Busca:

Toninho Vaz

Antonio Carlos Martins Vaz
2/10/1947 Curitiba, Paraná

Dados Artísticos

Em 1968 estreou publicando textos sobre cinema no Suplemento Cultura, do Diário do Paraná. No ano seguinte, em 1969, passou a escrever no jornal O Diário do Paraná. No ano de 1972 começou a trabalhar como repórter e editor do jornal Diário da Tarde. Dois anos mais tarde, em 1974, morando no Rio de Janeiro, trabalhou para vários jornais e revistas, destacando-se IstoÉ, Revista de Domingo, Jornal do Brasil. Por essa época, publicou artigos e reportagens nas revistas Fatos & Fotos, Manchete e nos jornais Pasquim e Nicolau. Entre os anos de 1979 e 1980 trabalhou como editor de texto do "Jornal Bandeirantes", da TV Bandeirantes. Por 14 anos ocupou a função de editor de texto em telejornais e programas semanais, tais como Jornal Nacional, Globo Esporte e Programa, Fantástico, na Rede Globo de Televisão. Dos anos 1995 a 1998, morando em Nova York, trabalhou como produtor da Rede Globo de Televisão, SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) e na CBS Television, de Miami. Do ano de 1998 até  2001 foi editor da Revista Pesca Esportiva e repórter especial da Revista Náutica, em São Paulo. Entre seus livros mais conhecidos estão "O Bandido que sabia latim", biografia não autorizada do poeta Paulo Leminski, lançada pela Editora Record no ano de 2001. Publicou em 2003 o livro "Pra mim chega, a biografia de Torquato Neto", pela Editora Casa Amarela, de São Paulo. A biografia não foi autorizada pela viúva e o filho do poeta. No ano posterior, em 2004, publicou o ensaio "A linha que nunca termina - pensando Paulo Leminski". Em 2005 publicou as biografias "Darcy Ribeiro - Nomes que honram o Senado" (Editora Senado) e "Edwiges, a santa libertária", pela Editora Objetiva. No ano seguinte, em 2006, passou a trabalhar como editor e redator em diversas publicações da Fundação Darcy Ribeiro, incluindo o jornal Confronto e as mídias eletrônicas, especialista em DVDs. Neste mesmo ano de 2006 publicou o conto "Parem as máquinas". No ano de 2007 publicou os livros "90 Anos de Cinema - A historia do Grupo Severiano Ribeiro" e "O Rei do Cinema, a extraordinária história de Luiz Severiano Ribeiro", ambos pela Editora Record. Em 2011 publicou, com prefácio de Ruy Castro, "Solar da Fossa" (Editora Casa da Palavra), a história do casarão onde morou boa parte de artistas (de diversas áreas como música, teatro, literatura e cinema) nas décadas de 1960 e 1970, local onde mais tarde, após a demolição, deu lugar ao Shopping Rio Sul. No ano de 2013, pela Editora Nossa Cultura (de Curitiba), publicou "A Biografia de Torquato Neto", com texto ampliado, mas também não autorizada pela família do biografado. Neste mesmo ano as herdeiras de Paulo Leminski censuraram a quarta edição da biografia "O Bandido que Sabia Latim".

Mais visitados
da semana

1 Música Sertaneja
2 Tom Jobim
3 Daniela Mercury
4 Dorival Caymmi
5 Caetano Veloso
6 Noel Rosa
7 Hermeto Pascoal
8 Gilberto Gil
9 Assis Valente
10 Luiz Gonzaga