Busca:

Raimundo Olavo

Raimundo Olavo de Souza
20/6/1920 Touros, RN
10/6/2001 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística cantando em bares de Natal. Compôs seu primeiro samba aos 13 anos. Ingressou como violonista na orquestra da Rádio Poty de Natal. Em 1940, foi para Belém do Para onde seguiu a carreira artística. Em 1945, foi para o Rio de Janeiro. Teve sua primeira composição gravada em 1947 por  Linda Batista, na RCA Victor, o samba "Pela Ordem Seu Presidente", com Ari Monteiro. Este samba foi censurado e proibido pelo governo do General Dutra. Em 1948, os sambas "Isaura", com Oldemar Magalhães, e "Mandei Fazer Um Patuá", com Norberto Martins, foram lançados por Roberto Silva. Em 1949, o mesmo Roberto Silva lançou os sambas "Juraci Me Deixou", com Oldemar Magalhães, "Velho Ditado", com J. Kléber, "Não Sou Borracha", com Elpídio Viana, "Você Diz Que É Baiana", com Elpídio Viana, e "Você Foi Fazer Feitiço", com J. Kléber. Também em 1949, conheceu aquele que seria seu maior sucesso, o samba "Normélia", com Norberto Martins, lançado por Roberto Silva.  Em 1950, na gravadora Star, Roberto Silva lançou o samba "Briguei Sem Motivo", enquanto Jorge Veiga, na Continental, gravou "Me Deu Um Brevê", com Oldemar Magalhães. No mesmo ano, Ademilde Fonseca registrou na Todamérica o samba "Vão me condenar", com Oldemar Magalhães. Em 1951, teve o samba canção "Boa Noite Meu Amor", com Ari Monteiro, lançado por Gilberto Alves na RCA Victor. No mesmo ano, a cantora Safira, pela Odeon, gravou "Cheguei Na Hora", e Jorge Veiga, pela Continental, o samba "Tem mulher no samba", com Caboclo. Em 1952, na Todamérica, Raul Moreno lançou o samba "Destino Traiçoeiro", com Djalma Mafra, Roberto Silva registrou o samba-canção "Mágoa", com Arlindo Pinto e Geraldo Queiroz, em disco Star, e "Prece Ao Senhor", com Augusto Rocha, foi lançado por Angela Maria, na RCA Victor. No mesmo ano, o compositor Geraldo Pereira gravou um disco em 78 rpm pela RCA Victor que incluiu o samba "Fiz Tudo", com Geraldo Queiroz, e Hélio Chaves, na Copacabana registrou "Novo Rumo", com Ari Monteiro. Em 1953, Roberto Paiva gravou o samba "Sombras do passado", parceria com Ari Monteiro, e  Gilberto Alves, na RCA Victor, o samba-canção "Ela É Minha", com Ari Monteiro. No mesmo ano, Hélio Chaves, na Copacabana, lançou "Não Vou Pra Casa", com Ari Monteiro, Ademilde Fonseca, na Todamérica, registrou "Papel Queimado", com João Orsi Cândido, e  Raul Moreno, na Todamérica, "Vida Transformada", com Armando Gondar. Em 1954, Linda Rodrigues, em disco da Continental, registrou o samba "Fique Em Casa", com Bené Alexandre. No mesmo ano, o grupo vocal Garotos da Lua fez sucesso com o samba "Não Adianta", com Rogério Nascimento, e incluído na coletânea "Sucessos carnavalescos de 1954", da gravadora Sinter, e Roberto Silva gravou os sambas "Perdi você"  que seria incluído em 1961 no LP "Descendo o morro N 4", e "Por Causa Do Baton", ambos com Silva Jr. Em 1955, Roberto Paiva, na Odeon, registrou o samba "Diana", com Silva Jr,e Gilberto Alves, pela Copacabana, o samba-canção "Se Amar É Pecado", com Silva Jr. Nesse ano, Roberto Silva regravou o samba "Mandei Fazer Um Patuá", com Norberto Martins, em LP da Copacabana. Ainda em 1955, Raul Moreno, na Todamérica, registrou "Ninguém Diria", com José Batista. Em 1956, pela Copacabana, Roberto Silva lançou o samba "Beijo o Seu Retrato", com Adjalma Alonso, enquanto Nelson Gonçalves registrou com sucesso pela RCA Victor o samba-canção "Mande Notícias", com Nóbrega de Macedo. No mesmo ano, na Todamérica, Raul Moreno registrou os sambas "Destino Nada Vale", com Rossini Pacheco, e "Lar Abandonado", com Ataylor de Souza e Álvaro F. Gonçalves,  enquanto o samba "Formiga", com Sebastião Nunes, foi registrado por  Ari Cordovil, em disco da Todamérica. Em 1957, o samba "Formiga", com Sebastião Nunes, foi registrado pelo pianista Duda no LP "Hoje tem baile - Duda e Seu Conjunto" na gravadora Continental, e "Meu Aniversário", com Nicolau Durso, foi registrado por Ari Cordovil pela Todamérica. No mesmo ano, Raul Moreno pela Todamérica gravou o samba "Vila Isabel", com Sebastião Fonseca, e Carlos Nobre na Todamérica o samba-canção "Viverás Sempre Só", com Aylce Chaves. Em 1958, pela Todamérica, gravou o LP de dez polegadas "Esquina do Nice" no qual interpretou, com acompanhamento de Pachequinho e Seu Conjunto, os sambas "Djanira", "Ela Sofre Bastante", "Essa Não Zé" e "Vítima do Amor", de sua autoria, "Juraci Me Deixou" e "Me Deu Um Brevê", com Oldemar Magalhães, "Mandei Fazer Um Patuá", com Norberto Martins, e "Destino Traiçoeiro", com Djalma Mafra. No mesmo ano, o samba "Formiga", com Sebastião Nunes, foi registrado por Ari Cordovil no LP "O samba é assim", da Todamérica, enquanto o Trio Marayá, no LP "Caiu na rede...", da gravadora RGE interpretou o samba "Mandei Fazer Um Patuá", com Norberto Martins.  Em 1959, seu samba "Falsos amores", com Geraldo Maia, foi gravado por Gilberto Alves no LP "Gilberto Alves e o samba", lançado pela Copacabana, enquanto Roberto Silva incluiu o samba "Normélia", com Norberto Martins, no clássico LP "Descendo o morro - N 2". No mesmo ano, Ari Cordovil, no LP "O Sambista Ary Cordovil no Baile da Gafieira", da gravadora Sinter registrou os sambas "Cabeça É Pra Pensar", com Átila Nunes, e "Vou Te Contar". Também em 1959, fez sucesso com o samba "Maldito Ciúme", lançado por Roberto Silva, na Copacabana, e também o samba "Sombra do Passado", com Ari Monteiro, gravado pelo Conjunto Raffa's no LP "Uma noite no Raffa's Club da gravadora Arpège. Em 1960, Ari Cordovil gravou na Philips o samba-canção "Destino Malvado", com Milton Gomes. No mesmo ano, teve o samba "Não levo nada não" lançado por Aracy de Almeida no LP "Samba com Aracy de Almeida" da gravadora Philips. Em 1961, Ari Cordovil gravou pela Continental o samba "Amigo De Fé", com Sebastião Nunes, Paulo Marques, no LP "Quanto mais samba melhor", da Chantecler, lançou os sambas "Falando ao Coração", com Sebastião Nunes, e "Eterna Despedida", com Ari Monteiro, e Osmar Navarro, no LP "Osmar Navarro e vocês", da Chantecler, o samba "Ficou Pra Ficar", com Osmar Navarro. No mesmo ano, João Mello lançou "Raio De Sol". Em 1962, o samba "Maldito Ciúme" na gravação de Roberto Silva foi incluído na coletânea "16 Seleções em tempo de samba", da gravadora Som/Copacabana. Em 1963, seu samba "Flor Em Botão" teve duas gravações, a de Renato Tito no LP "Renato no choro", pelo selo Musicolor/Continental, e por  Roberto Silva no LP "O samba é Roberto Silva Nº 2", da gravadora Copacabana. No mesmo ano, Noite Ilustrada, no LP "O Ilustre", da gravadora Philips, registrou "Sombra do Passado", com Ari Monteiro. Em 1965, Noite Ilustrada, no LP "Caminhando", da Philips, registrou "Menina Escolar", com Paulo Gesta, e o Organista Zé Maria no LP "Bossa & Balanço S. A. - Zé Maria, Seu Órgão e Seu Conjunto", da Continental, gravou "Pra Que Tanta Pressa", com Paulo Gesta,  Em 1967, Jackson do Pandeiro, no LP "Jackson do Pandeiro é sucesso" registrou o samba "Liberdade Demais", com Jackson do Pandeiro. Em 1969, Jamelão no LP "Cuidado moço", da RCA Victor gravou "O Retrato Dela". Em 1970, seu samba "Formiga", parceria com Sebastião Nunes, foi gravado na Continental pelo cantor Noite Ilustrada. No mesmo ano, o cantor  Jamelão, em LP da Continental registrou o samba "Felicidade Está Em Nós Mesmos", e Abílio Martins, no LP "Voltei", do selo Tropicana/CBS lançou o samba "Quanto Pecado". Em 1972, Zé Gonzaga em LP da Beverly lançou "Se Eu Pudesse Voar", faixa de abertura do disco. Em 1973, o cantor  Ari Vilela, no LP "Do Café da Lapa a Taberna da Glória (1935-1973)", da gravadora Coronado/EMI-Odeon, registrou os sambas  "Ai que saudade da casa amarela" e "Amor Estou Chegando Agora". Em 1975, o cantor Zé Di lançou "Deixa de Chorar", em LP da Tapecar. No mesmo ano, voltou à Natal como iontegrante de uma caravana de artistas, Em 1976, "Normélia", com Norberto Martins, foi gravado por Roberto Müller no LP "O Romântico do povo", da Tapecar.  Em 1978, seu samba "Ai que saudade da casa amarela" foi gravado pelo cantor Noite Ilustrada no LP "Não me deixe só", da Continental.  Em 1992, prestou depoimento ao programa "Ensaio" apresentado por Fernando Faro na TV Cultura, falando de sua carreira e cantando seus grandes sucessos. Em 2000, seu samba "Maldito Ciúme" na gravação de Roberto Silva foi incluída na coletâea "Bis - Roberto Silva", da EMI com sucessos do cantor. No mesmo ano, o samba "Mandei Fazer Um Patuá", com Norberto Martins. Fez parte da coletânea "A Música Brasileira deste século por  seus autores e intérpretes - Roberto Silva, do selo SESC-SP. Ainda no mesmo ano, "Papel Queimado", com João Orsi Cândido, foi incluído no CD "20 Selecionadas Todamáerica - Ademilde Fonseca", da gravadora InterCD Records com gravações de Ademilde Fonseca. Em 2002, o samba "Mandei Fazer Um Patuá", com Norberto Martins, na voz de Roberto Silva foi incluído no espetáculo "O samba é minha nobreza" que teve roteiro, concepção, produção e direção de Hermínio Bello de Carvalho com as participações dos artistas Roberto Silva, Cristina Buarque, Teresa Cristina, Pedro Miranda, Pedro Paulo Malta e Mariana Bernardes. Teve mais de 50 composições gravadas por nomes como Ademilde Fonseca, Gilberto Alves, Angela Maria, Noite Ilustrada, Jorge Veiga, Aracy de Almeida, Noite Ilustrada e outros. Seu principal intérprete foi Roberto Silva que gravou 18 composições suas. Seu maior sucesso foi o samba "Normélia", com Norberto Martins. Foi chamado por João Gilberto de "O Sambista sincopado do Brasil".

Mais visitados
da semana

1 Creone e Barrerito
2 Trio Parada Dura
3 Tiee
4 Noel Rosa
5 Caetano Veloso
6 Cacaso
7 Bruno e Marrone
8 Paulinho da Viola
9 Gonzaguinha
10 Samara