Busca:

Uxía

Uxía Senlle
19/11/1962 Sanguiñeda, ES

Dados Artísticos

Sua carreira começou em 1985, quando venceu o Festival Bergantiños na Espanha. No ano seguinte passou a integrar o conjunto Na Lúa participando do seu primeiro LP, “Foliada de Marzo” (Edigal, 1986). Nos dois anos seguintes gravou ao lado do conjunto Na Lúa os LPs “A estrela de maio” (Edigal, 1987) e “Ondas do mar de Vigo” (GASA, 1989), vencedor do prêmio “Galician Critic's Award”. Na década de 1990 retomou sua carreira solo com a ajuda de Paz Antón (membro de Na Lúa), gravando o CD “Entre cidades” (Sons Galiza, 1991). Anos depois lançou o CD “Estou vivindo no CEO” (Nubenegra, 1995), produzido pelo músico e compositor português Júlio Pereira, aclamado pela imprensa especializada, tendo sido considerado um dos melhores CDs da década pelas estações públicas de rádio da Europa. “Estou vivindo no CEO” também foi lançado nos EUA e Canadá e a levou a sua primeira turnê internacional, passando pela Alemanha, Áustria, Itália e Escócia, Cuba e Argentina.  Em 1997 lançou ao lado das cantoras Rasha, María Salgado e do guitarrista de flamenco Xesús Pimentel, o CD “O Sal da Vida” (Nubenegra). Já na década de 2000 lançou o CD “Danza das áreas” (Yerbabuena-Virgin, 2000), onde apresentou suas próprias composições.  Em 2003, como produtora, idealizou o “Festival Internacional Lusófono - Cantos na Maré”, um encontro cultural no qual convidou músicos de diferentes países de língua portuguesa a criar juntos um show coletivo. Participaram Chico César, Sara Tavares, Lenine, Carlos do Carmo, Rui Veloso ou Aline Frazão. Em 2008 lançou o CD “Eterno navegar” (Harmonia Mundi, 2008). O trabalho foi incluído entre os melhores da categoria de música mundial pela BBC, e combinou as raízes galegas com ritmos portugueses e africanos, misturando fado, alala, dentro outros. Com o CD saiu em turnê pela Espanha, Portugal e América Latina, fazendo uma série de shows em Cuba, Brasil, Argentina e Uruguai. Sua conexão com a música brasileira a levou a viajar para o Rio de Janeiro para gravar o CD “Meu canto” (Fol Música, 2011), com Jaime Alem, também diretor musical da cantora Maria Bethânia, além de ter a produção e arranjos assinados por Sérgio Tannus. Com este CD recebeu o prêmio de “Melhor Álbum de Música Raízes” no Independent Music Awards na Espanha e o Prêmio Opinión de melhor artista e trajetória em música folclórica, e ainda foi selecionada para a lista “Top do Mundo” da revista Songlines Magazine. Em 2013 lançou o CD “Rosalía pequeniña” (Galaxia / Sonárbore, 2013), no qual revisita a poesia da escritora galega Rosalía de Castro. Em 2015 lançou o CD “Canta o cuco” (Galaxia, 2015), com poemas do escritor galego Manuel María, a quem prestou homenagem também nos CDs “Andando a terra” (Fundação Manuel María, 2012) e “Uxía canta a Manuel María” (2015), gravados ao vivo. Ainda no ano de 2015 lançou sua própria gravadora, a Damadriña Edicións, com a qual gravou o CD “Baladas da Galiza imaxinaria” com o músico galego Narf. O projeto começou em uma turnê pelo Chile, Argentina e Uruguai, depois pelos EUA, onde se apresentou em instituições como o Getty Museum (Los Angeles), a Old Town School of Folk Music (Chicago), Museu de Arte Folclórica Internacional (Santa Fe), e Berklee College. É parceira de diversos compositores brasileiros como Ceumar, Chico César, Luhli, Lucina, Lenine, Cristina Saraiva, Ethel Frota, Socorro Lira, Simone Guimarães, constando em participações de shows e diversas gravações.

Mais visitados
da semana

1 Durval e Davi
2 Tiee
3 Vinicius de Moraes
4 Gilberto Monteiro
5 Martha Rocha
6 Creone e Barrerito
7 Festivais de Música Popular
8 Alceu Valença
9 Luiz Gonzaga
10 Mayck e Lyan