Busca:

Salgado Maranhão

José Salgado Santos
13/11/1953 Caxias, MA

Biografia

Poeta. Letrista. Jornalista. Nasceu no povoado de Cana Brava das Moças, na cidade de Caxias, interior do Maranhão, onde morou trabalhando na roça. Aos 15 anos, ainda adolescente, mudou-se com os irmãos e a mãe para Teresina, Piauí, onde foi alfabetizado. Escreveu artigos sobre música para um jornal local e conheceu Torquato Neto, que o incentivou a ir para o Rio de Janeiro, o que fez no ano de 1972. Torquato Neto também sugeriu que criasse um pseudônimo, segundo este, o nome José Salgado Santos parecia nome de arquivista e não de poeta. Estudou Comunicação na Pontifícia Universidade Católica (PUC), residindo no CEU (Casa do Estudante Universitário), no bairro do Flamengo. Terapeuta corporal, foi professor de tai chi chuan e mestre em shiatsu. A partir de 1976 colaborou em várias publicações com artigos e poemas, como a revista "Música do Planeta Terra", a convite de Júlio Barroso, então editor da revista, na qual também colaboravam Sergio Natureza, Caetano Veloso, Ronaldo Bastos, Jorge Mautner e Jorge Salomão, entre outros. Em 1978 foi um dos organizadores, com Sergio (Varela) Natureza e Moacyr Félix,do livro "Ebulição da escrivatura -Treze poetas impossíveis" (Ed. Civilização Brasileira, 1978, RJ), coletânea que reuniu diversos poetas, como Sergio Natureza (assinando Sérgio Varela), Antônio Carlos Miguel (sob o pseudônimo de Antônio Caos), Éle Semog, Mário Atayde, Tetê Catalão, entre outros. Publicou poemas e artigos na revista "Encontro com a Civilização Brasileira" (1978). Nos anos seguintes, publicou "Aboio" (cordel/ Ed. Corisco -Teresina - 1984), "Punhos da serpente" (poesia/ Ed. Achiamé, RJ, 1989), "Palávora" (poesia - Ed. Sette Letras, RJ, 1995), "O beijo da fera" (poesia - Ed. Sette Letras, RJ, 1996) e "Mural de ventos" (poesia - Ed. José Olympio, RJ, 1998). Em 1998, ganhou o prêmio "Ribeiro Couto", da União Brasileira dos Escritores (UBE), com o livro "O beijo da fera". No ano seguinte, com o livro "Mural de ventos", foi o vencedor do "Prêmio Jabuti", da Câmara Brasileira do Livro, dividido com Haroldo de Campos e Geraldo Mello Mourão. Em 2007 sua poesia foi estudada na Universidade de Brown, em Providence, Rhode Island, nos Estados Unidos. Tem poemas traduzidos para o inglês, holandês, francês, alemão e espanhol.    Sobre ele, declarou seu conterrâneo Ferreira Gullar:   "Salgado é um dos mais brilhantes poetas de sua geração e possui um trabalho de linguagem muito especial."   Em 2011 recebeu o prêmio "Machado de Assis de Poesia", da Academia Brasileira de Letras, indicado pela comissão integrada por Ledo Ivo, Afonso Arinos e Alberto da Costa e Silva, este último, também relator oficial da indicação. No ano de 2015 seu trabalho como poeta foi citado no livro "450 Anos da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Revista da Academia Carioca de Letras - Edição Comemorativa", organizado por Paulo Roberto Pereira, no ensaio "A praia na poesia e no imaginário da cidade do Rio de Janeiro", escrito pelo acadêmico da instituição Marcus Vinicius Quiroga. Lançou o livro de poesias "O Mapa da Trilha". No ano seguinte, em 2016, foi homenageado pelo Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí, com a proposição do Deputado João de Deus, recebendo o título de "Cidadão Piauiense". Neste mesmo ano foi novamente agraciado com um novo título, desta vez no Plenário da Câmara Municipal de Teresina, com o "Título de Cidadão Teresinense", através de "Decreto Legislativo", de autoria do Vereador Coronel Edvaldo Marques. Em 2017 a UFPI (Universidade Federal do Piauí) lhe concedeu o título de "Doutor Honoris Causa", pela importância da sua obra para a literatura brasileira e pelos feitos de promoção da boa cultura no Estado do Piauí. O título foi sugerido pelo Prof. Doutor José Renato e acatado pelo reitor Prof. Doutor Arimatéia. No ano de 2018 lançou o livro de poesias "A Sagração dos Lobos", pela Editora 7Letras.   Segundo o jornalista e escritor Tom Farias, em matéria para o "Segundo Caderno", do jornal O Globo:   "Em seu novo livro - Sagração dos Lobos -, Salgado uiva pelos quatro cantos das sílabas sua indignação pelo mundo e seu amor pela poesia."   Também destacamos trechos da mesma matéria:   "Salgado Maranhão alcança patamares importantes da expressão poética." - Jorge Wanderley   "Linguagem extraordinariamente rica, imagética e original." - Antônio Cícero   "Domínio do discurso poético e a sua condição de um dos poetas altamente representativo da poesia brasileira contemporânea." - Domíncio Proença Filho   Neste mesmo ano de 2018 foi homenageado pelo "XVII Encontro do PROLER - 9º Salão do Livro de Caxias - Ano Salgado Maranhão", na cidade de Caxias, no Estado do Maranhão.No ano seguinte, em 2019, lançou o livro de poesias "A sagração dos lobos", Editora 7 Letras, no saguão do Rio Othon Palace, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro, em evento intitulado "Noites maranhenses", no qual aconteceram leituras de poemas pelas atrizes Nathália Timberg e Zezé Motta, com exposição de quadros de Betto Pereira e Cosme Martins, além de show musical com as cantoras Flávia Bittencourt, Patricia Mellodi, Sandra Dualib e Renata Gaspar, e ainda, os cantores e instrumentistas Zé Américo Bastos, César Nascimento e Glad Azevedo. Em 2019, pela sétima vez, viajou para os Estados Unidos, onde foi uma das principais atrações, como palestrante, em oito universidades do Texas e da Louisiana. A convite do professor Luiz Fernando Valente, um carioca que ensina literatura brasileira na Universidade Brown, o poeta estima ter se apresentando em vários campus universitários de 31 estados americanos. Vários de seus livros foram traduzidos para oito idiomas.

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Garoto
3 Nalva Aguiar
4 Elza Soares
5 Pixinguinha
6 Tom Jobim
7 Assis Valente
8 Caetano Veloso
9 Luiz Gonzaga
10 Noel Rosa