Busca:

Teco Cardoso


São Paulo, SP

Dados Artísticos

Integrante do Pau-Brasil desde 1988, com o qual gravou vários discos.

Atuou em discos de Edu Lobo ("Corrupião"), Dori Caymmi ("Kicking Cans"), Joyce ("Delírio de Orfeu", "Live at Mojo Club", e "Ilha Brasil"), Hermeto Pascoal ("Só não Toca Quem não Quer"), João Donato ("Coisas tão Simples").

Em 1994, lançou, ao lado do violonista Ulisses Rocha, o CD "Caminhos Cruzados", considerado pela crítica como um dos melhores discos instrumentais do ano.

De 1990 a 1992, viveu em Los Angeles, onde trabalhou com Guilherme Vergueiro, Dori Caymmi, Oscar Castro Neves, Leny Andrade, Ivan Lins, Moacir Santos.

Desde os anos 1990, faz parte do Quarteto Livre, com o qual lançou o CD "Pra que mentir". Com o grupo, participou do festival "Chorando Alto", ao lado do guitarrista Jim Hall.

Um dos fundadores da gravadora Núcleo Contemporâneo, lançou pelo selo o CD "Meu Brasil", seu primeiro disco solo, em 1998. Com o disco, foi contemplado com o Prêmio Sharp, na categoria Revelação Instrumental.

Compôs e gravou, junto com Caíto Marcondes, a trilha sonora do filme "O cineasta da selva", sendo indicado para o Prêmio Sharp de 1999.

É integrante da Orquestra Popular de Câmara, cujo CD (com o mesmo nome) foi ganhador do Prêmio Movimento de 1999. Neste ano, lançou, com Léa Freire, o CD "Quinteto". Em parceria com a cantora Monica Salmaso e o pianista Nelson Ayres, lançou, em 2011, o CD “Alma lírica brasileira”, contendo as canções “Veranico de maio” e “Noite”, ambas de Nelson Ayres, “Carnavalzinho (Meu Carnaval)” (Lisa Ono e Mario Adnet), “Lábios que beijei” (J. Cascata e Leonel Azevedo), “Samba erudito” (Paulo Vanzolini), “Cuitelinho” (Paulo Vanzolini e Antônio Xandó), “Meu rádio e meu mulato” (Herivelto Martins), “Derradeira primavera” (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes), “Mortal loucura” (José Miguel Wisnik), “Casamiento de negros” (recolhido e adaptado por Violeta Parra), “A história de Lily Braun” (Edu Lobo e Chico Buarque), “Promessa de violeiro” (Raul Torres e Celino), “Melodia sentimental” (Heitor Villa-Lobos) e “Trem das onze” (Adoniran Barbosa).

Como integrante do Quinteto Vento em Madeira, ao lado de Tiago Costa (piano), Fernando DeMarco (baixo acústico), Léa Freire (flautas) e Edu Ribeiro (bateria), lançou, em 2012, o CD “Quinteto Vento em Madeira”, com sua composição “A fuga da zabumba”, além de “Copenhague”, “Choro na chuva”, “Mamulengo” e “Vento em madeira”, todas de Léa Freire, “Dez e Trinta e um” e “Frango no trevo”, ambas de Edu Ribeiro, “Viva Julia” (Tiago Costa) e “Luz negra” (Nelson Cavaquinho). O disco contou com a participação especial da cantora Monica Salmaso. Nesse mesmo ano, apresentou-se com o quinteto na Casa do Núcleo (SP).

Em 2013, foi lançada a caixa “Alma Lírica Brasileira”, contendo o álbum homônimo em CD, DVD (dirigido pelo cineasta Walter Carvalho e produzido em parceria com o Canal Brasil) e Blu-ray. Nesse mesmo ano, fez show de lançamento da caixa no Teatro Net Rio.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Hermeto Pascoal
3 Dorival Caymmi
4 Tom Jobim
5 Irmãs Galvão
6 Nelson Cavaquinho
7 Festivais de Música Popular
8 Luiz Gonzaga
9 Roberto Carlos
10 Chitãozinho e Xororó