Busca:

Renato Gaetani

Renato Gaetani
Circa 1930 Rio de Janeiro

Dados Artísticos

Empresário e produtor musical de sucesso, também assinou várias composições, embora seja difícil precisar se sua participação em composições  era de fato ou apenas de direito, uma vez que era comum empresários, radialistas e divulgadores em geral, assinarem parcerias musicais, apenas para fazer a divulgação das músicas, junto às estações de Rádio e de Televisão. Em 1955, assinou, com Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito, o samba "Cinzas", lançado por Ruth Amaral, na coletânea "Carnaval 1956", da gravadora Columbia. Em 1957, o samba "Não vou chorar", com Wilson de Morais, foi gravado pelo cantor Orlando Dias. Em 1958, o samba-canção "Amargurado", com Elpídio Viana, foi gravado por Charles Renné e Seu Conjunto, no LP "Alegria de viver", da gravadora Sinter. Em 1959, participou da trilha sonora de dois filmes: "Traficantes do crime", no qual assinou a música "Delírio da saudade", interpretada pelo cantor Marco Antônio, e "Depois do carnaval", para o qual compôs: "Abertura", "Depois da batucada", e "Final", em parceria com o maestro Peruzzi, além de "Delírio", que assinou sozinho. Essas composições foram incluídas no LP "Delírio", lançado pelo maestro Peruzzi, pela gravadora Discobras. Em 1961, os boleros "Nunca mais" e "Delírio da saudade", foram gravados pela cantora Marcília Cardoso, em LP da gravadora Caravelle. Por essa época, assinou o bolero "Desejo louco", gravado pela cantora Maria José Vilar, no LP "De degrau em degrau", da gravadora Caravelle. No ano seguinte, teve gravado o bolero "Nunca mais", por Jayme e Sua Orquestra", no LP "A magia de Jayme e sua música"; o mesmo bolero foi regravado pelo Trio Boreal, no LP "Regresso", ambos da gravadora Caravelle. Em 1964, teve gravada a marcha "Sonho bom", interpretado pela cantora Valéria, para o LP "Carnaval Excelsior Quatrocentão", da gravadora Caravelle. Por essa época, a marcha "Sou feliz", foi gravada pelo Coro Popular de Samuel Rosemberg, para o LP "20 sucessos do carnaval brasileiro - Coro Popular de Samuel Rosemberg e Orquestra de Pereira dos Santos", da gravadora Caravelle. Ainda em 1964, lançou em disco o cantor Agnaldo Timóteo, num 78 rpm, pela gravadora Caravelle, que trazia o samba-canção "Sábado no morro", de Mário Russo e Sebastião Nunes, e o rock balada "Cruel solidão", de sua autoria. Em 1967, lançou o cantor Paulo Sérgio, num compacto simples com as músicas "Benzinho", de José Roberto, e "Largatinha", de Rossini Pinto. Em 1971, pela gravadora Caravelle, produziu o LP do cantor Fredson, intitulado "Fredson - Volume 2". Fundador da gravadora Caravelle, foi responsável pelo lançamento de dois dos mais importantes cantores populares, Paulo Sérgio e Agnaldo Timóteo.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Assis Valente
3 Tom Jobim
4 Nelson Cavaquinho
5 João Gilberto
6 Música Sertaneja
7 Hermeto Pascoal
8 Gilberto Gil
9 Chico Buarque
10 Ary Barroso