Busca:

Renato Braz

Renato Braz
1968 São Paulo, SP

Dados Artísticos

O início de carreira foi tocando bateria e cantando em bares e casas noturnas de São Paulo.

Participou de diversos festivais de música por todo o país.

Apresentou-se em shows ao lado de Luiz Melodia, Antônio Nóbrega e Ney Matogrosso, entre outros artistas.

Em 1996, lançou o CD "Renato Braz", com as faixas Anabela" (Mário Gil e Paulo César Pinheiro), "Bambayuque" (Zeca Baleiro), "Retirantes" (Dorival Caymmi), "Estrela da terra" (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro), "7x7" (Guinga e Aldir Blanc), "Pagã" (Chico César), "Passarinheiro" (Jean Garfunkel e Pratinha) e "Meu drama" (Silas de Oliveira e Joaquim Ilarindo), entre outras. O disco contou com a participação de Sizão Machado, Mário Gil, Laércio de Freitas e de Mônica Salmaso na faixa "O porto", de Dori Caymmi.

No ano seguinte, o CD "Renato Braz" foi indicado para o Prêmio Sharp, na categoria Revelação.

Em 1998, lançou o CD "História antiga", contendo as canções "Flor da Bahia" e a faixa-título, ambas de Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro, "Do pilá" (Jararaca), "Acauã" (Zédantas), "Luz do cais" (Mário Gil), "Chora coração" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), "Sentimental" (Chico Buarque), "O amor" (Caetano Veloso, Ney Costa e Vladimir Maiakovski) e "Na ilha de Lia, no barco de Rosa" (Edu Lobo e Chico Buarque). O disco contou com a participação de Dori Caymmi (arranjos e violão) e dos músicos Sizão Machado e Toninho Ferragutti. Nesse mesmo ano, participou como cantor do disco de Eduardo Gudin "Notícias dum Brasil - Pra tirar o chapéu", ao lado de Mônica Salmaso, Márcia Lopes e Luis Bastos.

Em 2001, lançou o CD "Outro quilombo", com as faixas "Okolofé" (Wilson Moreira), "Quero ficar com você" (Caetano Veloso), "Casinha feliz" (Gilberto Gil), "Dulcinea" (Jacques Brel e Mitch Leigh), "Segue o teu destino" (Sueli Costa e Ricardo Reis), "Na ribeira deste rio" (Dori Caymmi, sobre poema de Fernando Pessoa) e ainda o hino comunista "L'internationale" (Degeyter e Pottier), além da faixa-título, de autoria de Mário Gil e Paulo César Pinheiro. O disco contou com a participação de Dori Caymmi (voz e violão na faixa "Na ribeira deste rio").

Pelo CD "Outro quilombo", foi contempaldo com o o Prêmio Visa/Edição Vocal, em 2002, o que lhe valeu a gravação, nesse mesmo ano, do CD "Quixote", no qual registrou as músicas "Disparada" (Geraldo Vandré e Téo de Barros) e "Canto das três raças" (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro), entre outras.

Gravou participações como percussionista em trabalhos de outros artistas.

Em 2003, fez show de lançamento do CD "Quixote" no Centro Cultural Carioca (RJ). Foi o vencedor do Prêmio Visa de MPB, na categoria Melhor Cantor. Apresentou-se no Teatro Café Pequeno (RJ), pelo projeto "Prêt-à-Porter", dirigido por Sergio Natureza. Ainda em 2003, participou, ao lado de outros artistas, do disco em homenagem aos 60 anos de Clara Nunes, "Um ser de luz - Saudação a Clara Nunes", interpretando as faixas "Menino Deus" (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro) e "Nação" (João Bosco, Paulo Emílio e Aldir Blanc). Gravou também no CD "Só canção", da letrista Cristina Saraiva.

Em 2004, foi tema de um especial na Rádio Nacional, no qual contou detalhes de sua carreira, inclusive sobre a gravação de um disco nos Estados Unidos pelo selo do saxofonista americano Paul Hinter.

Em 2006, lançou o CD “Por toda a minha vida – As canções de Jean e Paulo Garfunkel”, com as canções “As águas sempre vão”, “Aconteceu de eu me esquecer”, “Em suma”, “Contumaz”, “Soldadinho de chumbo”, “Flor do trovão”, “Calcanhar de Aquiles” e “Menino quieeto”, todas de Jean Garfunkel e Paulo Garfunkel, “Avenida São João” (Jean Garfunkel, Paulo Garfunkel e Jaime Prata), “Por toda a vida” (Jean Garfunkel) e “Mágoa” (Paulo Garfunkel), além da adaptação da “Marcha Nupcial”, de Richard Wagner, assinada por Jean Garfunkel e Paulo Garfunkel. O disco contou com a participação especial da Banda Mantiqueira (na faixa “Calcanhar de Aquiles) e da cantora Monica Salmaso (na faixa “Soldadinho de chumbo”).

Em parceria com Zé Renato, lançou, em 2010, o CD “Papo de passarim”, gravado ao vivo no Teatro Fecap (SP). No repertório, “Ponto de encontro” (Zé Renato e Milton Nascimento), “A hora e a vez” (Zé Renato, Claudio Nucci e Ronaldo Bastos), “Papo de passarim” (Zé Renato e Xico Chaves), a faixa-bônus “Canção cubana” (Zé Renato) e ainda a faixa “Sem fim” (Novelli e Cacaso)/”Anima” (Zé Renato e Milton Nascimento, além de “Desenredo” e “Rio Amazonas”, ambas de Dori Caymmi e Paulo Cesar Pinheiro, “Um novo amor chegou” (Wilson das Neves e Paulo Cesar Pinheiro), “Kid Cavaquinho” (João Bosco e Aldir Blanc)/”De frente pro crime” (João Bosco e Aldir Blanc), “O dia em que o morro descer e não for carnaval” (Wilson das Neves), “A saudade mata a gente” (João de Barro e Antonio Almeida), “Capoeira de Arnaldo” (Paulo Vanzolini), “Panelada de bochecha” (Ary Monteiro e Raymundo Evangelista), “Adiós felicidad” (Ela O'Farril). Os dois artistas dividem, neste trabalho, vocais, violões, percussões e direção musical, e contam com a participação do baixista Sizão Machado. O disco teve produção musical de Homero Ferreira e direção de produção de Memeca Moschkovich e Carolina Gouveia.

Em 2012, participou, ao lado de Claudio Nucci e dos grupos Boca Livre e Cobra Coral, do espetáculo musical “Semente”, concebido e dirigido por Cláudia Brandão e Marcio Borges. Com arranjos assinados por Wagner Tiso, Maurício Maestro e Túlio Mourão, o espetáculo contou com a participação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, sob a regência do Maestro Marcelo Ramos, da Companhia de Dança Palácio das Artes, de Helena Borges e do Coral Infanto-Juvenil Palácio das Artes. Nesse mesmo ano, lançou o CD “Casa de morar”, com as canções “Desafio” e “Coração sem saída”, ambas de Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro, “Essa moça” (Mário Gil e Paulo César Pinheiro), “Angola” (Theo de Barros e Paulo César Pinheiro), “O centauro” (Paulo César Pinheiro), “Trentina” (Celso Adolfo), “Durango Kid” (Toninho Horta e Fernando Brant), “O primeiro fole” (Marcelo Jeneci e Zé Miguel Wisnik), Por um fio” (Fred Martins e Marcelo Diniz), “Santa Clara” (Claudio Nucci e Cacaso), “Relento” (Simone Guimarães e Cristina Saraiva), “Febril” (Gilberto Gil), “Papo de Passarim” (Zé Renato e Xico Chaves), “Canção ninar para Dora” (Guilherme Neves), “Sem fim” (Novelli e Cacaso), “O trenzinho do caipira” (Villa-Lobos e Ferreira Gullar)  e a faixa-título (Claudio Nucci e Cacaso).

Mais visitados
da semana

1 Noel Rosa
2 Lupicínio Rodrigues
3 Garoto
4 Nalva Aguiar
5 Pixinguinha
6 Tom Jobim
7 Elza Soares
8 Luiz Gonzaga
9 Assis Valente
10 Caetano Veloso