Busca:

Zezé di Camargo e Luciano



Dados Artísticos

Cantores. Compositores. Dupla sertaneja. Mirosmar José di Camargo, Zezé di Camargo - Pirinópolis, GO - 17/8/1963 Welson David de Camargo, Luciano - Pirinópolis, GO - 20/01/1973. Oriundos de Pirinópolis, cidade no interior de Goiás. Zezé, o mais velho da dupla, foi quem primeiro ingressou no mundo da música. Aos 12 anos recebeu um acordeom do pai como recompensa por ter cuidado sozinho de uma plantação de milho. Aprendeu a tocar sozinho.Com o irmão mais novo, Emival, formou a dupla Camargo e Camarguinho. A dupla fazia shows e percorria as rádios da região com a ajuda do pai. Sofreram um acidente de carro, voltando de um show em Imperatriz, no Maranhão. Nesse desastre Emival morreu. Casando-se aos 18 anos, Zezé seguiu para São Paulo, onde tentou continuar sozinho a carreira interrompida. Em 1978, passou a integrar o trio "Os Caçulas" com o nome de Zé Netto. Em 1979, formou a dupla Zezé e Zazá, que gravou LPs como "Caminho do além" e "Berço do mundo". A dupla Zezé e Zazá cantava guarânias e chamamés. No início da década de 1980, Zezé di Camargo tentou seguir carreira solo e gravou dois discos sem sucesso. No natal de 1989, retornou a Goiânia para rever a família e descobriu o talento do irmão Welson 10 anos mais novo. Em 1990, Zezé começa a fazer sucesso com a gravação de suas músicas por outros cantores. Naquele ano, a dupla Leandro e Leonardo estourou nas paradas de sucesso com uma composição de sua autoria: "Solidão". Em 1991, Zezé  formou a dupla Zezé di Camargo e Luciano com o irmão Welson David. Os irmãos Camargo foram convidados a gravar pela Copacabana. No mesmo ano, a dupla alcançou o estrelato. O primeiro disco, lançado em abril de 1991, transformou o hit  "É o Amor", de Zezé di Camargo em mania nacional e vendeu, em seis meses, 750 mil cópias. No disco também estavam presentes sucessos como "Eu te amo" e "Pouco a pouco", além de contar com participação de Fafá de Belém, na faixa "Águas passadas", O disco  vendeu naquele período cerca de 1,5 milhão de cópias, alcançando nos anos seguintes,a casa de 1,1 milhão, o que lhe confere o status de disco de diamante. Em 1992, lançaram o LP "Mudar de vida". Este vendeu mais de dois milhões de cópias, destacando-se a canção "Coração está em pedaços". Suas composições passaram a integrar as trilhas sonoras das novelas de TV. Iniciaram uma série de shows e viajaram para Nashville nos Estados Unidos. Gravaram um disco em espanhol. Convidaram o cantor americano Willie Nelson para gravar a versão da canção americana "Always on my mind". Seus discos de 1994 1995 alcançaram grande repercussão. Foram convidados para participar do especial "Amigos" na Rede Globo juntamente com as duplas Leandro e Leonardo e Chitãozinho e Xororó. Com o crescente sucesso, passam a apresentar em seus shows outros gêneros musicais. Ganharam discos de ouro, platina, platina dupla e diamante. Ainda em 1995, lançaram disco, cantando em espanhol, que vendeu cerca de 150 mil cópias, graças à boa aceitação das músicas "No puedo negar" e "Quem soy yo sin ella". Em 1996 venderam 1,8 milhões de cópias com o CD que trazia como grande sucesso a música "Indiferença", de Zezé di Camargo. O CD  de 1998 vendeu um milhão e 200 mil cópias antes mesmo de seu lançamento. Nesse CD, eles cantaram, pela primeira vez na carreira, músicas de cunho político, como foi o caso de "Meu país", de Zezé di Camargo e "Deus salve a América", de Fauze e Jamil. Em 1999 começaram uma série de shows na cidade de Goiânia, que se espalharam pelo país, em campanha contra a violência. No mesmo ano, lançaram o CD "Pare", que rapidamente estourou nas paradas de sucessos com a música título, de autoria de César Augusto e Piska. O disco apresentou ainda como destaques as músicas "Tá escrito em meu olhar", de César Augusto e Piska, "Amor prá que, bye bye", de Carlos Randall e Danimar, "Saudade", de Chrystian e "Último dos apaixonados", de Joel Marques. Lançaram na mesma época o clip de "Pare", com direção de Monique Gardenberg. Em 2000, realizaram temporada na Credicard Hall em São Paulo, em comemoração aos 10 anos de carreira da dupla, numa superprodução dirigida por Wolf Maia e  incluindo até a réplica de um helicóptero. Nesse show foi feito o lançamento do último CD da dupla, que saiu com venda antecipada de um milhão de cópias. Em 10 anos de carreira, a dupla se tornou recordista de vendas, com cerca de 17 milhões de discos vendidos. Em 2001 fizeram show no Rio de Janeiro onde cantaram, além de suas músicas conhecidas, outras não gravadas como a italiana "Bella Senz, anima" e a inglesa "How I can go on", gravada por Freddie Mercury. No mesmo ano gravaram seu segundo disco em espanhol, com antigos sucessos, além de "Meu universo é você" e "Volta pra mim", sucessos do grupo Roupa Nova. Também em 2001, lançaram o 11º disco, com destaque para a música de trabalho "Passou da conta", de Felipe e Bruno, além de "Refém do amor", "Nem mais uma dúvida", "Diz pro meu olhar" e "Meu país", todas de autoria de Zezé di Camargo. No mesmo ano lançou o CD "Zezé di Camargo e Luciano ao vivo", incluindo entre outras, o grande sucesso "É o amor". Também nesse ano, apresentaram-se em shows internacionais, entre os quais, em Nova  Jersey, nos EUA. Em 2002, a dupla lançou o 12º disco da carreira, totalmente com músicas inéditas, com destaque para "A ferro e fogo", de Vinícius, João Victor e Valéria Leão, "Preciso de um tempo", "Sou assim", "Só amor pra ela", todas de Zezé di Camargo, além de "Conflito", parceria com Wellington Camargo e "Imprevisível", com Wanessa Camargo, filha de Zezé. No mesmo período, foi lançado o primeiro DVD da dupla, com o repertório do CD. No mesmo ano, a dupla Marlon e Maicon lançou o CD "Tudo Azul", em homenagem a Zezé di Camargo, que assina a faixa título. Nesse ano, a dupla participou da campanha eleitoral que elegeu o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, participando de inúmeros shows de campanha, em diversas cidades brasileiras, em que destacavam a música "Meu País" de Zezé di Camargo. Em março de 2003, ocuparam liderança no dial, com a música "Sufocado" figurando entre as cinco mais tocadas nas rádios. No mesmo ano, a dupla lançou seu décimo terceiro disco, com destaque para as músicas "Para mudar a minha vida", sucesso da dupla e "Tristeza do Jeca', clássico de Angelino de Oliveira e parte da trilha sonora da novela "Chocolate com Pimenta", da TV Globo. Também no mesmo ano, receberam o Grammy Latino e foram escolhidos como a melhor dupla do ano em votação na Academia Brasileira de Letras. Ainda em 2003, apresentaram-se em diversos shows,entre os quais, no ATL Hall, no Rio de Janeiro, interpretando sucessos como "É o amor", "Mexe que é bom", "Pior é te perder", "Tarde demais", "Nem mais uma dúvida" e "Pão de mel", além de "Meu país", que foi tema da campanha de Lula à presidência da República. Em 2004, a dupla recebeu pela segunda vez o Grammy Latino e  emplacou o sucesso "Nosso amor é ouro", tema da segunda edição da novela "Cabocla", apresentada pela TV Globo e que foi uma das mais tocadas nas rádios de diversos estados, de junho a agosto,além de ""Pra mudar a minha vida", apontada em 2º lugar, segundo a Ecad. Já  tendo seus discos lançados na Argentina, Chile, Espanha, Portugal, México e Japão, além de ter exportado CDs para  Suíça e África do Sul, a dupla deteve o recorde de público, com 250 mil pessoas no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Nesse mesmo ano, completando 14 anos de carreira e mais de 21 milhões de cópias vendidas, e, mantendo a grande infra-estrutura de espetáculo, que fez da dupla uma pioneira na realização de superproduções de shows fora do eixo Rio-São Paulo, os irmãos lançaram o  DVD  "Zezé Di Camargo & Luciano Ao Vivo na Estrada", com direção de César Augusto, presença constante ao longo de toda a trajetória de sucesso da dupla, e direção do cineasta Mauro Lima (de produções como Tainá 2, Lisbela e o Prisioneiro, entre outros longas e documentários, além de videoclipes para artistas como Titãs, Nando Reis, Caetano Veloso e da própria dupla. O DVD saiu pela Zezé di Camargo & Luciano Produções Artísticas, com apoio da Sony Music. No repertório, destacam-se sucessos emplacados pela dupla  nesses anos de estrada, incluindo, especialmente, os mais recentes hits, ausentes  no primeiro DVD, lançado em 2002. São 20 faixas escolhidas, encabeçadas por  "Mexe Que é Bom", que abre o espetáculo, seguida de    "Tarde Demais", "Balançou", "Você Vai Ver", "Pão de Mel", "Nosso Amor É Ouro", "Pra Mudar a Minha Vida", "Vem Ficar Comigo", "Galera Felicidade" (Ô Trem Bão / A Lua) e da inédita "Eu Amo", o DVD conta ainda com números especiais e algumas surpresas , como Zezé cantando solo "Yesterday", de Lennon e McCartney, acompanhado por um sexteto de cordas feminino composto de cello, viola e violinos, também presentes na clássica "É o Amor", que recebeu novo arranjo para a ocasião. Em 2005, fizeram o show  "Álbum de família", em duas únicas apresentações no Claro Hall, no Rio de Janeiro, com direção de Jorge Fernando. Nesse ano, estando a dupla entre os três únicos artistas brasileiros que superaram amarca de 100 mil DVDs vendidos e  fazendo em média 120 shows por ano no Brasil, e no exterior, como no Japão, EUA e África, a dupla permaneceu com músicas, em primeiro lugar nas rádios de todo país. Campeã de audiência em programas de TVs, e já tendo seus discos lançados na Argentina, Chile, Espanha, Portugal, México e Japão, além de ter exportado CDs para  Suíça e África do Sul, a dupla deteve o recorde de público com 250 mil pessoas no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. No mesmo ano, a Sony Music lançou a coleção "Dois Corações e uma História", que traz os 100 maiores sucessos da dupla,  reunidos em sete Cds e um DVD com clipes inéditos dos cantores. Seis CDs, com 14 músicas cada, fazem um resumo dos grandes sucessos da carreira da dupla e o sétimo, traz um repertório inédito em um CD de Zezé & Luciano, com canções que não estiveram em álbum de carreira deles. O volume 1 começa com "É o amor", a número um, e reúne sucessos dos dois primeiros discos, de 1991 e 1992, como "Eu Te Amo", "Coração na Contra-Mão", "Quem Sou Eu Sem Ela". No volume 2, hits como "Saudade Bandida", "Vem Cuidar de Mim", "Faz mais uma vez comigo" e "Você Vai Ver", dos álbuns de 1993 e 1994. "Pão de Mel", "Preciso Ser Amado", "Indiferença" e "Vivendo por viver" são os destaques dos discos de 1995 e 1996, o volume 3. Em 1997 e 1998, Zezé Di Camargo & Luciano revezavam  sucessos nas rádios, como "Toma Juízo", "Felicidade, que saudade de você", "Cada Volta é um Recomeço", "Pra Não Pensar em Você" e "Pior é te Perder", todos no volume 4. "Pare", "Será que foi Saudade", "Amor Selvagem", "Antes de voltar para casa" são canções dos discos de 1999 e 2000, que estão no volume 5. O volume 6 representa os dez anos de carreira, com as melhores músicas de 2001 e 2002, como "A Ferro e Fogo", "Passou da Conta", "Nem mais uma dúvida", "Sufocado". E para finalizar, o volume 7, que traz músicas que não estiveram em CDs anteriores: "Marcas do que se foi" e "Viola Enluarada", gravadas com Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo para o CD "Amigos",(do especial exibido pela Rede Globo), "Dois Amigos", gravada para o álbum "Minha Vida" de Julio Iglesias, "Todas as manhãs", com Sérgio Reis, entre outras. E ainda "Da Boca pra fora" e "Mexe que é bom", sucessos que estiveram no disco ao vivo. Ainda em 2005, a dupla lançou seu 14º CD de estúdio, com participação  de diversos nomes da música sertaneja, como Chitãozinho e Xororó, Leonardo, Bruno e Marrone, Sérgio Reis, entre outros. O disco, entre outros, traz a música "Fui eu", de Michael Sullivan e Paulo Massadas, sucesso de José Augusto em 1988. Em maio do mesmo ano, a dupla liderou o pocket show apresentado na tradicional Casa Fasano, em São Paulo, param grupo seleto de 400 vips, composto de jornalistas, artista e  empresários, como o presidente da Nestlê no Brasil, interessados no mundo country. O evento, que se traduziu numa elegante festa, teve por motivo o lançamento da edição especial da revista Caras- Estilo Country e foi apresentado por César Filho. O espaço recebeu decoração especial para o show  no qual, Zéze di Camargo e Luciano receberam vários convidados, entre eles, Roberta Miranda, Gian e Giovani, Chitãozinho e Xororó, e Nando Reis. O show teve momento especial na apresentação de Vanessa Camargo, filha de Zezé, cantando com a dupla. Nesse mesmo ano, a trajetória da dupla foi transportada para o cinema, com o filme  "2 Filhos de Francisco - A História de Zezé Di Camargo & Luciano", uma produção, orçada em R$6,5 milhões, da Conspiração Filmes, Globo Filmes e da Columbia TriStar Filmes do Brasil a que se juntou a ZCL Produções, dos dois irmãos Camargo, sob a estreante direção de Breno Silveira, de 41 anos, metade deles dedicados ao filme publicitário e ao documentário, sobretudo à fotografia, e que participou como assistente de fotografia de filmes como "Bete Balanço", de Lael Rodrigues, (1984), "Carlota Joaquina-Princesa do Brasil", de Carla Camuratti,(1995), e de quase todos os filmes da Conspiração, como "Eu, tu, eles", de Andrucha Waddington, (2002).  O filme, que já saiu com 280 cópias, teve lançamento nacional em agosto, com exibição especial, em categoria Hors-concours, no Festival de Cinema de Gramado, alcançando cerca de 300 mil espectadores, só nas duas primeiras semanas de exibição, causando expectativas de se colocar, segundo a crítica especializada, como o produto que traz  possibilidade de tirar o cinema nacional da baixa bilheteria do momento. Além de grandes sucessos da dupla, a trilha sonora inclui músicas compostas especialmente por Zezé Di Camargo e clássicos sertanejos que os irmãos e seus pais ouviam, contando com diversas participações, como a de Maria Bethânia e de Zezé Di Camargo e Luciano, em versões do sucesso "É o Amor"; de Caetano e Maria Bethânia juntos em "Tristeza do Jeca"; de Ney Matogrosso interpretando "Calix Bento"; de Chitãozinho e Xororó cantando "Luar do Sertão" com Zezé e Luciano; e de uma parceria de Nando Reis e Wanessa Camargo em "O Lavrador". Outro destaque da trilha sonora do filme é a música de Antônio Marcos "Como Vai Você" que, em nova mixagem, conta com as vozes da dupla e do cantor original. O CD com 14 músicas da trilha sonora do filme foi produzido pela ZCL Produções Artística, em parceria com a Natasha a ser distribuido pela Sony-BMG Music Entertainment. No elenco do filme, os atores Angelo Antônio (o pai Francisco), Dira Paes (a mãe Helena), e o meninos Márcio Kieling e Thiago Mendonça (os meninos), além de José Dumont, Paloma Duarte, Lima Duarte e a participação especialmde Jackson Antunes. O diretor Breno Silveira, ambientado em projetos de filmes de temática social, após ter sido apresentado ao argumento inicial por Patrícia Andrade, (que se tornaria co-roteirista do filme), ficou impressionado com a história da família Camargo  e convenceu-se, definitivamente, quando assistiu a um show da dupla, cantando para 45 mil pessoas. Em entrevista de estréia, Breno Silveira, que começou a desvendar o universo sertanejo na pré-produção do filme, quando viajou de carro até a terra natal da dupla, cercado de CDs de música sertaneja, declarou; "Fiquei tão apaixonado pela família, pela história, pelas relações humanas que estava descobrindo (durante a pesquisa preliminares às filmagens), que resolvi ser o mais sincero possível". O filme foi classificado, na pré-estréia, pela platéia de jornalistas e críticos especializados como "emocionante, delicado e arrebatador" e,  na primeira semana após o lançamento, a dupla foi atração especial em diversos programas de TV e rádio, como o "Domingão do Faustão", comandado por Fausto Silva, na TV Globo, em que fez apresentação especial com Caetano Veloso e no Programa Legal, comandado  por Serginho Groesman, na TV Globo. Com a indicação do filme "2 filhos de Francisco" ao Oscar, em outubro do mesmo ano, comemoraram o sucesso de bilheteria da fita, que alcançou 3 milhões de espectadores em apenas 3 meses. Em abril de 2006, com uma média de 120 shows por ano e um milhão de cópias por CD lançado, lançaram o box "Raridades", comemorativo dos 15 anos de carreira da dupla, já tendo atingido 22 milhões de cópias e mantendo a tradição de estar entre os artistas mais executados e pedidos pelo público. A dupla que coleciona grandes sucessos em trilhas sonoras de novelas da TV Globo, como Chocolate Com Pimenta, com "Tristeza do Jeca"; Cabocla,  com "Nosso Amor É Ouro"   e América, com "Fera Mansa", realizou turnê, em julho do mesmo ano, passando por Iturama, Guaxupé, e Lagoa Santa, MG, além de manter agenda de apresentações  em diversas cidades brasileiras. Ainda no mesmo ano, Zezé di Camargo gravou a canção "Minha História", com Chico Buarque de Hollanda, que fará parte do 15º CD da dupla com Luciano. A gravação foi realizada no Rio, sobre uma base de sanfona e viola, com a voz de Luciano a ser colocada depois, por razão de outros compromissos que impediram Luciano de estar presente à gravação. O projeto fora combinado entre Chico e Zezé desde o ano anterior, sé se concretizando em 2006, em razão do envolvimento da dupla com a movimentação do filme "Dois filhos de Francisco" em 2005. Em 2007, foram vencedores do Prêmio Tim, na categoria Canção Popular - Melhor Dupla. No mesmo ano, o CD "Diferente", recebeu indicação ao Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Música Romântica. No mesmo ano, apresentaram-se em show comemorativo dos 175 anos do município de Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Em 2008, a dupla lançou o 16º disco da carreira, que levou o nome da dupla como título, encerrando assim um ano bastante difícil, em chegou a pairar sobre eles a ameaça do fim da dupla, devido a um problema nas cordas vocais de Zezé di Camargo. A faixa de abertura do disco é "A distância", clássico de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, música que é introduzida por um texto, no qual Zezé di Carmargo declara: "Eu estava perdendo um pouco de miim, estava perddendo a minha alegria, estava perdendo a minha voz".  Ao longo da produção do disco, Zezé chegou a ligar para o cantor e compositor Caetano Veloso, convidando que ele fizesse a melodia para a letra de "O melhor é dar um tempo", mas Caetano, que anotou a composição ao telefone, não retornou com a melodia. A parceria foi, então, realizada com Piska. Para o ano de 2009, a dupla agendou a realização do cruzeiro "É o amor" no navio Costa Mágica, com viagem partindo de Santos (SP) em direção a  Angra dos Reis (RJ). No mesmo ano, estrearam novo show no Rio, com 30 músicas selecionadas em seus 17 anos de carreira. O show foi realizado no Citibank Hall, e teve a interpretação da música "Hey Jude", dos Beatles, com Zezé no piano, além de outras como "No dia em que saí de casa". Ainda em 2009, lançaram o CD/DVD ao vivo "Duas horas de sucesso", no qual cantaram seus maiores sucessos em duas horas exatamente cronometradas. No mesmo ano,  tiveram a música "Faça Alguma Coisa" inserida no CD, lançado pela Som Livre, da trilha sonora da novela "Paraíso", da Rede Globo de Televisão. Em 2010, iniciaram sua segunda temporada de Shows em Cruzeiros, no navio Costa Concórdia. O trajeto começou em Santos e foi até Búzios, no Rio de Janeiro. No mesmo ano, a dupla continuou, como garotos propaganda, a promover os produtos da linha de temperos Sazón, da empresa  joponesa Ajinomoto. A imagem de Zezé di Camargo e Luciano, junto com a música "É o amor", de Zezé di Camargo, foram associados à logomarca da multinacional desde meados da década de 1990. Ainda em 2010, a dupla lançou o livro "Zezé di Camargo e Luciano, dois corações e uma história". O título, que foi lançado pela Editora Abril, conta a trajetória dos dois irmãos, desde a infância pobre no interior de Goiás, até o sucesso atual, e contém também mais de 100 fotos de bastidores de shows, momentos íntimos, e ensaios exclusivos. Em março de 2010, participaram do programa "Emoções Sertanejas", da Rede Globo de Televisão, que teve como objetivo homenagear o cantor e compositor Roberto Carlos. O programa, recebeu como convidados, em um mega-show, no ginásio do Ibirapuera em São Paulo, grandes nomes da música brasileira como Almir Sater, Bruno & Marrone, César Menotti & Fabiano, Chitãozinho & Xororó, Daniel, Daniel, Gian & Giovani, Leonardo, Martinha, Milionário & José Rico, Nalva Aguiar, Paula Fernandes, Rio Negro & Solimões, Roberta Miranda, Sérgio Reis e Victor & Léo. Posteriormente, o show foi lançado em CD. No mesmo ano tiveram participação especial no CD "Edson & Você", do cantor e compositor Edson, ex integrante da dupla Edson e Hudson. O disco que foi lançado pela EMI, e produzido por Luiz Carlos Maluly e Flavinho,  também contou com a participação especial do ex-jogador de futebol Pelé. Em agosto do mesmo ano, se apresentaram em um show, ao lado de artistas como Rick & Renner e Jamil e uma Noites, na festa de comemoração dos 63 anos de emancipação do município de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Ainda em 2010, foram indicados para o "Prêmio Multishow de Música brasileira", na categoria melhor artista sertanejo, ao lado de João Bosco & Vinícius, Fernando & Sorocaba e Cesar Menotti & Fabiano. No mesmo ano, lançaram o álbum duplo "Double Face", pela Sony Music, apenas com gravações inéditas. No início de 2011, tendo concorrido com artistas como João Bosco & Vinicius, César Menotti & Fabiano, e Chitãozinho & Xororó, receberam prêmios no prêmio Grammy Latino, nas categorias Melhor Álbum de Música Sertaneja e Melhor Música Sertaneja, com a faixa "Tapa na cara"(Tivas e Carlos Randall). Em março de 2011, deram início às comemorações de 20 anos de carreira, realizando a terceira edição do cruzeiro "É o amor". Seguindo o exemplo de Roberto Carlos, a dupla confirmou o sucesso de sua música no navio MSC Orchestra, de 16 andares e capacidade para 3.013 passageiros. A viagem, que passa pelas cidades litorâneas de Santos, Rio de Janeiro, Búzios e Ilhabela, contou com três shows dos irmãos. A bordo, além de fãs anônimos, famosos como Helô Pinheiro, a Garota de Ipanema, entre outros. Em setembro de 2011, celebrando 20 de carreira da dupla, gravaram ao vivo, em São Paulo, o CD "20 anos de sucesso", que trouxe novas versões dos principais sucessos da dupla, como "É o amor", "Indiferença", "Pare", "Dou a vida por um beijo", "Toma juízo" e "No dia em que em saí de casa". No mesmo ano, receberam o 22o Prêmio da Música Brasileira, na categoria melhor dupla de canção popular. Em 2012, lançaram um CD, pela Sony Music, apenas com músicas inéditas, algumas gravadas em estúdio e outras ao vivo. O disco teve produção artística de César Augusto e participação especial de Paula Fernandes, na faixa "Criação divina". Ainda em 2012, realizaram participação especial no álbum “Ao vivo em Floripa”, da dupla Victor e Léo. Em 2013, com o álbum “Zezé di Camargo & Luciano” foram indicados ao 24º Prêmio da Música Brasileira, na categoria Canção Popular/Melhor Dupla. No mesmo ano, lançaram o EP “Teorias”, pela Sony Music. A faixa-título alcançou o 1º lugar de execução em muitas rádios do país. Em 2014, com o álbum, foram indicados ao 25º Premio da Música Brasileira, na categoria melhor dupla de música popular.  No mesmo ano, lançaram o CD “Teorias de Raul”, também pela Sony Music. O disco apresentou 15 faixas inéditas, quatro de Zezé em parceria com Danimar: “Amor que alimenta", "Quando fica sem noção", "Cumplicidade" e "Assim será o nosso amor". O disco também trouxe uma versão da música "I can see clearly now", de Jimmy Cliff; uma homenagem ao rio São Francisco, na faixa "Seca Verde", e uma obra de Gusttavo Lima, "Se for para judiar".  O CD teve participações do próprio Gusttavo Lima, na faixa-bônus “Do outro lado da moeda”, e de Roupa Nova, na faixa "Depende", realizando um sonho antigo da dupla de gravar com o grupo que consideram um ícone da MPB. Na virada de 2014 para 2015, apresentaram-se no programa “Show da virada”, da Rede Globo de Televisão, ao lado de outros vários artistas consagrados nacionalmente. Em 2015, com o álbum "Teorias de Raul", foram os vencedores do Prêmio de Música Brasileira, na categoria Melhor dupla de canção popular. Em 2015, lançaram o DVD “Flores em Vida - ao Vivo”, trazendo o nome da principal música de trabalho deles no ano anterior. O álbum, lançado pela Sony Music, trouxe a inédita “O Defensor”, e as versões “Sufocado” (Drowning) e “Coisas do Amor” (When You're gone). O repertório foi acompanhado de uma orquestra formada por 12 cordas.
Em 2016, foram homenageados pela escola de samba Imperatriz Leopoldinense, do Rio de Janeiro, sendo tema do enredo "É o amor que mexe com a minha cabeça e me deixa assim. Do sonho de um caipira nascem os filhos do Brasil", de autoria do carnavalesco Cahê Rodrigues, que contou a trajetória biográfica e artística da dupla. Desfilando em carro alegórico, a dupla ajudou a escola conseguir o 6o lugar e a abrir o desfile das campeãs do carnaval carioca.
   

Mais visitados
da semana

1 Flávia Muniz
2 Hermeto Pascoal
3 Noel Rosa
4 Festival da Música Popular Brasileira (TV Record)
5 Caetano Veloso
6 Festivais de Música Popular
7 Jota Raposo
8 Gonzaguinha
9 Tom Jobim
10 Chitãozinho e Xororó