Busca:

Re.Fem

Janaina Oliveira
1981 Duque de Caxias, RJ

Dados Artísticos

Em 2002 participou das coletâneas de rap "Efeito Cufa Ação", organizada por MV Bill.
No ano de 2004 interpretou uma de suas composições na coletânea "Reação". No ano seguinte, participou de várias coletâneas musicais temáticas, entre as quais "Hip-hop na linha de frente contra o tabaco", "Oficineiros da inclusão - Ong. Escola de Gente" e "Hip-hop mandando fechado em saúde e sexualidade".
Em 2006, como cineasta, lançou o documentário carioca "Rap de saia", filmado e dirigido em parceria com MC Queen Odara (pseudônimo de Cristiane de Andrade), no qual apresentou 36 MCs do sexo feminino do Estado do Rio de Janeiro, sendo elas as rappers Paula Diva, Edd Wheller e Raquel Rosa (Ex. Damas do Rap), Michelle Ivana (Olho Negro), Dhéia, Lu Rap, Mary, JC (Fúria Brasileira), Lisa (Ultimato à Salvação), Nany (Geração Consciente), Vitória (VB), Queen (Oeste Selvagem), Flávia e Fabiana (NegreSoul), Combatentte, Aline Santos, Kamila, Hannah Lima, Luana Del stayle (Anfetaminas), Jamille e Mary Juana (Negativas), Márcia 2PAC, Negra Rô, Afro Dih, Joy-C, Maninha e as mães Silvia, Preta G e Leninha’, além da própria Re.Fem, contando a trajetória do rap feminino no Estado. Neste mesmo ano de 2006 filmou e dirigiu o vídeo "Rosas", do grupo Atitude Feminina (Brasília DF), que, além de uma peça de divulgação do trabalho do grupo, também foi usado como material de apoio para campanha pela eliminação da violência doméstica contra as mulheres em algumas partes do Brasil. Ainda neste ano participou do CD "Mulheres do Hip-hop unidas pela eliminação da violência contra a mulher" e ainda da coletânea "Conhecimento súbito - Revelações do Rap Nacional", lançado pelo Selo Atitude Fonográfica. Também participou, neste mesmo ano, do CD "Respeitável Publico", de Carolina de Jesus.
Em 2007 o filme "Rap de Saia" estreou em circuito nacional com ampla cobertura da imprensa.
Sobre o filme a rapper MC Queen Odara relatou em entrevista à repórter Dolores Orosco, do Caderno B - Jornal do Brasil em 4 de fevereiro de 2007: "O intuito do nosso documentário foi mostrar que existem altos e baixos, mas toda mulher de talento deve mostrar sua cara e não ficar apenas atrás de um MC, esperando aprovação e pedindo licença". No ano de 2009, em parceria com Dudu do Morro Agudo, mentor do movimento "Enraizados", produziu o filme "Mães do Hip-hop", no qual atuou como coroteirista e codiretora ao lado de Dudu de Morro Agudo. O documentário traçou o perfil de cinco MCs de Morro Agudo: Léo da XIII, Átomo, Kall, Lisa e Dudu de Morro Agudo, a partir da ótica de suas mães, fazendo uma panorâmica social do bairro, de Nova Iguaçu, e das transformações que a cultura Hip-Hop proporciona na vida desses jovens. O filme contou na trilha sonora com as seguintes composições: "Pelos meus filhos" (Re.Fem), "Sem refrão" (Fator Baixada), "Rap de saia" (Coletivo Rap de Saia), "Sacolinha" (Dudu de Morro Agudo) "Sou de Morro Agudo" (Dudu de Morro Agudo, Fator Baixada, Léo da XII e Ultimato à Salvação).
Em 2010 foi apresentado o evento "II Seminário Internacional Luso-Brasileiro - Media, Arte e Tecnologia", em Lisboa (Portugal), no qual "Rap de Saia" e "As Mães do Hip-Hop" foram exibidos no segmento "Cinema Periférico Brasil", na Casa do Brasil, no Bairro Alto, em Lisboa (Portugal).

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Festivais de Música Popular
3 Hermeto Pascoal
4 Tom Jobim
5 Dorival Caymmi
6 Noel Rosa
7 João Gilberto
8 Luiz Gonzaga
9 Chico Buarque
10 Chitãozinho e Xororó