosa