Busca:

Zenaide Xavier

Zenaide Xavier
Circa 1925 São Paulo

Dados Artísticos

De estilo romântico, iniciou a carreira artística em meados da década de 1950. Estreou em disco em 1956, gravando pela Polydor o samba "Casa vazia", de Enrico Simonetti e Amaro César, e a toada "Três pancadinhas", de Edson Borges e Popó. Nesse ano, a toada "Três pancadinhas" foi incluída no LP "Show Polydor Vol. 1" lançado pela Polydor com a participação de diversos artistas. Participou no mesmo ano do LP "Feliz natal" lançado pela Polydor com a presença de vários artistas, interpretando a valsa "Feliz Natal Boas Festas", de Irany de Oliveira e Lourival Faissal. Em 1960, gravou pela Todamérica o tango "Destinos errados", de Conde e Laércio Flores, o bolero "Nosso juramento", de B. de Jesus e J. Morais, a marcha "Zé Escandaloso", de Américo Campos, Jorge Costa e José Ramos, e o samba "Porta fechada", de Venâncio, Corumba e Henricão. Nesse ano, partcipou do LP "Os brotos comandam" - Clemar de Oliveira e Sua Orquestra lançado pela Todamérica interpretando a canção "Ledera (Merci)", de Seracini e D'Acquisto, com versão de A. Louzada. Foi contratada pela Continental em 1961 e gravou o bolero "Amargo regresso", de Julio Jaramillo e N. Soares, os sambas "Eu preciso de amor", de Armando Nunes e Nazareno de Brito, e "Sambista de arranha-céu", de Antonio Bruno, e o "Tango do ciúme", de V. Mascheroni e P. Mendes, com versão de Juvenal Fernandes. Nesse ano, lançou o LP "Enamorada" no qual gravou os boleros "Rumores (Son Rumores)", de J. Prieto com versão de Palmeira, "Tudo e nada (Todo y nada)", de V. Garrido com versão de Jorge Cabral, "Enamorada", de R. de Leon e A. Algueró Jr. Com versão de Mário Albanese, "Eu preciso de um amor", de Armando Nunes e Nazareno de Brito, "Escândalo", de Ruben Fuentes e Rafael Cardenas, com versão de Teixeira Filho, e "Amargo regresso", de Julio Jaramillo, e versão de N. Soares, o samba "Sambista de arranha-céu", de Antônio Bruno, o "Tango do ciúme (Tango della geloisia", de V. Mascheroni e P. Mendes, com versão de Juvenal Fernandes, o fox "Não sei explicar", de A. Harris e G. Jay, com versão de Teixeira Filho, e os sambas-canção "Amor", de Maugeri Sobrinho, "Eu sempre eu", de A. Rêgo e J. Cascata, e "Perto de ti", de Fernando César e Leal Brito, o Britinho. No ano seguinte, gravou o bolero "Peço a Deus", de Fernando Costa e Rossini Pinto, e o rasqueado "Queridinho", de Diosmel Chase e Dartes, com versão de Teixeira Filho. Em 1963, lançou o samba "Crime de amor", de Roberto Martins e Conde, o samba-canção "Lamento noturno", de Bismael Batista, o rasqueado "Se você gosta de mim", de Jair Gonçalves, e o bolero "Prece ao luar", de Daniel Magalhães e O. Mazzer. No mesmo ano, lançou LP com as músicas "Lágrimas D'alma", de B. Villaseñor com versão de Antenor Bicudo, "Milagre da vida (The morecle of life), de M. Bernstein, e versão de Teixeira Filho, "O amanhã é de nós dois", de L. Moon e W. Albimoor e versão de Serafim Costa Almeida, "Vida minha", de Lourival Faissal, "Dilúvio", de Fernando Dias, "Se você gosta de mim", de Jair Gonçalves, "Queridinho (Carinito mio)", de D. Chase, O. Loretta e Darte, com versão de Teixeira Filho, "Prece ao luar", de Daniel Magalhães e Olegário Mazzer, "Quando o amor morre", de Osvaldo Guilherme, "Aquela flor", de Fernando Dias, "Peço a Deus", de Fernando Costa e Rossini Pinto, e "Quando você me apareceu", de Fernando Costa e Rossini Pinto. Depois de lançar discos pela Polydor, Todamérica e Continental se afastou da carreira artística, que foi por ela cumprida com discrição e sem maiores repercussões públicas.

Mais visitados
da semana

1 Sivuca
2 Demônios da Garoa
3 Tiee
4 Noel Rosa
5 Tom Jobim
6 Milton Nascimento
7 Franco Scornavacca
8 Gonzaguinha
9 Luiz Gonzaga
10 Chris Fuscaldo