Busca:

Wanderley Cardoso

Wanderley Conti Cardoso
10/3/1945 São Paulo, SP

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira cantando em programas infantis de calouros. Em 1959, ainda com 13 anos gravou na Copacabana a música "A canção do jornaleiro", de Heitor dos Prazeres. Em seguida deixou a carreira para dedicar-se aos estudos. Em 1962 retomou a carreira artística apresentando-se no programa de Sérgio Galvão, "Alô, brotos", que ia ao ar pela Rede Bandeirantes de São Paulo. Apenas em 1964 lançou seu primeiro disco, um compacto com as músicas "Deu a louca no mundo" e "Rosana", ambas versões de sucessos internacionais. No mesmo ano, obteve seu primeiro sucesso com outra versão, "Preste atenção", que estava incluída em seu primeiro LP, que trazia ainda a música "Amor criança", de Genival Melo e Dora Lopes. Em 1966, gravou na Copacabana o LP "Juventude ternura", do qual fez parte um de seus maiores sucessos, "Meu amor brigou comigo", de Eliza Moreira. No mesmo disco gravou a primeira composição de sua autoria, "Meu regresso", em parceria com Genival Melo. A partir de 1967, participou de várias edições do programa "Jovem Guarda", o que o tornou conhecido nacionalmente. No mesmo ano, obteve grande sucesso com a composição "Doce de coco", de sua autoria e Cláudio Fontana. Nesse período, participou, com muito sucesso, do programa "Adoráveis Trapalhões" na extinta TV Excelsior, ao lado de Renato Aragão, Ted Boy Marino e Ivon Curi. Neste, apresentava-se como ator e cantor.

Em 1968 lançou outro grande sucesso, "Socorro nosso amor está morrendo", de Fábio. Com o nome já consolidado no mercado fonográfico da época e o declínio das versões e da Jovem Guarda, começou a apresentar suas próprias composições. Em 1969, teve outro êxito com o LP "Quando o amor se transforma em poesia", cuja música-título foi bem executada. Na década seguinte abandonou definitivamente o rock e passou a compor e cantar apenas no estilo pop-romântico. Nessa época excursionou pela América Latina e Estados Unidos, participando de vários festivais. Com "Vivo para ver você viver", ganhou em 1972, no Uruguai, os prêmios de melhor cantor e compositor do Festival Piriapolis. No mesmo ano, ao retornar dos shows no exterior, apresentou-se ao lado de Regina Duarte, na cervejaria carioca Canecão, com o espetáculo "Regina, mon amour". Fez sucesso também gravando composições alheias, tais como "Minha namorada", de Roberto Correia e John Lemos, e "Preciso tanto de você", de José Augusto. Em 1977 gravou com sucesso a música "Até pensei", de Chico Buarque. Em 1987 fez uma pequena incursão pelo universo da música sertaneja, gravando "Tarde demais", do violeiro Tião Carreiro e "Nova flor", de Mário Zan e Palmeira. Em 1995, participou das gravações e shows em comemoração aos trinta anos da Jovem Guarda. Em 1998 lançou o CD "Momentos", com a produção de Roberto Menescal e arranjos de Fernando Merlino, onde regravou conhecidas músicas da MPB, entre as quais, "Ouça", de Maysa, "Pensando em ti", de Herivelto Martins e David Nasser, "Bastidores", de Chico Buarque e "Eu sonhei que tu estavas tão linda", de Lamartine Babo e Francisco Mattoso. Em 2000 lançou o CD "Wanderlei Cardoso - ao vivo", no qual estão presentes antigos sucessos como "Doce de coco", de sua autoria e Cláudio Fontana e "Meu amor brigou comigo" e "O bom rapaz", de Geraldo Nunes, além de "Morango do Nordeste", de Fernando Alves e Walter dos Afogados, a música mais tocada naquele ano. O disco foi um francasso, o que levou o cantor a tentar o suicídio no início de 2002. Recuperado, corverteu-se à Igreja Sara Nossa Terra e lançou no mesmo ano o CD "Agora eu sou feliz", no qual gravou a música "Caminhada", uma versão gospel para "My way", de Paul Anka. Em em poucos meses vendeu cerca de 100 mil cópias, o que fez o cantor retomar a carreira realizando novos shows e cantando, ao lado do repertório romântico, canções gospel. Em 2005, participou de diversos eventos e shows comemorativos dos 40 anos da Jovem Guarda, como o projeto "Festa de arromba- 40 anos da Jovem Guarda", apresentado durante todo o mês de agosto, noTeatro II do CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil),no Rio de Janeiro, passando também por Brasília e São Paulo, no qual fez dupla com Martinha, em temporada de 3 dias, alternada com outros expoentes da Jovem Guarda, que também se apresentaram em duplas, como Erasmo Carlos e Wanderléa, Jerry Adriani e Waldirene, Golden Boys e Vanusa. Também, nessa ocasião, apresentou-se no programa Raul Gil, em edição especial de celebração dos 40 anos da Jovem Guarda, que reuniu diversos expoentes do movimentocomo Silvinha, Eduardo Araújo, Waldirene, entre outros. Em outubro do mesmo ano, apresentou show no Canecão, no Rio de Janeiro, em que gravou CD e DVD, compilando 25 sucessos de sua carreira, inclusive os de estilo gospel. O show teve participação especial de Martinha e Jerry Adriani. Tendo cantado em toda a América Latina e EUA, e com cinco disco lançados fora do Brasil, em junho de 2007, foi entrevistado especial do Programa "Super Pop", apresentado por Luciana Gimenez, com edição inteira dedicada a ele. Na ocasião, interpretou canções do repertório de seu DVD, entre elas "Nunca é tarde demais", de Tião Carreiro e falou de sua vida, de sua carreira e da importância do apoio da esposa Dy, com quem tem um filho. Dy também é cantora e componente da dupla Dy e Daiana. Em 2007, o CD "40 anos de sucesso do Bom Rapaz" foi indicado ao Grammy Latino, na categoria Melhor disco de música romântica. Apresentou-se também ao final do ano, no Canecão (RJ), gravando DVD ao vivo.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Festivais de Música Popular
3 Chico Buarque
4 Caetano Veloso
5 Música Sertaneja
6 Dorival Caymmi
7 Hermeto Pascoal
8 Música Junina
9 Noel Rosa
10 Gonzaguinha