Busca:

Vivaldo Medeiros

Vivaldo Medeiros
[Circa 1925] Natal, RN
1990 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Começou a carreira artística na década de 1940. Entre 1945 e 1948, fez parte do grupo vocal e instrumental Ases da Lua que terminou devido ao falecimento de um de seus componentes. Alguns anos depois, mudou-se para o Rio de Janeiro e integrou o quarteto vocal e instrumental Os Cangaceiros que fez apresentaçõs nas rádios Tupi, Mayrink Veiga e Nacional. Ainda com os grupo Os Cangaceiros participou do filme "Fuzileiro do amor", com Mazzaropi e direção de Luiz de Barros em 1956. Nesse filme o grupo interpretou a música "Trabalha Mané", de José Luiz e João da Silva. No Rio de Janeiro adotou o pseudônimo de Medeiros Júnior. Ainda na década de 1950, fez temporada na boate Funil tocando guitarra e acompanhando o cantor Paulo Tito. Na mesma boate, acompanhou nomes como Cauby Peixoto, Gregório Barrios e o comediante Costinha. No final da década de 1950, foi homenageado por Severino Araújo com o choro "Vivaldo no choro" gravado pela Orquestra Tabajara. Em 1961, o choro "Vivaldo no choro" foi regravdo por Renato Tito no LP "Chorinhos em hi-fi" da gravadora Discobrás. Em 1982, teve o choro "Chora craviola", gravado pela instrumentista carioca Nilze Carvalho no LP "Choro de menina volume 3", disco no qual participou tocando violão. Três anos depois, "Chora craviola" foi regravado por Nilze Carvalho no LP Chorinhos e sambas", disco do qual também particpou como violonista. No mesmo ano, "o choro "Vivaldo no choro" foi regravado pela Orquestra Tabajara em LP lançado pela CID.

Mais visitados
da semana

1 Festivais de Música Popular
2 Caetano Veloso
3 Chitãozinho e Xororó
4 Hermeto Pascoal
5 Tom Jobim
6 João Gilberto
7 Dorival Caymmi
8 Luiz Gonzaga
9 Noel Rosa
10 Chico Buarque