Busca:

Tiãozinho da Mocidade

Neuzo Sebastião de Amorim Tavares
Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1976 entrou para a ala de compositores da Mocidade Independende de Padre Miguel, e em 2000 passou a integrar a Velha Guarda da escola, da qual tornou-se diretor cultural.
Conquistou três títulos pela Mocidade Independente: em 1985, com "Ziriguidum 2001 - Carnaval nas estrelas"; em 1990, com "Vira, virou, a Mocidade chegou"; em 1991, com "Chuê, chuá, as águas vão rolar".
Foi o compositor oficial da Unidos da Roseira, escola de samba da Finlândia, e também da Unidos de Ludivika, da Suécia.
Fundou o Sambatuc, em Paris.
Em 2010 lançou o CD "Mulekê Tião", com direção musical de Felipe Silva. O show de lançamento do disco foi realizado no Teatro no Rival, no Rio de Janeiro e contou com as participações de Elza Soares, sua madrinha musical, Zé Katimba e da Velha Guarda de sua escola.
Nos anos de 2010 e 2011 participou do júri de personalidades convidadas (entre as quais Jorginho do Império, Haroldo Costa e Ricardo Cravo Albin), para julgar o samba-enredo do bloco "Inova que eu gosto", único bloco cultural do Rio de Janeiro para louvar a ciência e a tecnologia, patrocinado pela FINEP.
Teve composições gravadas por Joyce, Emílio Santiago, Mestre Marçal, entre outros.
Em 2011 realizou uma temporada de shows no Centro Cultural Memórias do Rio, acompanhado do grupo Orgulho do Samba formado por Quirininho da Cuica (voz), Aldo Ribeiro e Marcelo Mello (percussão e voz), Michael Sapienza(voz/ violão), Ricardo Xuxu (pandeiro) e, como músico convidado, Bruno Mendonça (cavaco). Nesse mesmo ano participou de um talk-show, ao lado do crítico e produtor musical Haroldo Costa, homenageado por seus 60 anos de carreira, em Mostra realizada no Teatro Sesi Centro, no Rio de Janeiro.

Mais visitados
da semana

1 Durval e Davi
2 Tiee
3 Vinicius de Moraes
4 Martha Rocha
5 Gilberto Monteiro
6 Creone e Barrerito
7 Festivais de Música Popular
8 Alceu Valença
9 Mayck e Lyan
10 Luiz Gonzaga