Busca:

Tuninho Souza

Antonio de Souza
19/10/1957 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Aos 15 anos já trabalhava em conjuntos musicais em casas noturnas e bares na Praça Tiradentes e outros locais do Rio de Janeiro e Niterói. Na década de 1970 passou atuar como guitarrista em várias orquestras lideradas pelos trombonistas Vavá Mico, Ed Maciel e Raul de Barros, além de outras como a comandada pelo trompetista Darcy da Cruz, nas quais acompanhou Zeca Pagodinho, Almir Guineto e Jovelina Pérola Negra, entre outros. No ano de 1978 fez arranjos e tocou bandolim e violão na composição "Cidade moderna", de Marko Andrade e Euclides Amaral, gravada por seu irmão Jorge de Souza (baixo e voz) no compacto duplo "Espelhos da vida" (J.P Leal Discos) com as quatro finalistas do "1ª Festival da Canção do Clube Militar", em faixa produzida por Euclides Amaral. No início da década de 1980 passou a trabalhar como guitarrista, violonista e arranjador do pianista Johnny Alf, com quem viajou por vários estados do Brasil e países da América do Sul. Por essa época, atuava também em carreira solo como músico em casas noturnas como Café Nice, Asa Branca, Castelo da Lagoa, Carinhoso, Sambão e Sinhá, de Ivon Curi, e Oba Oba, de Sargentelli. Em 1980 como guitarrista, arranjador e violonista, formou com Jorge de Souza (baixo e voz), Zé Carlos Sobreira (percussão e voz) e Zé Paulo (bateria e voz) a Banda Azul, com a qual lançou um compacto simples, pela Gravadora Top Tape, com as faixas "Ponto de encontro" (Jorge de Souza, Tuninho de Souza e Luís. C. B) e "Sentimentos", de Zé Carlos Sobreira. O disco contou com as participações especiais de Serginho Trombone, Lincoln Olivetti (teclados), Bidinho (trumpete) e arranjos de Tutuca Borba. O show de lançamento ocorreu na Faculdade Hélio Alonso (FACHA, de Botafogo) e a banda contou com as participações especiais de Raul de Souza (trombone e raubone) e Rogério de Souza (voz). No ano seguitne, em 1981, atuou como músico com o pianista e maestro Aloir Mendes, na segunda montagem da peça "Brasileiro, Profissão Esperança", com Ítalo Rossi, Helena de Lima e Rogéria, em temporadas nos hotéis Sheraton e Intercontinental, entre outros, e ainda fora do país como Equador, Portugal e Espanha. Por essa época, trabalhou como guitarrista e violonista de diversos artistas, destacando-se Carlos Dafé, Almir Guineto, João Nogueira e Elza Soares. A partir do ano de 1985 passou a residir na Venezuela, Equador e Espanha, onde desenvolveu carreira de violonista. Entre os anos de 1986 e 2003 ministrou aulas de violão e guitarra em projetos da Prefeitura de Nova Iguaçu e da Prefeitura do Rio de Janeiro, e também pela Secretaria de Educação do Governo do Estado do Rio de Janeiro, em diversas escolas estaduais.  No ano de 2004 transferiu-se para a China, onde residiu por 10 anos, atuando como violonista e guitarrista de várias bandas e formações musicais, com as quais se apresentou na França, Rússia, Cazakistão, Inglaterra, Dubai e África do Sul. No ano de 2015 retornou ao Brasil passando a integrar diversas bandas de diferentes estilos musicais (choro, samba e black music). Trabalhou como arranjador e multi-instrumentistas para diversas cantoras e cantores, incluindo seu irmão Carlos Dafé, entre os anos de 2015 e 2017. No ano de 2018 lançou o CD instrumental "Retratos" com as composições autorais "Street", "Oriente", "Flor", "Joy", "Central do Brasil", "Latin blood", "Life", "Jazz garden" e "Nigth and day", de Coler Poter, também regravou "Te devoro", de Djavan, e ainda incluiu a faixa-título "Retratos", todas gravadas em estúdios nas cidades de Xangai, Pequim, Hong Kong e Rio de Janeiro. Também em 2018 integrava como guitarrista a bnada carioca de baile Swing Suburbano.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Hermeto Pascoal
3 Tom Jobim
4 Dorival Caymmi
5 Nelson Cavaquinho
6 Roberto Carlos
7 Luiz Gonzaga
8 Cartola
9 Jackson do Pandeiro
10 Festivais de Música Popular