Busca:

Trio Virgulino



Dados Artísticos

  Cantores. Instrumentistas. Trio de forró. Composito (Enok Virgulino).  Enok Virgulino - Parnamirim, PE (Voz, acordeom e teclado) Roberto Pinheiro - Parnamoim, PE (Voz e zabumba) Adelmo Nascimento - Parnamirim, PE (Voz e triângulo) Naturais da mesma cidade do interior pernambuco, o trio foi criado  no início dos anos 1980. Em 1986 lançaram o primeiro disco, o LP "Beijo moreno". A segunda gravação somente chegou ao público dez anos depois, no LP "Trio Virgulino ao vivo". Dois anos depois lançaram "Forró e paixão". No mesmo ano fizeram apresentações nos Estados Unidos. No início dos anos 1990, foram contratados por universitários da USP, em São Paulo (SP) para tocarem forró tradicional em suas festas, o que fez com que o Trio ficasse conhecido posteriormente como "Os pais do Forró Universitário". Com a explosão do forró na virada do século vinte para o século XXI, a carreira do trio tomou impulso. Em 1999 saiu o CD "O beijo que você me deu". Tiveram participação em duas coletâneas de forró, "Forró de Itaúnas" e "Forró universitário". Ao longo da carreira apresentaram-se como acompanhantes de artistas como Luiz Gonzaga, Elba Ramalho, Fagner e Dominguinhos. Com carreira internacional consolidada, em 2001 fizeram apresentações na cida de de São Francisco, na Califórnia, Estados Unidos. No mesmo ano lançaram o CD "Coração feliz", com as participações especiais de Dominguinhos, na faixa "A sorte é cega", de Luiz Guimarães, e do grupo Falamansa, na faixa "Foi por um triz", de Bosco Carvalho e Enok Virgulino. Outros destaques do CD foram "Chorando por ela", do ex parceiro de Luiz Gonzaga, João Silva e Pedro Cruz, "Mon bijou", de Roberto Agra, Roberto Pinheiro e Mo Soares e "Forró do rei", de Enok Virgulino, numa homenagem a Luiz Gonzaga, reconhecido pelo trio como um mestre. Em 2005, entre outros, participaram da 3ª edição do projeto Conexão Brasileira, no Circo Voador, no Rio de Janeiro, apresentando show de lançamento do novo CD "Forró do Futuro". Em junho de 2006, integrando o projeto São João no Rio, apresentaram-se como convidados no show de Elba Ramalho, no Canecão. Em 2008, lançaram um DVD, "26 anos de estrada", após completarem 25 anos de carreira. Os arranjos do disco foram de Enok Virgulino, assim como na maioria dos álbuns do Trio. Em 2011, particparam do "São João carioca", evento realizado pela prefeitura do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista, comomorando a passagem dos festejos juninos. O evento levou ao palco montado naquele parque artistas como Caetano Veloso, Geraldo Azevedo, Elba Ramalho, Dominguinhos, Gilberto Gil e Alcione, entre outros. Na virada de 2018 para 2019, integrando a lista dos artistas mais representativos do forró na época, apresentou-se ao vivo na tradicional festa de réveillon na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), prestando homenagem aos ídolos Luis Gonzaga e Dominguinhos.  

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Hermeto Pascoal
3 Caetano Veloso
4 Joaquim Calado
5 Noel Rosa
6 Festivais de Música Popular
7 Elton Medeiros
8 Música Sertaneja
9 Tom Jobim
10 Dorival Caymmi