Busca:

Zezé Motta

Maria José Motta
27/6/1944 Campos, RJ

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira de cantora em 1971, apresentando-se como crooner das casas noturnas Balacobaco e Telecoteco (SP). Produzida por Guilherme Araújo, apresentou-se em show realizado no Museu de Arte Moderna (RJ). Em 1975, gravou, com Gerson Conrad, o LP "Gerson Conrad e Zezé Motta". No ano de 1978 lançou o LP "Zezé Motta" com as faixas "Muito prazer Zezé" (Rita Lee e Roberto de Carvalho); "Magrelinha" (Luiz Melodia); "Trocando em miúdos" (Francis Hime e Chico Buarque); "Rita Baiana" (John Neschiling e Geraldo Carneiro); "Dores de amores" (Luiz Melodia); "Crioula" (Moraes Moreira); "Pecado orifinal" (Cetano Veloso); "Mameto Oiaice" (Célio José e Odeamim José); "O morro não engana" (Ricardo Augusto e Luiz Melodia); "Dengue" (Leci Brandão) e "Babá alapalá", de Gilberto Gil. No ano segunte, em 1979, lançou o disco "Negritude". Em 1980 lançou o LP "Dengo" e no ano de 1984 o disco "Frágil força" com as composições "Negrito" (Belizário e Paulinho Rezende); "Pouco me importa" (Francis Hime e Ruy Guerra); "Carnaval de rua" (Edil Pacheco e Paulo César Pinheiro); "Angorá" (Irinéia Maria e Paulo César Feital); "Castigo" (Marco Polo); "Dança" (Djalma Luz); "Romântico" (Zé Maurício e Elodi); "Nega Dina" (Moraes Moreira e Capinan); "Prateia" (Maria Carmem Barboza) e a faixa-título "Frágil força", de Luiz Melodia. No ano de 1987 com Paulo Moura, Djalma Correia e Jorge Degas lançou o LP "Quarteto negro". Em 1995 gravou o CD "Chave dos segredos". Apresentou-se, representando o Brasil, a convite do Itamaraty, em Hannover (Alemanha), Carnegie Hall de Nova York (EUA), França, Venezuela, México, Chile, Argentina, Angola e Portugal. Em 2000, lançou o CD "Divina saudade", interpretando o repertório de Elizeth Cardoso, com arranjos e produção musical de Roberto Menescal e Flávio Mendes. Realizou show homônimo pelo Brasil, entre 2000 e 2002. Em 2002 apresentou o espetáculo no Canecão, no Rio de Janeiro. Em 2011, lançou o CD "Negra melodia", reunindo composições de Jards Macalé "Anjo exterminado" e "Mal secreto", ambas com Waly Salomão, "Encanto" (c/ Ligia Anel, Xico Chaves e Christianne Dardenne), "Pano pra manga" (c/ Xico Chaves), "The archaich lonely blue star" (c/ Duda Machado) e "Soluços" e músicas de Luiz Melodia, tais como "Começar pelo recomeço" (c/ Torquato Neto), "Decisão" (c/ Sergio Mello), "Divina criatura" (c/ Papa Kid), "O sangue não nega" (c/ Ricardo Augusto), "Onde o sol bate e se firma" e "Vale quanto pesa". Neste mesmo ano, fez show de lançamento do disco no Teatro do Sesi (RJ). Acompanhada pelo pianista Ricardo McCord, apresentou-se, em 2012, no Teatro R. Magalhães Jr., da Academia Brasileira de Letras (RJ), pelo projeto "MPB na ABL", com roteiro e direção de Ricardo Cravo Albin. Em 2014 cantou no Teatro Dulcina no Rio de Janeiro na 4ª edição da Mostra Internacional de Arte da Mulher Negra. Além da exposição de fotos com trabalhos assinados por brasileiros e estrangeiros, também se destacaram as apresentações musicais e teatrais. No show de encerramento da homenagem, cantou músicas de Dona Ivone Lara, com participação da cantora inglesa Folakemi. Ainda este ano, em celebração aos seus 70 anos e aos 50 de carreira, realizou o show Negra Melodia, interpretando composições de Jards Macalé e Luiz Melodia. O show ocorreu no Theatro Net Rio, em Copacabana no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, completou três anos da turnê "Xica da Silva", apresentando-se pelo Brasil.   Prestou uma homenagem em 2015 aos seus compositores preferidos como Caetano Veloso, Luiz Melodia, em apresentação que inaugurou o projeto "Quartas Brasileiras" no Centro Cultural João Nogueira, o Imperator, no Méier na cidade do Rio de Janeiro.  No ano de 2018, após sete anos sem gravar, apresentou-se no Teatro Net do Rio de Janeiro, em lançamento de seu oitavo disco, "O samba mandou me chamar", no qual interpretou as faixas "Ficar a seu lado" (Christiano Moreno e Flavinho Silva); "Alma gêmea" (André da Mata, Mingo Silva e Kinho), com participação especial de Xande de Pilares; "Poeira varrida" (Carlinhos da Ceasa e Darcy Maravilha); "Mais um na multidão" (Erasmo Carlos, Marisa Monte e Carlinhos Brown); "Nós dois" (Arlindo Cruz e Maurição), com participação especial de Arlindo Cruz; "Louco" (Ela é seu mundo) (Wilson Batista e Henrique de Almeida); "Missão" (Lourenço e Docsantana); "A primavera se despede" (Serginho Procópio e Ferreira Meu Bom); "Na hora de partir" (Serginho Meriti e Claudinho Guimarães); "Samba da amizade" (Flávio Lima); "Vou te provar" (Marquinho PQD e André Renato); "Batuque de Angola" (André Karta Marcada e Juninho Nogueira); "Já pode chegar" (Christiano Moreno, Paulinho Carvalho e Fábio Siri); "Vem" (Ciraninho, Leandro Fregonesi e Rafael dos Santos) e "Caciqueando", de Noca da Portela, Valmir e Amauri. Entre seus maiores sucessos como cantora destacam-se "Dores de amores" e "Magrelinha", de Luiz Melodia, "Trocando em miúdos" (Francis Hime e Chico Buarque), "Prazer Zezé" (Rita Lee e Roberto de Carvalho), "Crioula" (Moraes Moreira), "Rita Baiana" (John Neschling e Geraldo Carneiro) e "Senhora Liberdade" (Wilson Moreira e Nei Lopes).

Mais visitados
da semana

1 Agnaldo Timóteo
2 Tiee
3 Noel Rosa
4 Claudio Cartier
5 Gonzaguinha
6 Caetano Veloso
7 Barreto e Barroso
8 Tom Jobim
9 Vinicius de Moraes
10 Luiz Gonzaga