Busca:

Zezé Motta

Maria José Motta
27/6/1944 Campos, RJ

Biografia

Atriz. Cantora. Transferiu-se com a família para o Rio de Janeiro aos dois anos de idade.  Estudou no Tablado, curso de teatro de Maria Clara Machado. Começou sua carreira como atriz em 1967, estrelando a peça "Roda-viva", de Chico Buarque, sob a direção de José Celso Martinez Corrêa. Atuou a seguir em "Fígaro, Fígaro", "Arena conta Zumbi", "A vida escrachada de Joana Martine e Baby Stompanato", em 1969, "Orfeu negro", em 1972, e "Godspell", em 1974, entre outras. Como atriz, participou dos filmes "A rainha diaba", "Vai trabalhar vagabundo", "A força de Xangô", "Xica da Silva", filme que a consagrou internacionalmente e pelo qual recebeu vários prêmios, "Tudo bem", "Águia na cabeça", "Quilombo", "Jubiabá", "Anjos da noite", "Sonhos de menina-moça", "Natal da Portela", "Prisioneiro do Rio", "El mestiço", "Dias melhores virão", "Tieta", "O testamento do sr. Napumoceno" e "Orfeu". Em televisão, atuou nas novelas "Corpo a corpo", "Pacto de sangue", "A próxima vítima" e "Corpo dourado" e nas minisséries "Memorial de Maria Moura" e "Chiquinha Gonzaga", da Rede Globo, nas novelas "Kananga do Japão" e "Xica da Silva", e na minissérie "Mãe-de-santo", da Rede Manchete. Em 2016 participou do documentário "A Rainha das Américas - A Verdadeira História de Chica da Silva", roteirizado de Rosi Young. O documentário foi baseado em um romance da jornalista Joyce Ribeiro. Ainda em 2016, foi homenageada no "4º Festival de Cinema de Vitória", no Teatro Carlos Gomes, na cidade de Vitória no Espírito Santo. No ano seguinte, em 2017, foi homenageada com o enredo "Zezé Motta - A Deusa de Ébano", da Escola de Samba, Acadêmicos do Sossego, em enredo criado pelo carnavalesco Márcio Puluker. No ano de 2018 o escritor Cacau Hygino lançou a biografia "Zezé Motta: Um Canto de Luta e Resistência", pela Companhia Editora Nacional, de São Paulo, com orelha escrita por Ricardo Cravo Albin, da qual destacamos os seguintes trechos:   "Este livro de Cacau Hygino perfila a vida de uma feiticeira. Como não considerar os dengos da biografia do sagaz Cacau um poete até aqui de feitiços? Uma simples orelha (como este pequeno texto em louvação) não representa muito bem a Zezé Motta. Simplesmente porque ela é tudo: orelha, cara, corpo. Quero dizer, já se vê, que Zezé Motta é uma síntese arrebatadora."   "... Zezé Motta foi e é uma estrela. Cintila cada vez que canta, que projeta a luz incandescente dos olhos, que nos embriaga pelo charme e vivacidade de sua vida e de sua arte, agora destilados neste livro."   Em 2019, convidada pelo fotógrafo Jorge Abud, pousou para uma série de fotografias do livro "Despertar da Mulher Brasileira, que contou também com fotos de Regina Duarte, Luana Piovani, Mel Lisboa, Carol Castro, Glória Maria, Thayla Ayala, Bárbara Paz, Fafá de Belém, entre outras personalidades brasileiras. As fotos foram feitas em sua casa, no bairro do Leme, no Rio de Janeiro, sendo o livro lançado no mesmo ano. Em 2020, no Copacabana Palace, ao lado do ator Lázaro Ramos, conduziu a cerimônia de entrega do "7ª Edição do Prêmio Cesgranrio de Teatro", criado pela Instituição de ensino.

Mais visitados
da semana

1 Tiee
2 Sivuca
3 Vinicius de Moraes
4 Noel Rosa
5 Demônios da Garoa
6 Tom Jobim
7 Franco Scornavacca
8 Chris Fuscaldo
9 Gonzaguinha
10 Luiz Gonzaga