Busca:

Trovadores Urbanos



Dados Artísticos

O histórico do grupo remonta à década de 1980, em Avaré, quando membros das famílias Novaes e Caram costumavam realizar serenatas em residências familiares de Avaré.

Em 1990, residindo em São Paulo, Juca Novaes, Maida Novaes e Valéria Caram publicaram um anúncio na revista "Veja", divulgando seu trabalho, o que lhes valeu encomendas de serenatas para o "dia dos namorados".

Formado por Juca Novaes, Maida Novaes e Valéria Caram, do grupo original de Avaré, mais os violonistas Sérgio Bello e Pedro Moreno, o conjunto passou a atuar, a partir de então, com o nome de Trovadores Urbanos. Após uma entrevista no programa de Jô Soares e uma matéria de cinco páginas na revista "Veja", chegou a fazer cerca de oitenta serenatas por mês, nessa época já com a participação do paulistano Edu Santana.

Várias personalidades foram homenageadas com as serenatas do conjunto, como Caetano Veloso, Silvio Caldas, Alaíde Costa, Xuxa, Hebe Camargo, Antonio Fagundes, Eva Wilma, Adriane Galisteu, Cláudia Liz, Daniel, Fábio Junior, Mário Covas, Luiza Erundina, Raí, Hortência, entre outras.

Em 1991, paralelamente à carreira de serenatas, o grupo iniciou uma trajetória de shows, participando do projeto "Via Paulista", do SESC Pompéia (SP), ao lado de Sílvio Caldas, parceria que rendeu vários outros shows, com temporadas no 150 Night Club do Hotel Maksoud Plaza (SP) e no Mistura Fina (RJ).

Em 1993, o conjunto gravou seu primeiro CD, cujo repertório incluiu canções como "Eu sei que vou te amar" e "Eu não existo sem você", ambas de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Minha namorada" (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes), "Modinha" (Sérgio Bittencourt) e "Carinhoso" (Pixinguinha e João de Barro), entre outras. Nesse mesmo ano, convidado pelo consulado da França no Brasil, o grupo se apresentou, durante vinte dias, em shows e serenatas em Paris e em várias cidades da região de Saint Larie, na região dos Pirineus, no sul da França.

Em 1995, lançou o CD "Serenata", que contou com a participação especial de Sílvio Caldas, último registro fonográfico do compositor, cantando "Beco sem saída", de sua autoria. No repertório desse CD, canções românticas como "Boa noite, amor" (José Maria de Abreu), "Por causa de você" (Tom Jobim e Dolores Duran), "Dindi" (Tom Jobim e Aloysio de Oliveira); "Preciso aprender a ser só" (Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle) e "Lunik 9" (Gilberto Gil), entre outras.

A partir daí, o conjunto passou a se apresentar regularmente no interior de São Paulo e na capital paulista, onde realizou várias temporadas em espaços como Vou Vivendo Bar, Supremo Musical e Teatro Brincante.

Em 1997, concretizou o projeto "Brejeiro", com um disco contendo clássicos da música popular brasileira e um show dirigido por Myriam Muniz, em cartaz durante três meses no Teatro Brincante (SP). Nesse mesmo ano, viajou novamente para a Europa, realizando shows em Lisboa e na região de Guimarães, em Portugal.

Em 1998, representou a cidade de São Paulo na "Expo Lisboa", em Portugal.

Em 1999, gravou o CD "Canções paulistas", baseado em pesquisa de Zuza Homem de Mello. O disco, oferecido como brinde cultural da empresa Eletropaulo, em São Paulo, registrou uma homenagem a compositores paulistas como Tito Madi, Bob Nelson, Carlinhos Vergueiro, Paulinho Nogueira, Itamar Assumpção, Walter Franco e Paulo Vanzolini, entre outros. O lançamento do CD foi realizado na Estação Julio Prestes. no Teatro São Pedro (SP), com direção de Tito Teichido. Ainda nesse ano, o grupo participou da novela "Vila Madalena" (Rede Globo), de Walter Negrão.

Em 2000, completou dez anos de atuação no cenário artístico, contabilizando mais de quinze mil serenatas e cerca de trezentos shows, alguns ao lado de artistas como Cauby Peixoto, Inezita Barroso, Sílvio Caldas, Ná Ozzetti, Claudette Soares e José Domingos, entre outros.

Em 2001 e 2002, realizou turnê pelo interior de São Paulo, com o show "Canções paulistas".

Em 2002, gravou duas faixas para o songbook do compositor Paulo Vanzolini, lançado pela gravadora Biscoito Fino. No final desse ano, lançou o CD "Copacabana", com repertório selecionado por Zuza Homem de Mello e arranjos vocais e direção musical de Maurício Maestro. Constam do repertório do disco as canções "Copacabana" (João de Barro e Alberto Ribeiro), "Sábado em Copacabana" (Dorival Caymmi e Carlos Guinle), "Fim de caso" (Dolores Duran), "Nesse mesmo lugar" (Klécius Caldas e Armando Cavalcanti), "Poema do olhar" (Jair Amorim e Edvaldo Gouveia), "Duas contas" (Garoto), "Encontro com a saudade" (Nilo Queiroz e Billy Blanco), "Se queres saber" (Peter Pan), "Bar da noite" (Bidu Reis e Haroldo Barbosa), "Você não sabe amar" (Dorival Caymmi, Carlos Guinle e Hugo Lima), "Vingança" (Lupicínio Rodrigues), "Nossos momentos" (Haroldo Barbosa e Luiz Reis), "Zum zum" (Paulo Soledade e Fernando Lobo) e "Caminhemos" (Herivelto Martins). O disco foi lançado também no Japão e em Portugal, no decorrer de 2003, e o repertório foi apresentado em quatro shows no Teatro São Pedro (SP), com grande sucesso de público.

Em dezembro de 2003, a convite do governo brasileiro, apresentou-se em três shows na cidade de Dubai, nos Emirados Árabes, durante a "Semana Brasileira" realizada naquele país.

Em 2004, três gravações extraídas do CD "Canções Paulistas" foram incluídas na trilha sonora da minissérie "Um só coração" (Rede Globo): "Viola quebrada" (Mário de Andrade), "João de Barro" (Muibo Cury e Teddy Vieira) e "Cabocla Tereza" (João Pacífico e Raul Torres).

Comemorando 20 anos de carreira, lançou, em 2010, o CD “Amor até o fim”, com clássicos da música brasileira das décadas de 1960, 1970 e 1980. Com direção musical de Pichu Borrelli, o disco traz no repertório “Espanhola” (Flávio Venturini e Guarabyra), “Amor até o fim” (Gilberto Gil), “Teletema” (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar), “Menina” (Paulinho Nogueira), “Você abusou” (Antonio Carlos e Jocafi), “Vieste” (Ivan Lins e Vitor Martins), “Clube da Esquina 2” (Milton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges), “Retalhos de cetim” (Benito Di Paula) e “Que as crianças cantem livres” (Taiguara). Também em 2010, a remontagem do musical “Orfeu da Conceição”, de sua autoria e com trilha sonora em parceria com Tom Jobim, estreou turnê nacional no Canecão (RJ), com direção geral de Aderbal Freire-Filho e direção musical de Jaques Morelenbaum e Jaime Alem, com elenco formado por Érico Brás, Wladimir Pinheiro, Jéssica Barbosa e Isabel Fillardis, coreografia de Carlinhos de Jesus e figurino de Kika Lopes.

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 Caetano Veloso
3 Música Sertaneja
4 Dorival Caymmi
5 Luiz Gonzaga
6 Hermeto Pascoal
7 Nelson Gonçalves
8 Tom Jobim
9 Daniela Mercury
10 Noel Rosa