Busca:

Walter Rosa

Walter Rosa
5/4/1925 Rio de Janeiro RJ
24/1/2002 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

No ano de 1960 a Portela foi campeã com o samba enredo "Rio, capital eterna do samba". No ano seguinte, bi-campeã com "Jóias das lendas brasileira" (c/ Antonio Alves) e em 1963, tri-campeã com "Exaltação ao Barão de Mauá" (c/ Antonio Alves), todos sambas-enredos de sua autoria.

Em 1966, participou do show "A fina flor do samba", no Teatro Opinião do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, participou de várias apresentações em emissoras de televisão. No ano seguinte, Roberto Silva gravou pela Copacabana Discos a sua música "A timidez me devora", em parceria com Jorginho Pessanha.

Em 1968, compôs com Silas de Oliveira "Legado de Getúlio Vargas", música para a peça "Dr: Getúlio, sua Vida e sua Obra", de Ferreira Gullar e Dias Gomes, encenada no Teatro Leopoldina, em Porto Alegre, sob a direção de José Renato. A peça também foi montada pela Companhia do Teatro Opinião, em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Participou da fundação da Academia do Engenho de Dentro. Mais tarde, transferiu-se para o Grêmio Recreativo e Escola de Samba Portela, passando a integrar a Ala dos Compositores, ao lado de Monarco, Noca da Portela, Picolino e Manacéia, entre outros.

Em 1973, ao lado de Martinho da Vila, Darcy da Mangueira, Noel Rosa de Oliveira e Silvinho da Portela, participou do disco "A voz do samba", no qual interpretou de sua autoria "É fracassar" (c/ Esly) e "1ª figura", em parceria com Pepe. Neste mesmo ano, sua música em parceria com Monarco,"Tudo menos amor", foi gravada por Martinho da Vila na RCA. No ano seguinte, Elizete Cardoso no LP "Feito em casa", incluiu de sua autoria "Peso dos anos", parceria com Candeia. Neste mesmo ano, Zuzuca gravou de sua autoria "Só Deus", em parceria com Jorginho Pessanha.

Em 1975, outras duas composições suas foram gravadas por cantoras de sucesso na época: "O Pior é saber", por Beth Carvalho no LP "Pandeiro e viola" (também gravada por Martinho da Vila) e "Vai, amor", por Clara Nunes.

Em 1976 gravou "Legado de Getúlio Vargas" em um LP editado pela Gravadora Abril Cultural.

No ano de 1983, o grupo Os Originais do Samba, no LP "Canta, meu povo, canta", gravou "Peito ferido" (c/ Noca da Portela).

Em 1997, Martinho da Vila interpretou de sua autoria "Nem ela, nem tu, nem eu", no CD "Coisa de Deus".

No ano 2000, Leci Brandão e Péricles interpretaram "Tudo menos amor" (c/ Monarco), no disco "Casa de samba 4", CD produzido por Rildo Hora para a gravadora Universal Music. No dia 23 de janeiro de 2002 um grupo de amigos e sambistas, entre eles Velha Guarda da Portela, Monarco, Paulinho da Viola, Tantinho da Mangueira, Décio Carvalho e Darcy da Mangueira, se reuniu para prestar homenagem a Walter Rosa. O grupo montou um show beneficente no teatro João Caetano, no qual foram relambrados clássicos do compositor. Na manhã seguinte, o compositor veio a falecer, em decorrência de uma diabete e com a qual vinha travando uma luta, que já tinha lhe custado a visão. Entre seus vários intérpretes estão Roberto Ribeiro e Roberto Silva. Neste mesmo ano, foi lançado o livro "Velhas Histórias, memórias futuras" (Editora Uerj), Rio de Janeiro, livro no qual o autor faz várias referências ao compositor.

Em 2004 Martinália no CD "Pe do meu samba ao vivo" regravou "Tudo menos amor".

Mais visitados
da semana

1 Durval e Davi
2 Tiee
3 Vinicius de Moraes
4 Martha Rocha
5 Gilberto Monteiro
6 Festivais de Música Popular
7 Creone e Barrerito
8 Alceu Valença
9 Mayck e Lyan
10 Luiz Gonzaga