Busca:

Salgado Maranhão

José Salgado Santos
13/11/1953 Caxias, MA

Dados Artísticos

Em 1977, em parceria com Vital Farias, compôs a música-tema da peça "Curral das maravilhas", de Jonas Bloch. Dois anos depois, 1979, Vital Farias incluiu em seu disco, lançado pela gravadora PolyGram, quatro composições da parceria de ambos: "Pelo menos o fogo", "Trem da consciência", "Apesar da solidão" e "Curral das maravilhas". Neste mesmo ano, Ney Matogrosso, em LP pela PolyGram, interpretou "Trapaças" (c/ Herman Torres). No ano seguinte, em 1980, compôs em parceria com Mirabô Dantas o tema do filme "O Boi de Prata", de Augusto Ribeiro Júnior. No ano posterior, em 1981, Herman Torres incluiu várias composições da parceria de ambos em seu disco pela PolyGram, entre elas "Trapaças", "Peleja" e "Lama das canções". Neste mesmo ano, de 1981, Zizi Possi interpretou "Caminhos do sol" (c/ Herman Torres). A música foi incluída como tema na novela "A viagem", da Rede Globo e logo tornou-se sucesso na voz da cantora. No ano seguinte, em 1982, Amelinha gravou de sua autoria "Choro da lua" (c/ Herman Torres) e "Trem da consciência" (c/ Vital Farias). No ano de 1983 a composição "Coração por dentro", em parceria com Herman Torres, foi incluída no disco de Rosa Maria, lançado pela gravadora Eldorado. Ainda na década de 1980, Elba Ramalho lançou pela gravadora PolyGram o disco "Tambor de crioula", cuja faixa-título foi composta em parceria Zé Américo. Elba Ramalho viria a gravar várias parcerias da dupla Zé Américo/Salgado Maranhão, entre elas "Olhos acesos", "Calmaria" e "Ave cigana". No ano de 1984, "Alguma coisa", em parceria com Herman Torres, foi interpretada por Amelinha no disco "Água luz", lançado pela gravadora CBS. Em 1997 Ivan Lins interpretou "Para alegrar coração de moça" (c/ Ivan Lins) em disco pela gravadora Velas. Neste mesmo ano o grupo CIA Federal de Fundição interpretou de sua autoria "Penúltimo cais" e "Fundição federal", ambas em parceria com Wagner Guimarães, integrante do grupo. No ano 2000, "Amorágio", em parceria com Ivan Lins, foi gravada pelo cantor em disco para o mercado japonês. No ano seguinte, em 2001, Elton Medeiros, em dueto com Zezé Gonzaga, interpretou "Recato", no CD "Aurora de paz", de Elton Medeiros. No ano de 2002, Juliana Amaral, no disco "Águas daqui" incluiu de sua autoria "Revela", em parceria com Moacyr Luz. Neste mesmo ano publicou pela Editora Imago "Sol sanguíneo". Sobre este livro, declarou Antonio Carlos Secchim:   "Numa dicção arraigadamente pessoal, Salgado Maranhão, em Sol Sangüíneo, atinge o (até agora) ponto máximo de sua obra, num conjunto coeso de poemas".   Entre suas várias músicas gravadas, constam "Punhos da serpente" e "Mistura", ambas em parceria com Xangai e gravadas pelo parceiro em disco independente. Com Carlos Pita, outro parceiro, compôs "Táxi de estrelas",  "Fogo" e "Galope à beira-mar", todas gravadas pelo parceiro. Sobre ele, declarou o também poeta e letrista Aldir Blanc ao Jornal do Brasil em matéria sobre o poeta no dia 29 de julho de 2001:   "Salgado é versátil e tem aquela qualidade incrível que é conseguir unir o poeta refinado, de técnica apurada, e uma veia popular. Você pode ler o que ele escreve para livro ou ouvir as suas letras em música que vai ficar sempre impressionado".   Em 2005 publicou "Solo de gaveta", livreto com poemas inéditos acompanhado pelo CD "Amorágio",  no qual recitou dois poemas, também inéditos, "Farra" e "A pelagem da tigra". No disco foram incluídas várias composições inéditas e algumas de suas composições mais conhecidas em diversas participações especiais nas faixas "Rapsódia" (c/ Rodney Mariano) interpretada por Elba Ramalho; "Caminhos do sol" (c/ Herman Torres), com Rita Ribeiro; "Revela" (c/ Moacyr Luz), com Selma Reis; "Recato" (c/ Elton Medeiros), com Paulinho da Viola; "Trem da consciência", com Zeca Baleiro; "Ave cigana" (c/ Zé Américo), com Dominguinhos; "Voo livre" (c/ Ivan Lins), com Zé Renato; "Diamante bruto" (c/ Zé Américo), com Alcione; "Feito passarinho" (c/ Paulinho da Viola), com Amelia Rabello; "Do princípio ao fim" (c/ Zé Américo), com Sandra Dualibe e a faixa-título "Amorágio", interpretada pelo próprio parceiro Ivan Lins. No ano seguinte, gravou seu poema "Aboio" no CD e DVD "Uma nova paixão ao vivo", de Alcione, lançados pela gravadora Indie Records. Em 2009 lançou, pela Editora BookLink, o livro de poemas "A Pelagem da Tigra". Neste mesmo ano coordenou o "Salão de Livros do Piauí", levando à Teresina o poeta e letrista Antônio Cícero. No ano posterior, em 2010, lançou a antologia "A Cor da palavra" (Editora Imago/FBN) com poemas escolhidos dos seus livros 'Aboio", "Punhos da Serpente", "Palávora", "O Beijo da Fera", "Mural de Ventos", "Sol Sanguíneo", "Solo de Gaveta" e "A Pelagem da Tigra". O coquetel de lançamento aconteceu no Espaço Cultural FINEP, na Praia do Flamengo, no Rio de Janeiro, e contou com canjas musicais e poéticas de Alcione, Elba Ramalho, Elton Medeiros, Paulo Moura, Camila Pitanga, Kássia Kiss, Jards Macalé, Cristóvão Bastos, Zezé Motta, João Donato, Quitéria Chagas, Maurício Mattar, Xangai, Arnaldo Brandão, Aracy Cardoso, Marcelo Moura, Zé Renato, Bia Mello, Patrícia Mellodi, Marcelo Menezes, Ana Amorim e da bailarina Juliana Manhães, entre outros. No mesmo evento foi inaugurada a exposição iconográfica sobre o poeta.  Ainda em 2010, com Geraldo Carneiro, apresentou-se na Casa de Fernando Pessoa, em Lisboa, declamando poemas do livro "A Cor da Palavra". No mesmo ano de 2010 foi inaugurada na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, uma exposição sobre sua vida e obra. Participou de debate, com a poeta Elisa Lucinda, no projeto "Ecos da Cidade", na Sala Funarte, no Rio de Janeiro. No ano de 2012 sua composição "Amorágio" (c/ Ivan Lins) deu título ao disco do parceiro. A faixa contou com a participação especial da cantora paulista Tatiana Parra. Neste mesmo ano fez uma série de 50 palestras por várias universidades nos Estados Unidos, onde seu livro "Sol Sanguíneo" ganhou tradução para a língua inglesa "Blood of the sun", sendo comercializado nas livrarias do país. Neste mesmo ano de 2012 foi inaugurada em São Paulo a exposição "Salgado Maranhão - Um Rio Salgado", na Casa das Rosas, na Avenida Paulista, na qual fez palestra sobre sua vida e obra, além de declamar poemas de seus livros, acompanhado ao violão por Zeca Baleiro. No ano de 2016 lançou o livro "Ópera de nãos" (Editora 7Letras), no Hotel Golden Tulip Regente, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro, no qual contou com um sarau lítero-musical com as participações especiais de Egberto Gismonti, Ana Oliveira, Zé Américo Bastos, Zezé Motta, Nathália Timberg, Patrícia Mellodi e Ricardo Macchi. O evento também contou com as exposições "Um rio Salgado" (com a trajetória do poeta) e "Pintura sobre São Luís", do artista plástico Betto Pereira. No ano de 2019 Rosa Passos lançou o CD "Amanhã vai ser verão", no qual incluiu "Aquáruio", parceria de ambos. Em suas mais de 100 composições gravadas constam, entre seus intérpretes, Gilberto Alves, em "Galope à beira-mar"; o cantor Gerude, em "Lençóis" (c/ Zé Américo); Naeno, em "Tributo a Bob Marley", parceria de ambos; Paulinho da Viola, em "Feito passarinho" (c/ Paulinho da Viola); O Terço, em "Quem mata a mulher mata o melhor" (c/ Ivan Lins) e Luzia Santana, em "Galope à beira-mar". Tem parcerias inéditas com João Donato, Tunai, Zeca Baleiro, Renato Piau, Marcelo Menezes e Chico César, entre outros.

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Hermeto Pascoal
3 Joaquim Calado
4 Caetano Veloso
5 Noel Rosa
6 Festivais de Música Popular
7 Tom Jobim
8 Pixinguinha
9 Chico Buarque
10 Dorival Caymmi