Busca:

Waleska

Maria da Paz Gomes
29/9/1941 Afonso Claudio, ES
14/10/2016 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística no começo da década de 1960 cantando na Rádio Inconfidência e na TV Itacolomi em Belo Horizonte, tendo se apresentado com Milton Nascimento e Clara Nunes. Mudou-se para o Rio de Janeiro, e atuou como crooner da boate Arpége na orquestra de Waldir Calmon. Cantou também no tradicional reduto da bossa nova, o Beco das Garrafas. Ainda em 1960, gravou seu primeiro disco pela Vogue Discos interpretando os sambas-canção "Noite fria" e "És tu", ambos de Albatênio Rego. Contratada pela CBS lançou no ano seguinte um compacto simples no qual interpretou as canções "Cantiga de mandar embora", de Evaldo Gouveia e Jair Amorim, "Risos e canções", de Albatênio Rego, "Há por ai", de Othon Russo e Niquinho, e "Canção de tristeza", de Paulo Borges. Em 1966, fundou um bar no bairro do Leme chamado PUB onde se reuniam muitos artistas. O bar foi tema constante das crônicas de Sérgio Bittencourt tornando-se um verdadeiro "point" da boemia carioca da época. Em 1968, gravou a canção "Estrelinha", de Sérgio Bittencourt, de quem foi uma das principais intérpretes. Nesse ano, lançou pelo selo Codil o LP "Uma noite na Fossa: Waleska e Josemir no Pub" no qual cantou as músicas "Pra dizer adeus", de Edú Lobo e Torquato Neto, "Apêlo", de Baden e Vinicius, "Sonho se foi", de José Renato, "Desencontro", de Mario Telles, "Com açúcar com afeto", de Chico Buarque, "Estrelinha", de Sergio Bittencourt, "Venha", de Mariozinho Rocha, "O que tinha de ser", de Tom e Aloísio Oliveira, e "Canção de você", de Messias. No começo da década de 1970, criou a boate "Fossa", em Cobacabana, que costumava receber músicos e políticos perseguidos pelo regime militar como por exemplo Juscelino Kubstcheck e Carlos Lacerda. Na boate "Fossa", apresentou-se juntamente com Márcia de Windsor, Sérgio Bittencourt e Ataulfo Alves em show escrito por Sérgio Bittencourt. Lançou por essa época, discos que faziam alusão ao gênero de músicas que cantava e também à famosa boate como "Uma noite na fossa" , " Waleska na Fossa" e "Fossa". Ainda em 1970, contratada pela gravadora Copacabana lançou um compacto simples com as músicas "Chorinho por um adeus", de Flávia Monteiro, e "Tema de amor por Patricia", de Toninho André e Carlos Halsselman. No ano seguinte, gravou outro compacto com as músicas "Amiga", de Sergio Bittencourt e Eduardo Souto Neto, e "A fossa", de Fernando Cesar e Elizabeth. Ainda em 1971, lançou o LP "Waleska na fossa" gravado ao vivo na Boate Fossa com arranjos de Ribamar e participação de Moacyr Silva no sax. Nesse disco registrou as músicas "Minha noite de fossa", de Elizabeth, "Fim de caso" e "Solidão", de Dolores Duran, "Molambo", de J.Florence e A.Mesquita, "Chuvas de verão", de Fernando Lobo, "Noite de paz", de Durando, "Pequenos erros meus", de Rildo Hora e Gracindo Jr., "Ternura antiga", de Ribamar e Dolores Duran, "A fossa", de Elizabeth e Fernando Cezar, "Por você", de Sergio Bitencourt e Nonato Buzar, "Pra você", de Silvio César, "Saia do meu caminho", de Custódio Mesquita e EvaldoRuy, "Tu vais voltar", de Ribamar e Romeo Nunes, "De cigarro em cigarro", de Luiz Bonfá, e "Ninguém me ama", de Antonio Maria. Em 1974, gravou o LP "A fossa" com arrajos de Ribamar e produção de Paulo Rocco, interpreteando uma série de clássicos da música romântica: "Vim", de Sergio Bittencourt e Eduardo Souto Neto, "Atrás da porta", de Chico Buarque e Francis Hime, "Esse cara", de Caetano Veloso, "Conselho", de Denis Brean e Osvaldo Guilherme, "Risque", de Ary Barroso, "Cansei de ilusões", de Tito Madi, "Onde anda você", de Antonio Maria e R.Dias Leme, "Não tenho você", de Paulo Marques e Ary Monteiro, "Abandono", de Nazareno de Brito e P.Barros, "Preconceito", de Antonio Maria e Fernando Lobo, "Lama", de Ailce Chaves e Paulo Marques, "Nem eu", de Dorival Caymmi, "E nada mais", de César Siqueira e Maria Rita, "Pela rua", de Ribamar e Dolores Duran, "Azar", de Sergio Bittencourt, "Neste mesmo lugar", de Armando Cavalcante e Klecius Caldas, "Bar da noite", de Haroldo Barbosa e Bidu Reis, "Se eu morresse amanhã de manhã", de Antonio Maria, "Castigo", de Dolores Duran, "Por causa de você", de Dolores Duram e Tom Jobim, "Franqueza", de Denis Brean e Osvaldo Guilherme, "Ouça" e "Meu mundo caiu", de Maysa, "Tudo acabado", de J.Piedade e O. Martins, "Lembranças", de Raul Sampaio e Benil Santos, "Nunca", de Lupiscinio Rodrigues, "Noite de ficar sozinho", de Luiz Cláudio, "Bom dia tristeza", de Adoniran Barbosa e Vinicius de Moraes, e "Obrigado", de Ivon Cury. Em 1975, lançou pela gravadora Copacabana o LP "Waleska", com direção artística de Paulo Rocco e arranjos dos maestros Messias Santos Jr e Ribamar no qual interpretou as músicas "Cor da fossa", de Elias Soares  e Nirlan Coelho, "Pretexto", de Sérgio Bittencourt, "Mormaço", de João Roberto Kelly, "Eu sou assim", de Paulo Cesar e Sylvio Vianna, "Amor pra só um dono", de Codó e Itamar, "Por Deus", de Sérgio Bittencourt e Beto Quartin, "Fim de noite", de Chico Feitosa e Ronaldo Boscoli, "Foi a noite", de Tom Jobim e Newton Mendonça, "A noite de nós dois", de Fernando Cesar e Otelo Zuccolo, "O nosso olhar", de Sérgio Ricardo, "Se alguém telefonar", de Alcir Pires Vermelho e Jair Amorim, "Não tem solução", de Dorival Caymmi e Carlos Guinle, "Canção da volta", de Ismael Netto e Antonio Maria, "Nossos momentos", de Haroldo Barbosa e Luiz Reis, "Eu não existo sem você", de Antonio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes, "Valsinha", de Chico Buarque e Vinícius de Moraes, "Se eu tiver", de Dolores Duran e Ribamar, e "Não me culpe", de Dolores Duran. Nesse disco, escreveu algumas palavras na contra-capa que servem como uma espécie de síntese de sua arte musical: "Eu sou assim. Canto porque gosto. E gosto das coisas que canto. Faço da minha "fossa" meu refúgio. E de lá, solto o meu grito de busca. Busca da minha verdade, que não está no presente, passado ou futuro, mas no instante em que nasce". Dois anos depois, lançou novo LP trazendo novamente seu nome como título e também com direção artística de Paulo Rocco, com arranjos do maestro Pachequinho. Nesse disco, interpretou "Eu sou a noite", de João Roberto Kelly, "Nem marido nem amante", "Seja homem" e "Naquela mesa", de Sérgio Bittencourt, "A vontade é parar", de Ricardo Galeno, "Viagem", de Paulo Cesar Pinheiro e João de Aquino, "Eu e a brisa", de Johnny Alf, "Apêlo", de Baden Powell e Vinícius de Moraes, "Demais", de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira, "Eu sei que vou te amar", de Tom Jobim e Vinícius de Morais, "Eu preciso aprender a ser só", de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle, "A noite do meu bem", de Dolores Duran, "Amendoim torradinho", de Henrique Beltrão, e "Gota d'água" e "O que será (A flor da terra)", de Chico Buarque, além de duas composições de sua autoria, "Cordão da fossa", com Ediar Gomes, e "Eu acho", com Paulo Beltrão. Em 1978, gravou pela Copacabana o LP "Eu, Waleska", com produção artística de Paulo Rocco e arranjos de Sivuca no qual cantou "Máquina viva", de Waltinho, Tony Ribeiro e Tuca, "Canção ausente", de Nilson Chaves, "Tudo está mudado", de Benito di Paula, "Que maldade", de Sérgio Bittencourt, "Não se esqueça de mim", de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, "O amigo da madrugada", de Paulinho Soares e Chico Feitosa, "Três sem amor", de Sidney Quintela e Geraldo Barboza, "Terezinha", de Chico Buarque, "Amor de ouro", de Nonato Buzar, "Sabe lá", de Ivor Lancellotti e Paulo Cesar Pinheiro e "Passado, presente e amor", de Sivuca e Glorinha Gadelha, além do clássico samba "As rosas não falam", de Cartola. Em 1979, gravou o LP "Waleska - Palavras amigas", novamente com direção artística de Paulo Rocco e arranjos de Sivuca no qual interpretou além da música título, de Klécius Caldas e Armando Cavalcânti, clássicos sambas-canção como "Atiraste uma pedra", de Herivelto Martins e David Nasser, "Inquietação", de Ary Barroso, "Uma dor e uma saudade", de Zé Pretinho e Reis Saint Clair, e "Última inspiração", de Peterpan. Interpretou também "Um de nóis dois", de Ari Monteiro, Arnaldo Moreira e Anselmo Peixoto, "Itororó", de Humberto de Morais, "Canção pra ninguém chorar", de Sérgio Bittencourt, "Ele", de Paulinho Rezende e Totonho, "Comigo só", de Sivuca e Glorinha Gadelha, "Quarto de pensão", de Paulo Cesar Pinheiro e Ivor Lancellotti, e "Juizo de criança", de Linda Rodrigues e Aldacir Louro. No ano seguinte, lançou o LP "Canto livre" novamente com arranjos de Sivuca, incluindo as músicas "A festa", de Paulo César Pinheiro e Ivor Lancelloti, "O amor da justiça", de Tayguara, "A quem possa interessar", de Tereza Tinoco, "Choro livre", de Sivuca e Paulinho Tapajós, "Capixaba do mato", de Elias Borges e Aloisio Bastos, "Acorda Alice", de Sergio Bittencourt, "Mulher de forno e fogão", de Elizabeth, "Bêbados e boêmios", de Sivuca e Glória Gadelha, "Choro cantado" e "Alessandra", de sua autoria e Ediar Gomes, e "Mesmas ilusões", de Nilson Chaves. Nas décadas de 1980 e 1990, fez várias turnês ao exterior apresentando-se na Itália, Portugal e Estados Unidos. Em 1981, lançou o LP "Êta, dor de cotovelo" com arranjos Celso Mendes. Nesse LP cantou as canções "Ave Maria no morro", de Herivelto Martins, "Serenata do adeus", de Vinicius de Moraes, "Chão de estrelas", de Orestes Barbosa e Silvio Caldas, "Canção de amor", de Elano de Paula e Chocolate, "Sistema nervoso", de Wilson Batista, Roberto Roberti e Arlindo Maques Jr., "Dor de cotovêlo" e "Matriz e filial", de Lucio Cardim, "Os amantes", de Luiz Ayrão e E.Conceição, "Volta do boêmio", de Adelino Moreira, "Tempo de criança", de Ataulfo Alves, "Eu sou a outra", de Ricardo Galeno, "Duas mulheres e um homem", de Ciro de Souza e Jorge de Castro, "Madame Fulano de Tal", de Ciro Monteiro e Dias da Cruz, "Barracão", de Luiz Antonio e G.Magalhães, "Ciclone", de Adelino Moreira, e "Alguém me disse", de Evaldo Gouveia e Jair Amorim. Em 1985, gravou o LP "Waleska com amor" com arranjos do maestro Ringo, interpretando as músicas "O côncavo e o convexo" e "Cavalgada", de Roberto e Erasmo Carlos, "Outra vez", de Isolda, "Eu te gosto", de Anderson Ferrari, "Chove lá fora", de Tito Madi, "Meio mastro", de Tina Tironi e Chico Lessa, "Mundo mal dividido", de Anderson Ferrari, "Negue", de Adelino Moreira e Enzo de Almeida Passos, "Caminhemos", de Herivelto Martins, "Ronda", de Paulo Vanzolini, "Lugar comum", de Tina Tironi e Jorge Saadi, "Não dá mais pra segurar-Explode coração", de Gonzaga Jr., "Ilusão a tôa", de Jonny Alf, "Modinha", de Sergio Bittencourt, "Despeito", de Anderson Ferrari, e "Poente", de Tina Tironi e Antonio Aquino. Depoois de sair da gravadora Copacaba lançou pelo selo 3 M do Brasil em 1988, o LP "Novo jeito de amar" com arranjos do maestro Élvius Villela, e cantou as canções "Ora eu,ora você", de Evaldo Gouveia e Jair Amorim, "Jeito de amar", de Homero Ferreira, "O homem que eu amo", de Afonso Felicore, "Meiga presença", de Paulo Valdez e Ottavio de Moraes, "Canção da manhã feliz", dde Haroldo Barbosa e Luiz Reis, "Fascinação", de Marchetti, e versão de A.Louzada, "Anseio", de Jorge Simas e Adilson Bispo, "Desejo maior", de Jorge Caetano, "Pergunte a você", de Luiz Antonio, "Conversa com a saudade", de Jorge Smera, e "Bronzes e cristais", de Alcyr Pires Vermelho e Nazareno de Brito. A partir do final dos anos 1980, passou uma temporada de dez anos em Brasília, cidade onde abriu a casa noturna "Piaf" e começou a atuar como produtora tendo levado para apresentações no Distrito Federal nomes como Silvio Caldas, João Nogueira, Johnny Alf, Marisa Gata Mansa e Caralos Lyra, entre outros. Em 1990, lançou pela gravadora CID o CD "Fossa e bossa" com arranjos do maestro Ivan Paulo. Nesse CD interpretou: "Amor bandido", de Carlos Colla e Nenéo, "Que amor é este", de Jair Amorim e N.Fiúza, "Corcovado", "Insensatez" e "Garota de Ipanema", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Nada mais", uma versão de Ronaldo Bastos para música de Steve Wonder, "Deslizes", de Sullivan e Massadas, "Viagem", de Paulo C.Pinheiro e João Aquino, "Manhã de carnaval", de Luiz Bonfá e Antonio Maria, "Nó", de Solange de Cezar, "Meu vicio é você", de Carlos Colla e Chico Roque, "O que eu faço amanhã", de José Augusto, "Metade de mim", de José Augusto e Paulo Sérgio Valle, "Samba triste", de Baden e Billy Blanco, "A mesma rosa amarela", de Capiba e Carlos Penna Filho, "Quem quizer encontrar o amor", de Geraldo Vandré e Carlos Lyra, "Zelão", de Sergio Ricardo, "Opinião", de Zé Keti, "Água de beber", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Partida", "Que queres tu  de mim" e "Brigas", de Evaldo Gouveia e Jair Amorim, "De volta pro aconchêgo", de Dominguinhos e Nando Cordel, e "Dia branco", de Geraldo Azevedo. Em 1996, foi lançado pela Polydisc um CD com 20 músicas suas de sucesso dentro da séie "20  Super sucessos-Polidisc", em que incluiu, entre outras, as músicas "Naquela mesa", de Sergio Bittencourt, "De cigarro em cigarro", de Luiz Bonfá, "Ninguém me ama", de Antonio Maria e Fernando Lobo, e "Negue", de Adelino Moreira e Enzo de Almeida Passos. Dois anos depois, foi lançada nova coletânea pela Polydisc: "20 Super sucessos - Boleros" que incluiu gravações suas de boleros como "Quem eu quero não me quer", de Raul Sampaio e Benil Santos, "Nem marido nem amante", de Sergio Bittencourt, "História de um amor", de Carlos Almaran e Edson Borges, e "Angústia", de Orlando Britto. Em 1997, lançou o CD "Waleska" no qual as músicas "Atrás da porta", de Chico Buarque e Francis Hime, "Esse cara", de Cateano Veloso, "Franqueza", de Denis Brean e Osvaldo Guilherme, "Ouça" e "Meu mundo caiu", de Maysa, "Cor da fossa", de Elias Soares e Nirlan Coelho, "Serenata do adeus", de Vinícius de Moraes, "Chão de estrelas", de Silvio Caldas e Orestes Barbosa, "A volta do boêmio", de Adelino Moreira, "Pensando em ti", de Herivelto Martins e David Nasser, "A noite de nós dois", de Fernando César e O Zucollo, "O nosso olhar", de Sergio Ricardo, "Nem marido nem amante", de Sergio Bittencourt, "Viagem", de Paulo César Pinheiro e João Aquino, "Eu e a brisa", de Johnny Alf, "Apelo", de Vinicius de Moraes e Baden Powell, "Naquela mesa", de Sergio Bittencourt, "Demais", de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira, "Eu sei que vou te amar", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Olhos nos olhos", de Chico Buarque, "Preciso aprender a ser só", de Marcos Valle e Paulo S.Valle, "A noite do meu bem", de Dolores Duran, "Amendoin torradinho", de Henrique Beltrão e Dalton Volgler, "Gota d'água", de Chico Buarque, "Atiraste uma pedra", de Herivelto Martins e David Nascer, "Ultima inspiração", de Peter Pan, "Quarto de  pensão", de Paulo César Pinheiro e Ivor Lancellotti, "Comigo só", de  Sivuca e Gloria Gadelha, e "Palavras amigas", de Klecius Caldas e Armando Cavalcanti. Em 2000, a EMI lançou o CD "Seleção de ouro - 20 sucessos - Waleska", com vinte interpretações marcantes da cantora e que incluiu clássicos como "Chove lá fora", de Tito Madi, "Eu não existo sem você", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Valsinha", de Vinicius de Moraes e Chico Buarque, "Terezinha", de Chico Buarque, "Ave-Maria no morro", de Herivelto Martins, "Inquietação", de Ary Barroso, "Eta dor de cotovelo", de Lucio Cardim e Luiz Felipe, "Matriz ou filial", de Lucio Cardim, "Serenata do adeus", de Vinicius de Moraes, "Não se esqueça de mim", de Erasmo Carlos e Roberto Carlos, "Canção da volta", de Ismael Netto e Antônio Maria, e "Nossos momentos", de Haroldo Barbosa e Luiz Reis, além de "Choro cantado", de sua parceria com Ediar Gomes. Nesse ano, apresentou o show "Waleska canta o amor", na Wiskeria, casa de espetáculos localizada no bairro de Boa Viagem no Recife, PE. Na ocasião, interpretou clássicos da canção romântica brasileira como "Ninguém me ama", de Antonio Maria, "Nunca" e "Esses moços", de Lupicínio Rodrigues, e "Eu sei que vou te amar", de Vinícius de Moraes e Tom Jobim, além de interpretar composições do pernambucano Capiba e prestar homenagem às cantoras Elizeth Cardoso e Maysa. Além de cantar, a cantora contou casos e histórias da boemia carioca, sendo acompanhada pelo violonista pernambucano Cleto. Lançou ainda, o CD "Waleska canta boleros", em show no Bar "Violão de ouro". Em 2002, apresentou-se na "Boite Tendinha", em Brasília, acompanhada de uma banda. Nesse ano, apresentou bem sucedida temporada nos Estados Unidos. De retorno ao Brasil, apresentou na cidade norte riograndense de Natal o show "Mesa de Bar", com histórias da boêmia carioca, especialmente do famoso "Beco das Garrafas", reduto da Bossa Nova. No show foram interpretados clássicos como "Matriz ou filial", de Lúcio Cardim; "Não se esqueça de mim", de Roberto Carlos; "Nossos momentos" de Haroldo Barbosa, e "Ave Maria do Morro", de Herivelto Martins. No mesmo ano, lançou pela Polimusic o CD "Boleros em espanhol" com arranjos de Tovinho. Nesse disco cantou os boleros "Tu me acostumbraste", de Frank Dominguez, "Vereda tropical", de Gonzalo Curiel, "Quizás,quizás,quizás", de Osvaldo Farres, "Três palabras", de O.Farres, "La puerta", de Luiz DemétrioTraconis e Molina, "El dia que me quieras", de Carlos Gardel e Alfredo Le Pera, "Quiereme mucho", de Gonzalo Roig e Agustin Rodrigues, "História de um amor", de Carlos lmaran, "Esperame em el cielo", de Paquito Lopes Vidal, "Sabrá Dios", de Álvaro Carrillo, "Angústia", de Orlando Britto, "La barca", de Roberto Cantoral, e "Solamente uma vez", de Agustín Lara. Em 2004, apresentou-se em Natal, RN, no Projeto Seis e Meia da Funarte, juntamente com o conjunto regional maranhense Sonoroso. Com repertório essencialmente romântico, foi marcante intérprete de um gênero de música  derramada e que ficou conhecida como "música de fossa. Em 2010, lançou na livraria Argumento pela editora Brasiliense o livro "Foi a noite - Música, boemia e outras histórias", apresentando ainda um pocket-show. Nesse livro a cantora conta histórias da noite guardadas em um diário que ela costumava escrever sempre que chegava em casa depois de um show, e foi esse diário que serviu de base para o livro. No mesmo, fala de sua convivência boêmia com artistas como Vinicius de Moraes, Maysa e Antonio Maria, entre outros. Relata também sua participação na campanha das "Diretas já", pela volta das eleições diretas para presidente da República. Em seguida, realizou lançamentos do livro em São Paulo na Livraria da Vila, no bairro Jardins; na Modern Sound, no Rio de Janeiro; em Recife, na Livraria Cultura, e também na livraria Status Cultura e Arte, em Belo Horizonte, MG. O o livro foi lançado em seguida em todo o Brasil com um Pocket Show. O livro tem prefácio do pesquisador Sérgio Cabral, e apresentação de Miéle, além de depoimentos de artistas como a cantora Joanna,Tito Madi, Martinho da Vila, e Rildo Hora. Também em 2010, lançou o CD "20 supersucessos - vol.3" pela gravadora Polydisc, em disco no qual fez a direção de produção, e que teve ainda direção musical e arranjos do maestro José Roberto Leão. O CD contou com as particpações musicais de José Roberto Leão no violão, guitarra e cavaquinho; Tibor Gomes Fittel, nos teclados, e Álvaro Motta, no baixo e programação de ritmos, sendo gravado no Estúdio Costa Azul-Barra  da Tijuca. Nesse CD ela interpretou clássicos da música popular brasileira como "Matriz ou filial", de Lucio Cardim; "Alguém como tu", de Jair Amorim e José Maria de Abreu; "Somos iguais", de Evaldo Gouveia e Jair Amorim; "Devolvi", de Adelino Moreira; "Resposta", de Maysa; "Estou pensando em ti", de Raul Sampaio e Benil Santos; "Eu quero", de Sergio Bittencourt; e "Eu nunca mais vou te esquecer", de Moacyr Franco, além de "Que pena", de Peninha; "Contrasenso", de Milton Carlos e Martinha; "Meu dilema", de Leonardo e Michael Sullivan; "Mal de amor", de Chico Roque e Paulo Sergio Valle; "Os amantes", de Marcelo e Paulo Sergio Valle; "Pouco a pouco", de Cezar Augusto e Martinha, e "Vivendo por viver", de Marcio Greick, entre outras. Em 2011, acompanhada do tecladista Araripê Silva realizou show no tradicional restaurante La Fiorentina, no bairro carioca de Copacabana. No mesmo ano, apresentou no Panorama Piano Bar, no Leblon um show em úncia apresentação. Em reportagem foi assim apresentada: "A Rainha da Fossa - batizada assim por Vinícius de Morases - canta sucessos do repertório de Chico Buarque, Tom Jobim e Maysa. Em 2012, lançou, pela gravadora Polydisc, seu primeiro DVD, que contou com as participações especiais de Rildo Hora, João Roberto Kelly e Miéli, além de texto de apresentação do produtor Ricardo Cravo Albin. Nesse DVD, interpretou as músicas "Eu sou a noite" e "Mormaço", de João Roberto Kelly; "Ninguém me ama", de Antonio Maria e Fernando Lobo; "Nunca", de Lupicínio Rodrigues; "Ouça", de Maysa; "A fossa", de Fernando Cesar e Elizabeth; "Corcovado", "Insensatez", e "Eu sei que vou te amar", de Tom Jobim e Vinícius de Moraes; "Eu e brisa", de Johnny Alf; "Modinha", "Canção de não cantar" e "Naquela mesa", de Sérgio Bittencourt; "Pequenos erros meus", de Rildo Hora e Gracindo Jr.; "A noite do meu bem", de Dolores Duran; "As rosas não falam", de Cartola; "Tortura de amor", de Waldick Soriano; "Trocando em miúdos", de Chico Buarque e Francis Hime; "A flor e o espinho", de Nelson cavaquinho; "Meu larailaiá", de Martinho da Vila, e "Viagem", de Paulo Cezar Pinheiro e João de Aquino. Em 2015, apresentou na Sala Baden Powell o espetáculo "Maysa - Um Mito Cantado por Waleska", com direção musical de José Roberto Leão, no qual interpretou canções consagradas na voz da cantora Maysa.  Entrou para a história da música popular brasileira como a "Rainha da Fossa".

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Joaquim Calado
3 Hermeto Pascoal
4 Caetano Veloso
5 Pixinguinha
6 Tom Jobim
7 Noel Rosa
8 Festivais de Música Popular
9 Chico Buarque
10 Dorival Caymmi