Busca:

Ubiratan Sousa

Ubiratan Campos de Sousa
11/9/1947 São Luís, MA

Dados Artísticos

Em 1966, iniciou sua carreira profissional, exercendo a função de professor de vários instrumentos de toda uma geração. Fundou o Regional Tira-Teima e foi o pioneiro em arranjos para shows de artistas locais.

Em 1980, mudou-se para São Paulo. Participou de vários festivais de música e apresentou-se em várias cidades brasileiras.

Em 1982, foi finalista do festival "MPB-Shell" (Rede Globo), como arranjador da canção "O auto do boi vagalume" (Mochel e Rosa Mochel).

Gravou, em 1984, o LP "Tempo certo", contendo suas composições "Acalanto", "Solidão" e a faixa-título, todas com Souza Netto, além de "Rabo de vaca", "Vozes e cordas", "Juçareira", "Cabeça de choro", "Pitoco" e "Parsifal".

Em 1985, participou do "Festival dos Festivais" (Rede Globo), com sua canção "Tempo certo" (c/ Souza Netto).

Lançou, em 1987, o LP "Rosa amor", registrando, de sua autoria, "Toada antiga", "Canção do exílio", "Boi verde-amarelo" e a canção-título, todas com Souza Netto, além de "Mascote", "O sufoco de Pitoco", "Ventos do Nordeste", "Cacuriá", "Morcego", "Novo universo" e "Curió".

No ano seguinte, foi finalista do festival "O Som das Águas" (TV Manchete), com sua composição "Rosa amor" (c/ Souza Netto).

Lançou, em 1990, o LP "Choro de pássaros", contendo suas músicas "Negar", "O milagre da transformação", "Romântico demodê" e a faixa-título, todas com Bráulio de Castro, além de "Suor e sargaço", "Novo amor" (c/ Mochel), "Carne de cabelo", "Novo batalhão" e "Festa na Terra".

Participou do festival "Canta Nordeste" (Rede Globo), nas edições de 1991 e 1992, com suas canções "O boi da alegria" (c/ Bráulio de Castro) e "Canção do exílio" (c/ Souza Netto), respectivamente.

Em 1992, lançou o CD "Tempo certo", registrando, de sua autoria, "Acalanto", "Canção do exílio" e a canção-título, todas com Souza Netto, além de "Rabo de vaca", "Cabeça de choro", "Jucareira", "Ventos do Nordeste", "Toada antiga", "Morcego", "Sete diabruras" e "Parsifal".

Foi finalista, nas edições de 1993 e 1994, do Festival "Canta Nordeste", com suas composições "Nordeste" (c/ Neto) e "Tributo a Chico Mendes" (c/ Ubirajara Souza), respectivamente.

Em 1994, gravou o CD "Capital do boi", contendo suas composições "Vem forroquiar", "Forrozinho bom", "O milagre da transformação" e "Negar", todas com Bráulio de Castro, "Gerações" (c/ Neto), "Nordeste" (c/ Sousa Netto), "Novo amor" (c/ Mochel), "Come bolo com chá", "Novo batalhão", "Barrios contempla a Igreja do Desterro", "A tristeza do boi", "Novo universo" e "Capital do boi". Ainda nesse ano, participou do "Festival de Avaré", com sua canção "Capital do boi".

Em 1996, lançou o CD "A alegria do boi Bunininho", registrando, de sua autoria, "Tempo certo" e "Boi verde-amarelo", ambas com Souza Netto, "Boi da Pretinha" (c/ Mochel), "A alegria do boi Bunininho", "Como eu amo o meu boi", "Se a Saudade te apertar", "Inspiração menina", "Novo batalhão" e "A tristeza do boi".

Em 2001, apresentou-se no festival "Chorando no Rio", evento realizado pelo Museu da Imagem e do Som, na Sala Cecília Meirelles, com sua canção "O Azevedo do Roberto".

Em 2003, lançou o CD "Bruxaria", contendo, além da faixa-título, suas composições "O Azevedo do Roberto", "Vespas", "Modernizando", "Fragmentos de quinta diminuta", "Lixa a unha do morto fingido", "Deixando a ilha" e "Pitoco".

Participou, como autor e intérprete, dos seguintes discos coletivos: "I Festival de Música Popular no Maranhão" (independente), nas faixas "Toada antiga" e "Bonzo" (c/ Souza Netto); "Boi Pirilampo" (independente), na faixa "Tempo certo"; "Festival Canta Nordeste" (Som Livre), nas faixas "Nordeste" e "Tributo a Chico Mendes" (c/ Ubirajara Souza); "Eliéser Selton" (Robi Discos), na faixa "Ventos do Nordeste"; e "Pedra de Cantaria" (independente), nas faixas "Bandeireiro do Divino" e "Vôo Nupcial", ambas de sua parceria com Souza Netto.

Como produtor musical, foi responsável pelos compactos duplos "Velhos moleques" (1985), de Antônio Vieira, Lopes Bogéa, Agostinho Reis e Cristóvão; "Sotaque" (1986), de Mochel e Saldanha, e "Canção ecológica do amor" (1987), com vários artistas, e pelos LPs "O boizinho Barrica" (1982), "Baiante" (1983), "Barrica, brincadeira de rua" (1984) e "Barrica, bumba Brasil" (1985), todos do Grupo Internacional Boizinho Barrica, "Guizos" (1984), do Grupo Bicho Terra, "Pregoeiros" (1988, relançado em CD em 2001), de Antônio Vieira e Lopes Bogéa, "São Luís, Carnaval de Rua" (1993, relançado em CD em 2000), com vários artistas, e ainda pelos CDs "Encantos brasileiros" (1998), de Eliezer Teixeira, "Terra, a explosão do bicho" (1999) e "A farra do bicho" (2002), ambos do Grupo Bicho Terra, "Cristóvão, Alô Brasil" (1999), de Cristóvão, "Estrela amante" (2000), "Trupiada" (2001) e "Natalina da paixão" (2001), todos do Grupo Internacional Boizinho Barrica, "Célia Maria" (2000), "Carnaval dos bons tempos" (2000), com vários artistas, "Sotaque maranhense na arte de cozinhar" (2001), de Wellington Reis, "Globalizado" (2001), de Morena, e "Maranhão de Natal" (2001), com vários artistas. Participou de todos esses trabalhos também como arranjador, regente e compositor.

Atuou como arranjador e regente em discos de Mochel ("Mochel"/RCA), Dércio Marques ("Fulejo"/Copacabana), Leci Brandão ("Comprometida"/Copacabana), Chico Maranhão, ("Fonte nova" e "Lances de Agora"/Marcus Pereira Discos), Alcione ("Nosso nome: resistência"/RCA), Gabriel Melônio ("Gabriel Melônio"), Elomar, Dércio Marques, Saulo Laranjeira e Chico Maranhão, entre outros, e nos discos "Celebração" (vários artistas) e "Fuzarca" (vários artistas). Também como arranjador, foi indicado ao Prêmio Sharp por seu trabalho no disco "Comprometida", de Leci Brandão.

Ao longo de sua carreira, apresentou-se em shows e realizou workshops de música por todo o Brasil.

Constam da relação dos intérpretes de suas canções artistas como Dominguinhos ("Choro de pássaros"), Alcione ("Canção do exílio" e "Rosa amor"), Hermeto Pascoal ("Bruxaria"), Vânia Bastos ("Acalanto"), Tetê Espíndola ("Vozes e cordas"), Francisco Araújo ("Fragmentos de quinta diminuta"), Nailor Proveta ("O sufoco de Pitoco"), Sebastião Tapajós ("Deixando a ilha"), Hamilton de Holanda ("Modernizando"), Antônio Carrasqueira ("Curió") e Noite Ilustrada ("Choro dos pássaros"), entre outros.

Mais visitados
da semana

1 Hermeto Pascoal
2 Caetano Veloso
3 Elton Medeiros
4 Joaquim Calado
5 Festivais de Música Popular
6 Noel Rosa
7 Tom Jobim
8 Música Sertaneja
9 Dorival Caymmi
10 Irmãs Galvão