Busca:

Steve Bernard

Stephane Bernhardt
19/2/1915 Brasov, Romênia
21/4/1966 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Começou a carreira artística na cidade de Viena, na Áustria. Na França começou a carreira na música popular acompanhando artistas como Lily Faya, Lady Patachou, Odette Laure, e Paul Pery. Com esses artistas excurcionou pelo mundo sem, no entanto, chegar á América do Sul. Em 1952, o cantor Paul Pery, em visita ao Rio de Janeiro, telegrafou para Paris e o convidou a vir se estabelecer no Brasil. Aceitou o convite, e no mesmo ano veio para o Brasil. Aqui acompanhou, tocando piano, o cantor Paul Pery em show na boate Arpége. Em seguida, foi contratado por Caribé da Rocha para atuar no Copacabana Palace, pois o empresário havia gostado de seu repertório variado. Depois que chegou ao Brasil criou um popularíssimo conjunto de dança. Em 1954, contratado como organista pela gravadora Sinter, que inclusive trouxe da Europa um órgão Hamonnd para ele, lançou seu primeiro LP no Brasil: "Steve Bernard e sua arte" no qual interpretou, entre outras, as músicas "Teus olhos entendem os meus", de Haroldo Eiras e Victor Berbara, "Apanhei-te cavaquinho", de Ernesto Nazareth, "Corruira saltitante", de Lina Pesce, e "Tic-tac", de sua autoria. Nesta gravação, seu conjunto era formado por Nestor Campos, na guitarra; Hanestaldo Américo, na bateria; Sylvio Vianna, no vibrafone e maracas, e Raul Gagliardi no contrabaixo. Ainda no mesmo período, foi contratado pela TV Tupi para apresentar semanalmente um programa interpretando melodias de todo o mundo com arranjos especiais. Em 1955, lançou também pela gravadora Sinter o LP "Steve Bernard e sua arte - vol. 2", que incluiu os choros "Odeon", de Ernesto Nazareth, "O gênio de Marly", de Silvio Viana, e "Pintassilgo apaixonado", de Lina Pesce, o fox-trot "Porque brilham teus olhos", de Fernando César, e o samba-canção "Tout doucement", de sua autoria e Raymand Capy. Nesse ano, recebeu "Menção Honrosa" do crítico Sylvio Túlio Cardoso, em sua coluna "Discos Populares", no jornal O Globo. Também no mesmo ano, fez apresentações semanais, às sextas-feiras, na TV Rio, no programa "Atrações X". Em 1956, contratado pela gravadora Odeon, gravou com seu conjunto o LP "Interpretações de Steve Bernard - Steve Bernard e Seu Conjunto", que incluiu, entre outras composições, o samba-canção "Ninguém me ama", de Fernando Lobo e Antônio Maria, o choro "Nosso adeus", de Britinho e Fats Elpidio, o fox "Só pode ser você", de Fernando César, e samba "Corcovado", de sua autoria. Ainda neste ano a interpretação de "Teus olhos entendem os meus", de Haroldo Eiras e Victor Berbara, feita por ele e seu conjunto, foi incluída na coletânea "Vamos dançar - Vol. 1" da Fantasia/Philips. No mesmo ano, o samba "Corcovado", com Nazareno de Brito, foi gravado pelo cantor Carlos Augusto, na Polydor. Ainda em 1956, fez, com seu conjunto, uma temporada na Boate Arpége, em Copacabana. Em 1957, lançou quatro LPs, dois pela Polydor, um pela Odeon e outro pela Fantasia/Philips. O primeiro da Polydor foi: "Depois das 10 - Steve Bernard Com o Seu Conjunto de Boite" que registrou as músicas "Fita meus olhos", de Peterpan, "Vento soprando", de Fernando César, "Icaraí", de Silvio Viana, "É tão gostoso seu moço", de Mário Lago e Chocolate, "Samba que eu quero ver", de Djalma Ferreira eJoão de Barro, "Valsa de uma cidade", de Ismael Netto e Antônio Maria, "Sal e pimenta", de Newton Ramalho e Nazareno de Brito, "Charanga", de Nestor Campos, "Mudou muito", de Édson Borges e Henrique Simonetti, "Mambo do Panamá", de sua autoria, "Tarde fria", de Ângelo Apolônio "Poly" e Henrique Lobo, e "Refúgio", de Newton Ramalho e Nazareno de Brito. O outro disco lançado pela Polydor chamou-se "Dançando com Steve Bernard - Steve Bernard e Seu Conjunto" que incluiu as músicas "Carrapicho", de Humberto Teixeira, "Fracassos de amor", de Tito Madi e Milton Silva, "Vai e vem", de Luis Bandeira, "Sururú na Lapa", de Britinho e Fats Elpidio, "Choro Nº 2", de Nestor Campos, "Carinhoso", de Pixinguinha e João de Barro, "Horas esquecidas", de Fernando César e Nazareno de Brito, e  "Coquetel na Mesbla", de sua autoria. O LP lançado pela Odeon foi "Soirée íntima - Steve Bernard e Seu Conjunto" que registrou entre outras, as músicas "Kalahuama", de Humberto Teixeira, "Rouxinol alegre", motivo tradicional romeno, "Folha morta", de Ary Barroso, "Steve no choro", de sua autoria, "Casa da Loló", de Djalma Ferreira, "Conceição", de Jair Amorim, "Joga a rede no mar", de Fernando César e Nazareno de Brito, e "Se acaso você chegasse", de Lupicínio Rodrigues e Felisberto Martins. Finalmente, o LP "Porque brilham teus olhos - Steve Bernard, Solista de Órgão e Seus Ritmistas", do selo Fantasia/Philips, incluiu músicas como o fox "Porque brilham teus olhos", de Fernando César; "O gênio de Marly", de Silvio Viana; o choro "Curruira saltitante", de Lina Pesce; a polca "Tic-tac", de sua autoria; o choro "Odeon", de Ernesto Nazareth; o beguine "Teus olhos entendem os meus", de Haroldo Eiras e V. Berbara; os choros "Apanhei-te cavaquinho", de Ernesto Nazareth; e "Pintasilgo apaixonado", de Lina Pesce, que já haviam sido gravadas anteriormente por ele, além dos foxes "Strange in paradise", de R. Wright e G. Ferrest; "Blue canary", de Vic Flerine; o samba "Eu desejo", de H. Hasan, e a valsa "La petit valse", de Joe Heyne". Nessa época, seu conjunto era formado por Gagliard, no baixo; Anestaldo Americo na bateria; Nestor Campos na guitarra, e Silvio Viana no ritmo. Na contra-capa desse LP assim escreveu o compositor J. Cascata: "A etiqueta "Fantasia" resolveu em boa hora lançar esse LP com Steve Bernard e seu conjunto preenchendo assim a lacuna que já se fazia sentir na discoteca dos "fans" desse mago do órgão. Steve Bernard que é nascido, criado e educado na Europa, assimilou de tal modo a Música Popular Brasileira, que pode-se dizer sem medo de errar que é um grande executante da mesma, como prova a presente seleção." Em 1958, lançou pela Odeon o LP "Mosaico  - Steve Bernard e Seu Conjunto", que incluiu entre outras, "O apito no samba", de Luis Bandeira, "Ouça", de Maysa, "Choro de criança", de Fats Elpidio, "Gadú namorando", de Alcyr Pires Vermelho e Lalau, "Se todos fossem iguais a você", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e "Por quanto tempo", de Marino Pinto e Don Al Bibi. Em 1959, participou de duas coletâneas pela Odeon: "Dance com os ases" que reuniu doze maestros, entre os quais, Osvaldo Borba, Lindolfo Gaya e Astor Silva, interpretou "Apito no samba", de Luis Bandeira. O outro LP foi "E... As misses escolheram suas músicas preferidas", também com diversos intérpretes, tendo apresentado neste disco "Love is a many splendored thing", de Paul Francis Webster e S. Fain. Em 1960, lançou mais dois LPs: "Top hit party - Steve Bernard com Orquestra e Coro", pela Continental e que contou com as participações dos crooners Valéria e Joab Teixeira. Foram interpretadas as músicas "Conversa da madrugada", de Nazareno de Brito e Ribamar, "Talk to me", de E. Snycer, S. Kahan e R. Valles, "Menina moça", de Luis Antônio, e " That old blac magic", de Harold Arlen e J. Mercer, todas na voz de Valéria, e "Eu não tenho onde morar", de Dorival Caymmi, na interpretação de Joab Teixeira, além de "Carinho e amor", de Tito Madi, "Samba é bom assim", de Hélio Nascimento e Norival Reis, e "Um chorinho para você", de Severino Araújo, em interpretação instrumental. O outro disco foi "Filigrana sonora em órgão Hammond - Steve Bernard e Seu Conjunto", que incluiu músicas como "Castigo", de Dolores Duran, "No tabuleiro da baiana" e "Morena boca de ouro", de Ary Barroso, "A felicidade", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Tirando faísca", de J. Machado, e "Rosa Maria", de Dalsy Amaral. Ainda nesse ano, participou com seu conjunto do disco "As maiorais de 1960" da gravadora Continental com a interpretação da balada "That old black magic", de Harold Arlen e J. Mercer, com vocal seu e de Valéria. Em 1961, lançou pela Continental o LP "Nunca num domingo" interpretando entre outras, "Nunca num domingo (Never on Sunday)", de M. Hadjidakes e B. Towne, com versão sua e de Valéria, "Murmurio", de Luis Antônio e Djalma Ferreira, "Não tenho você", de Paulo Marques e Ari Monteiro, "Pelo amor de amar", de José Toledo e Jean Manzon, "Beija-me depois", de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, "Quando a chuva chegar", de Fernando César e Bitinho, "Ninguém chora por mim", de Evaldo Gouveia e Jair Amorim, "Suave lembrança", de Édson França e Geraldo Miranda, e "Palhaçada", de Luis Reis e Haroldo Barbosa. Em 1962, lançou pela RCA Victor o LP "Ritmo espetacular - Steve Bernard e Seu Conjunto", novamente com as participações vocais de Valéria e Joab, disco no qual foram interpretadas as músicas "Roda de samba", de Edgardo Luis e Álvaro Franco, "Sombras de amor", de sua autoria e Reginaldo Bessa, "Menino não chora", de Don Al Bibi, "Moeda quebrada", de Luis Reis e Haroldo Barbosa, "O menino desce o morro", de De Rosa e Vera Brasil, "Nós e o mar", de Ronaldo Bôscoli e Roberto Menescal, e "Tema de samba", também de sua autoria e Reginaldo Bessa. Em 1965, participou do disco "Discoteca dançante Nº 1" da Fantasia/Philips interpretando "Carrapicho", de Humberto Teixeira, e "Around the world", de Adamson  Young. Em 1968, interpretou "The man with the golden arm", de Berstein e Sine, no LP "Músicas de filmes famosos" da RCA Camden. Lançou mais de dez LPs pela gravadoras Sinter, Polydor, Continental, Odeon e RCA Victor.

Mais visitados
da semana

1 Hermeto Pascoal
2 Noel Rosa
3 Festival da Música Popular Brasileira (TV Record)
4 Festivais de Música Popular
5 Lundu
6 Música Sertaneja
7 Caetano Veloso
8 Sílvio Caldas
9 Chico Buarque
10 Tom Jobim