Busca:

Zé Canuto

José Canuto Verçosa da Silva
4/2/1966 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou a carreira profissional aos 19 anos de idade, atuando em shows de televisão e também com o cantor e compositor Marcos Valle.

Em 1989, fez sua primeira turnê profissional, ao lado do cantor Emílio Santiago.

Ao longo de sua carreira, atuou com vários artistas da música popular brasileira e internacional, como Gal Costa, Simone, Jorge Benjor, Daniela Mercury, Cássia Eller, Nico Rezende, Leila Pinheiro, Flora Purim, Airto Moreira, Barão Vermelho, Altay Veloso, Sueli Costa, Miúcha, Michel Legrand, Orquestra Sinfônica Brasileira, Billy Cobham, Marina Lima, Orlando Morais, Titãs, Rita Lee e Ed Motta, entre outros.

Gravou com vários artistas da MPB, como Caetano Veloso, Gal Costa, Chico Buarque, Edu Lobo, Francis Hime, Fagner, Elza Soares, Alcione, Martinho da Villa, Cauby Peixoto, Ângela Maria, Leny Andrade, Lulu Santos, Miúcha, Milton Nascimento, Gilberto Gil e Ivan Lins, entre vários outros.

Tem ampla atuação no cenário da música instrumental, atuando em shows e discos ao lado de Billy Cobham, Aécio Flávio, Wagner Tiso, Luiz Avellar, Arthur Maia, Mou Brasil, Víctor Biglione, Pascoal Meirelles, Torcuato Mariano, Ricardo Leão, Paulo Braga, Dino Rangel e Wilson Meirelles, entre outros.

Atua também, como instrumentista e produtor musical, com artistas da vertente gospel brasileira, como Grupo Rebanhão, Carlinhos Félix, Josué Rodrigues, Mattos Nascimento, Jossana Glessa, Kléber Lucas, Aline Barros e Ministério Apascentar, entre outros.

É representante das seguintes marcas de instrumentos e acessórios para saxofone: Vandoren, Selmer, Yamaha e Beechler.

Realiza workshops pelo Brasil.

É integrante, juntamente com Cristóvão Bastos (piano), Jurim Moreira (bateria) e Bororó (baixo), do Quarteto Brasil. Atuou em gravações e apresentações de músicos e grupos da vertente gospel, como Arautos do Rei, Melissa Barcelos, Leonardo Gonçalves, Rebanhão, Carlinhos Félix, Josué Rodrigues, Mattos Nascimento, Rose Nascimento, Kléber Lucas, Aline Barros, Ministério Apascentar e Toque no Altar, entre outros. Foi convidado pela banda Roupa Nova para integrar sua turnê em 2015, e seguiu em espetáculos pelos três anos seguintes.  Em 2018 gravou CD com músicas de Roberto e Erasmo Carlos. O trabalho foi considerado pela crítica como um dos poucos autorizados pelo cantor Roberto Carlos, apesar de ter sido um apanhado da parte mais “Lado B” de sua obra. Integram o CD as faixas “Lady Laura” e “Café da manhã”, de 1978; “Rotina”, de 1973 e “Todos estão surdos”, de 1971. Participaram do projeto os pianistas Ricardo Leão e Cristovão Bastos, o baterista Cláudio Infante, os baixistas André Neiva e Ney Conceição, os guitarristas João Gaspar e Paulinho Guitarra, o violonista João Lyra e o tecladista Tutuca Borba. A mixagem foi de Ricardo Feghali, integrante do grupo Roupa Nova. “Optamos por músicas que ele não costuma tocar em seus shows. Embora elas sejam conhecidas por se tratar de Roberto Carlos, não foram canções de trabalho como “Emoções”. Além de serem obras menos exploradas, achamos que seria mais fácil de o Roberto dar autorização.”, declarou em entrevista ao jornal O Globo. “Foi muito difícil fazer a seleção, a obra deles é maravilhosa e parece infindável. Fica sempre a sensação de que deixei alguma música muito importante de fora”, acrescentou. 

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Assis Valente
3 Tom Jobim
4 Nelson Cavaquinho
5 João Gilberto
6 Música Sertaneja
7 Hermeto Pascoal
8 Gilberto Gil
9 Chico Buarque
10 Ary Barroso