Busca:

Serginho Meriti

Sérgio Roberto Serafim
1/10/1958 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1980, Bebeto, no LP "Malícia", lançado pela Copacabana, gravou "Neguinho poeta" (c/ Bebeto e Carlinhos PQD). No ano segiuinte lançou o LP "bons momentos".
Em 1982 gravou o disco "Vida tão bela menina", também pela gravadora PolyGram. No LP interpretou diversas composições de sua autoria: "Eu vou fazer", "Grito de gol", "Chateador", e "Meriti", todas em parceria com Dhema. Ainda neste disco, contou com a participação especial de Leci Brandão na faixa "Chicote da vida" (c/ Dhema).
Em 1984 gravou o disco "Bem natural", lançado pela gravadora PolyGram.
No ano de 1986, Zeca Pagodinho interpretou um grande sucesso de sua autoria, "Quando eu contar - Iaiá" (c/ Beto Sem Braço). Neste mesmo ano, Almir Guineto gravou "Quem me guia" (c/ Beto Sem Braço) e Dominguinhos do Estácio no LP "Bom ambiente", incluiu de sua autoria "Dura prova" em parceria com Beto Sem Braço e Aloísio Machado. No ano seguinte, em 1987, o cantor Roberto Ribeiro no LP "Sorri Pra Vida", pela gravadora Emi/Odeon, interpretou "Onde existe flor" (c/ Guará da Empresa) e Alcione gravou de sua autoria "Cada um na sua". Neste mesmo ano o grupo Exporta Samba gravou "Daltônico Varela" (c/ Beto Sem Braço) no LP  "Valeu a experiência".
Em 1988 sua composição "Manera mané", em parceria com Beto Sem Braço e Arlindo Cruz, foi gravada no disco "Jeito moleque", de Zeca Pagodinho. No disco ainda constou de sua autoria "Por querer, sem querer". Neste mesmo ano, Alcione interpretou no LP "Ouro e cobre", uma parceria sua com Nonô de Morro Azul "Manguererê".
Em 1989, Zeca Pagodinho, no LP "Boêmio feliz", pela gravadora RCA, interpretou de sua autoria "Filial da matriz" (c/ Arlindo Cruz). Neste mesmo ano, o grupo Fundo de Quintal, no disco "Ciranda do povo", interpretou "Pra não quebrar a corrente", em parceria com Acyr Marques. No ano seguinte, em 1990, no LP "Saudades da Guanabara", Beth Carvalho interpretou "Apartheid não" (c/ Franco e Arlindo Cruz).
Em 1992, Zeca Pagodinho  intrerpretou outro sucesso de sua autoria, "Vê se me erra" (c/ Carlos Senna e Octacílio da Mangueira). No ano seguinte, Zeca Pagodinho incluiria outra composição sua, desta vez, uma homenagem ao falecido compositor Beto Sem Braço "O elo", em parceria com Carlos Sena.
Em 1996 pela gravadora Velas, lançou o CD "Serginho Meriti", no qual interpretou de sua autoria "Clemência" (c/ Reinaldo Amâncio), "Direto e reto na pista" (c/ Cacá Franklin), "Até me faz lembrar você" (c/ Reinaldo Amâncio) e "O tempo todo", em parceria com Cacá Franklin e Carlos Sena, além de incluiu "Ah! Como eu te amo", de autoria de Dhema e Álvaro Pacheco.
No ano de 2001, sua composição "Da música", em parceria com Cacá Franklin, foi gravada no CD "Ao Vivo de  Arlindo Cruz & Sombrinha", lançado pela gravadora Índie Records.
Em 2002, sua composição "Deixa a vida me levar", em parceria com Eri do Cais, deu título ao disco de Zeca Pagodinho. O sucesso foi tão grande que acabou sendo uma das músicas mais cantadas, em público, por jogadores da seleção brasileira que conquistou o penta-campeonato de futebol. Neste mesmo ano, ao lado de vários artistas, entre eles, Almir Guinéto, Arlindo Cruz, Bandeira Brasil, Deni de Lima, Ivan Milanez, Marquinhos China, Ircea Pagodinho e Maurição, fez o show-homenagem "Bum-bum-baticum-Beto", tributo ao compositor Beto Sem Braço no Bar Supimpa, na Lapa, Rio de Janeiro. Ainda em 2002, o grupo Pique Novo no disco "Ao Vivo 10 Anos" (Sony Music) incluiu de sua autoria "É tanta", parceria com Cacá Franklin. Foi o único convidado a se apresentar ao lado de Zeca Pagodinho no show de lançamento do disco "Deixa a vida me levar", no ATL HALL, no Rio de Janeiro. Na ocasião interpretou de sua autoria "Negra Ângela" (antigo sucesso na voz de Neguinho da Beija-Flor) e "Rosalina". Ainda neste ano de 2002, a convite do grupo Dobrando a Esquina, apresentou-se com o grupo no bar Carioca da Gema, também no Rio de Janeiro.
Em 2003 recebeu o prêmio de "Melhor Canção Popular" pela composição  "Deixa a vida me levar" (c/ Eri do Cais), do "Prêmio Tim de Música", no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Apresentou-se em diversos programas de televisão, entr eles "Sem Censura" da TV Educativa e ainda em shows e projetos como "Projeto Brincando de Roda" (Escola Elias Brito em Mesquita) e no show "Nós no samba", no Teatro Mário Lago, em Vila Kennedy. Neste mesmo ano de 2003 Zeca Pagodinho lançou o CD "Zeca Pagodinho Acústico MTV", no qual regravou de sua autoria "Quando eu te contar (YaYá)" (c/ Beto Sem Braço) e incluiu a inédita, também de sua autoria,  "Lá vai marola".
Em 2004, no disco "Daqui, dali e de lá", o grupo Toque de Prima interpretou de sua autoria em parceria com Bira da Vila a faixa-título.
No ano de 2005, no CD "À vera", Zeca Pagodinho interpretou de sua autoria "O biscateiro" (c/ Jairo Aleixo). Foi o convidado especial de Roberto Serrão em show no bar Dama da Noite, na Lapa, centro boêmio do Rio de Janeiro.
Tem muitas composições gravadas, entre elas "Despensa vazia" (Zeca Pagodinho), "Choro de alegria" (Exaltasamba), "Mapa da mina" (Fundo de Quintal), "Lua nova" (Bebeto) e "Voltando pra casa" (Cidade Negra).
Em 2005 lançou, pela gravadora Astral Music, o CD "A luz do nosso povo", no qual incluiu diversas composições inéditas.
No ano de 2010 criou e desenvolveu o projeto "Quintal do Meriti" na casa Vila do Samba, no bairro da Casa Verde, Zona Norte de São Paulo. A primeira edição do projeto contou com convidados como Seu Jorge, Leandro Sapucahy, Wilson Simoninha, Alcione, Paula Lima, Dudu Nobre e Diogo Nogueira. No ano seguinte o projeto prosseguiu com edição carioca, no Beco do Rato, na Lapa, bairro boêmio do centro da cidade do Rio de Janeiro.
Em 2011 apresentou-se no show de inauguração da Lona Cultural Serginho Meriti, em que participaram também Tuninho Gerais, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Fundo de Quintal, Família Diniz, Diogo Nogueira, Leandro Sapucahy, Xande de Pilares, Marquinhos Satã, Dhemma, Renato Milagres, entre outros artistas. Comandou, ao lado de Claudinho Guimarães, a roda de samba realizada em função da inauguração do Centro Cultural Lapa, que contou com aa participações de Moacyr Luz, Noca da Portela, Beth Carvalho, Nelson Sargento, Toninho Geraes, Zé Luiz do Império, entre outros.
Em 2012 apresentou-se no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, recebendo como convidados Dhema, Toninho Geraes, Xande de Pilares, Márcio Local, Diogo Nogueira, Leandro Sapucahy, Rogê, entre outros.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Noel Rosa
3 Eumir Deodato
4 Chico Buarque
5 Dorival Caymmi
6 Assis Valente
7 Lupicínio Rodrigues
8 Tom Jobim
9 Geraldo Pereira
10 Pixinguinha