Busca:

Zé Manoel

José Manoel de Carvalho Neto
Circa 1980 Petrolina, PE

Dados Artísticos

Influenciado pelo choro, pela valsa brasileira, pelo jazz e pelo samba, iniciou a carreira artística no começo dos anos 2000 e começou a destacar-se a partir de 2004 quando foi semifinalista do Festival de Música de Garanhuns e tirou o primeiro lugar no Festival de Música Geraldo Azevedo em Petrolina, PE. Em 2005, recebeu encomenda da UNICEF e compôs a música tema do encontro internacional "Um Mundo para a Criança e o Adolescente do Semi-Árido". Participou de diferentes festivais, entre os quais "Edésio Santos da Canção", na Bahia; "Festival de Música Geraldo Azevedo - Pernambuco; FEMUARTE, PE; "Alta Mogiana", SP; Festival Universitário da Canção, PR; Festival de Música e Ecologia de Angra dos Reis, RJ; Festival Nacional da Canção, MG, e Festival de MPB do Conservatório de Tatuí, SP. Em 2010, apresentou-se no XIX FIG (Festival de Inverno de Garanhuns, PE) e no 15º Festival RecBeat. No mesmo ano, musicou o livro infantil "Quem inventou o sorriso", do escritor pernambucano Walther Moreira Santos. Considerado por muitos como uma revelação da música pernambucana em 2012 lançou seu primeiro CD, que levou seu nome como título, no qual interpretou as músicas "Sol das Lavadeiras", parceria com Mavi Pugliesi, em faixa que contou com a participação especial do Grupo Bongar; "Deixar Partir", com Vinícius Sarmento; "Samba Tem", com Guilliard Pereira; "Fantasia de um Alecrim Dourado" adaptação sua para tema folclórico brasileiro; "Dizem (Quem não chora não mama)", com Chico Limeira, e "Acorda Flor", "Noites Brejeiras", "Cinema Nacional", que teve participação de Isadora Melo; "O Pintor de Retratos"; "Valsa da Ilusão"; "Saraivadas de Felicidade", "Acabou-se Assim", que contou com a participação de Carol Costa, e "Calundú", que teve participação de Soraia Bandeira, todas de sua autoria, além de "Samba Manco", de Kiko Dinucci, com participação de Mavi Pugliesi. Em 2013, apresentou-se no Teatro Luiz Mendonça, em Olinda, PE, como convidado da Orquestra Contemporânea de Olinda. Em 2015, lançou seu segundo CD, "Canção e Silêncio", que contou com produção de Kassin e Carlos Eduardo Miranda e com a participação especial do baterista Tutty Moreno na faixa "A maior ambição". O disco, todo autoral, apresentou composições como "Sereno mar"; "Volta pra casa"; "O Mar" e "Cada vez que digo adeus". O CD foi lançado em show no Solar de Botafogo, no Rio de Janeiro. Em 2016, lançou novo CD, pelo selo Joia Moderna, e intitulado "Delírio de um romance a céu aberto!". Neste novo trabalho, suas composições foram gravadas na interpretação de cantoras como Fafá de Belém, Ana Carolina, Juçara Marçal, Elba Ramalho e Ná Ozetti, além de jovens como Ayrton Montarroyos, Arthur Nogueira e Tiganá Santana. Além de Vanessa da Mata, que apareceu como parceira do artista na faixa-título, inédita. Foram interpretadas o samba-canção "Aconteceu outra vez", por Fafá de Belém, "Sol das lavadeiras", por com Elba Ramalho, "Deixa partir", por Ayrton Montarroyos, "Canção e silêncio", por Ana Carolina, "Cada vez que eu digo adeus", por Célia, "Valsa da ilusão", por Tiganá Santana, "Volta pra casa", por Ná Ozzetti, "Nós que nos conhecemos num navio", por Amelinha, "Motivo número 2", por Arthur Nogueira, e "Água doce", por Juçara Marçal, além de "Delírio de um romance a céu aberto", parceria com Vanessa da Mata, e única a ser gravada por ele.

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 João Gilberto
3 Geraldo Pereira
4 Tom Jobim
5 Caetano Veloso
6 Pixinguinha
7 Música Sertaneja
8 Noel Rosa
9 Jackson do Pandeiro
10 Chitãozinho e Xororó