Busca:

Pery Ribeiro

Peri de Oliveira Martins
27/10/1937 Rio de Janeiro
24/2/2012 Rio de Janeiro

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira artística aos três anos de idade, participando da dublagem de filmes de Walt Disney.

Em 1941, com quatro anos de idade, apresentou-se no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Atuou, em 1944, no filme "Berlim na batucada", de Luís de Barros.

Em 1959, trabalhando na TV Tupi (RJ) como cameraman, foi convidado para participar do programa de Paulo Gracindo na Rádio Nacional. Assumiu o nome artístico de Pery Ribeiro, seguindo sugestão de César de Alencar.

No ano seguinte, Dalva de Oliveira gravou sua composição "Não devo insistir" (c/ Dora Lopes). Ainda em 1960, gravou seu primeiro disco, um compacto duplo contendo a canção "Sofri você" (Ricardo Galeno e Paulo Tito), entre outras.

Em 1961, lançou um 78 rpm com "Manhã de Carnaval" e "Samba de Orfeu", ambas de Luiz Bonfá e Antônio Maria. Registrou, ainda nesse ano, em outros discos em 78 rpm, canções como "Lamento da lavadeira" (Monsueto, Nilo Chagas e João Violão), "Barquinho" (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli) e "Inteirinha" (Luís Vieira).

Em 1962, gravou seu primeiro LP, "Pery Ribeiro e seu mundo de canções românticas". Acompanhado pelo violão de Luís Bonfá, registrou canções como "Meu nome é ninguém" (Haroldo Barbosa e Luiz Reis), "Caminhemos" (Herivelto Martins), "Outono chegou" (Luiz Bonfá e Maria Helena Toledo) e "Esquecendo você" (Tom Jobim), entre outras.

No ano seguinte, lançou o LP "Pery é todo bossa". O disco registrou, com enorme sucesso, a primeira gravação de "Garota de Ipanema" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes). Também no repertório, composições próprias, como "Evolução" (c/ Geraldo Cunha), "Bossa na praia" (c/ Geraldo Cunha) e "Balanço moreno", e canções de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli ("Me lembro vagamente", "Nós e o mar", "Ah! Se eu pudesse" e "Rio"), Silvio César ("O que eu gosto de você") e Tito Madi ("Só sei"), entre outros autores.

Em 1964, gravou o LP "Pery muito mais bossa", com destaque para "Berimbau" (Baden Powell e Vinicius de Moraes), "Baiãozinho" (Eumir Deodato), "Feio não é bonito" (Carlos Lyra e Gianfrancesco Guarnieri), "Você" (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli) e "Menininha da rua Augusta", de sua autoria em parceria com Geraldo Cunha, entre outras.

No ano seguinte, atuou, com Leny Andrade e o Bossa 3, no show "Gemini V", apresentado com sucesso na boate Porão 73 e no Teatro Princesa Isabel (RJ), e gravou o LP "Gemini V - Show na boate Porão 73 - Leny Andrade, Pery Ribeiro e Bossa Três".

Em 1966, lançou, com o Bossa 3, o LP "Encontro".

Um ano depois, o show "Gemini V" fez temporada de seis meses na boate El Señorial, na Cidade do México. Nessa capital e também em Acapulco, atuou ao lado de músicos mexicanos.

Viajou, em seguida, para os Estados Unidos, onde integrou o Bossa Rio, ao lado de Sergio Mendes, Gracinha Leporace, Osmar Milito, Manfredo Fest, Otávio Bailly e Ronne Mesquita. Atuou, com o grupo, em shows apresentados em várias cidades norte-americanas.

Em 1971, já de volta ao Rio de Janeiro, atuou, ao lado de Pedrinho Mattar e Agildo Ribeiro, no show "Fica combinado assim". Ainda nesse ano, gravou o LP "Pery Ribeiro", destacando-se as faixas "Coisas" (Taiguara), "Agora" (Ivan Lins e Ronaldo Monteiro de Souza), "Canção do nosso amor" (Silveira e Dalton Medeiros), "Dia de vitória" (Marcos Valle e Paulo Sergio Valle) e "Pra você" (Silvio César), entre outras.

Em 1972, lançou mais um LP intitulado "Pery Ribeiro". Ainda nesse ano, gravou, com Leny Andrade, o LP "Gemini cinco anos depois".

Voltou ao México em 1974, apresentando-se, com Eliana Pittman e Herivelto Martins, em Acapulco. Também nesse ano, gravou o LP "Abre alas".

Em 1975, lançou o LP "Herança", que incluiu canções como "Caminhemos" (Herivelto Martins), "Se pelo menos você fosse minha" (Roberto Menescal e Paulinho Tapajós), "Romântico do Caribe" (Gonzaguinha) e "Se as estrelas falassem" (Elizeth Cardoso), entre outras, além da faixa-título, de Francis Hime e Paulo César Pinheiro.

No ano seguinte, gravou o LP "Bronzes e cristais", destacando-se a faixa-título (Alcyr Pires Vermelho e Nazareno de Brito) e músicas como "Gás neon" (Gonzaguinha), "Amigos novos e antigos" (João Bosco e Aldir Blanc), "A maçã" (Raul Seixas, Paulo Coelho e Marcelo Motta) e "Beijo partido" (Toninho Horta), entre outras.

Em 1979, lançou o LP "Alvorada", que registrou as canções "Festa do Bonfim" (Reginaldo Bessa e Lula), "Saudosa Mangueira" (Herivelto Martins), "Aruanda" (Carlos Lyra e Geraldo Vandré), "Nó cego" (Toquinho e Cacaso), entre outras, além da faixa-título, de Cartola, Hermínio Bello de Carvalho e Carlos Cachaça.

Em 1980, gravou o LP "Sings bossa nova hits", registrando canções brasileiras vertidas para o inglês, como "Song of the jet (Samba do avião)" (Tom Jobim - vrs. G. Lees) e "The girl from Ipanema (Garota de Ipanema)" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes - vrs. N. Gimbel), e canções norte-americanas, como "The shadow of your smile" (Webster e Mandel) e "This masquerade" (Russel), além da versão de Kate Lyra, "This time I'm gonna make it last", para sua composição "Bossa na praia" (c/ Geraldo Cunha). Ainda nesse ano, lançou o LP "Os grandes sucessos da bossa nova", contendo sua composição "Bossa na praia" (c/ Geraldo Cunha), além de músicas de outros autores, como "Samba do avião" (Tom Jobim), "Garota de Ipanema" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), "O barquinho" (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli) e "Você e eu" (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes), entre outras.

Ainda na década de 1980, lançou o LP "Brasileiríssimas" (1981) e, com Luiz Eça, o LP "Pra tanto viver" (1986).

Em 1991, lançou o disco "Pery", registrando músicas como "Lições de vida" (Ed Wilson e Paulo Sergio Valle), "Bem simples" (Mariozinho Rocha e Ricardo Feghali), "Vela do meu barco" (Tavito e Ricardo Magno) e "O encontro das águas" (Jorge Vercilo e Jota Maranhão), entre outras.

Em 1992, gravou "Songs of Brazil", registrando canções como "Na Baixa do Sapateiro" (Ary Barroso), "Só tinha que ser com você" (Tom Jobim), "As rosas não falam" (Cartola), "Bom dia tristeza" (Adoniran Barbosa e Vinicius de Moraes) e "Balada triste" (Dalton Vogeler e Ésdras Silva), entre outras. Cantou ao lado do Trio de Ouro na festa dos 80 anos de seu pai, Herivelto Martins, e estrelou o show realizado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, no qual Herivelto Martins foi contemplado com o Prêmio Shell de MPB.

Em 1995, lançou o CD "Fica comigo esta noite - Pery Ribeiro interpreta Adelino Moreira", registrando obras do compositor, como "Meu triste long playing", "Meu vício é você" e "A volta do boêmio" (Adelino Moreira), além da faixa-título (c/ Nelson Gonçalves), entre outras. Gravou, em 1997, o CD "A vida é só pra cantar". Nesse mesmo ano, participou de um disco em tributo a Dalva de Oliveira, no qual registrou, graças à utilização de técnica especial, duas canções em dueto com sua mãe. No repertório, suas composições "Eu" e "Salsa quente" (c/ Carlos Colla), além de canções de outros autores, como "Faz parte do meu show" (Cazuza e Renato Ladeira), "Luz do sol" (Caetano Veloso) e "Sá Marina" (Antônio Adolfo e Tibério Gaspar), entre outras.

Em 1999, lançou o CD "Tributo a Taiguara", registrando obras do compositor, como "Amanda", "Que as crianças cantem livres" e "Universo no teu corpo", entre outras, assim como "Helena, Helena, Helena" (Alberto Land), sucesso na interpretação de Taiguara.

Em 2004, apresentou-se, ao lado de Johnny Alf, João Donato, Carlos Lyra, Roberto Menescal, Wanda Sá, Leny Andrade, Durval Ferreira, Eliane Elias, Marcos Valle, Os Cariocas e Bossacucanova, no espetáculo "Bossa Nova in Concert", realizado no Canecão (RJ). O show foi apresentado por Miele e contou com uma banda de apoio formada por Durval Ferreira (violão), Adriano Giffoni (contrabaixo), Marcio Bahia (bateria), Fernando Merlino (teclados), Ricardo Pontes (sax e flauta) e Jessé Sadoc (trompete), concepção e direção artística de Solange Kafuri, direção musical de Roberto Menescal, pesquisa e textos de Heloisa Tapajós, cenários de Ney Madeira e Lídia Kosovski, e projeções de Sílvio Braga.

Em 2005, dividiu o palco do Mistura Fina (RJ) com Leny Andrade.

Publicou, em 2006, o livro "Minhas duas estrelas - Uma vida com meus pais", escrito em parceria com sua mulher, Ana Duarte. Nesse mesmo ano, lançou o CD "Cores da minha bossa", lançado anteriormente nos Estados Unidos ("Colors of my Bossa"). No repertório, canções de Tom Jobim, Ivan Lins, Gilberto Gil, Billy Blanco e Edu Lobo, além de seis músicas de sua própria autoria, entre as quais "Um abraço no Menescal e no Bôscoli". O disco foi gravado em Miami e no Rio, e contou com arranjos do pianista e programador de sintetizadores Tito Freitas e com a participação de Arturo Sandoval (trumpete), Ed Calle (sax), Roberto Menescal (violão e guitarra) e Leo Gandelman (sax). Fez show de lançamento do CD na Modern Sound (RJ) e na casa Tom Jazz (SP). Também em 2006, lançou o CD "Pery Ribeiro ao vivo", gravado no Teatro Guaíra, em Curitiba. No repertório, "Super Homem - a canção" (Gilberto Gil), "Isto aqui o que é" (Ary Barroso), "Alma" (Sueli Costa e Abel Silva) e "Retrato em branco e preto" (Tom Jobim e Chico Buarque), entre outras. A seu lado, Tito Freitas (arranjos e piano), Aloísio Veras (baixo) e Daniel Gordon (bateria).

Lançou, em 2007, o CD “S' Wonderful Movie'n'Bossa”, contendo as canções “On a Clear Day (You Can See Forever)” (Lerner e Lane), “(In The) Moonlight” (John Williams, A. Bergman e M. Bergman), “Days Of Wine And Roses” (Henry Mancini e Johnny Mercer), “Cry Me a River” (Arthur Hamilton), “Our Love Is Here To Stay” (George Gershwin e Ira Gershwin), “Hi Lili Hi Lo” (Halen Deutsch e Bronislaw Kaper), “Over The Rainbow” (Harold Arlen e E. Y. Harburg), “Secret Love” (Sammy Fain e Paul Francis Webster), “Moon River” (Henry Mancini e Johnny Mercer), “Misty” (Errol Garner e Johnny Burke), “The Second Time Around” (Jimmy Van Heusen e Sammy Cahn), “Laura” (David Raksin e Johnny Mercer), “Here's That Rainy Day” (Jimmy Van Heusen e Johnny Burke), “Watch What Happens” (Michel Legrand e Norman Gimbel) e “'S Wonderful” (George Gershwin e Ira Gershwin).

Em 2011, numa parceria do Instituto Cultural Cravo Albin com o selo Discobertas, foi lançado o box "100 Anos de Música Popular Brasileira", contendo quatro CDs duplos, com áudio restaurado por Marcelo Fróes da coleção  de oito LPs da série homônima produzida por Ricardo Cravo Albin, em 1975, com gravações raras dos programas radiofônicos “MPB 100 ao vivo” realizadas no auditório da Rádio MEC, em 1974 e 1975. O cantor participou dos volumes 5 e 6 da coletânea, nas seguintes faixas: “Consolação” (Baden Powell e Vinicius de Moraes); “Última forma” (Baden Powell e Paulo César Pinheiro); “Pra dizer adeus” (Edu Lobo e Torquato Neto); “A banda” (Chico Buarque); “Carolina” (Chico Buarque); “Canção do sol” (Milton Nascimento e Fernando Brant); “De manhã” (Caetano Veloso); “Procissão” (Gilberto Gil e Edy Star); “Chove chuva” (Jorge Ben); e ainda, em dueto com Rosana Toledo, “Mas que nada”, “País tropical” e “Fio Maravilha”, todas de Jorge Ben.

Em 2013, foi lançado o CD “Pery Ribeiro abraça Simonal – Dueto com amigos”, gravado entre Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Campina Grande (PB) e João Pessoa (PB). Idealizado e produzido por João Santana, empresário do Rio Grande Norte associado à carreira de Simonal, o disco, que começou a tomar forma em 2010, contou com a participação de Simoninha (em “Aqui é o país do futebol”, de Milton Nascimento e Fernando Brant), Zélia Duncan (em “Balanço Zona Sul”, de Tito Madi), Agnaldo Timóteo (em “Sá Marina”, de Tibério Gaspar e Antonio Adolfo), Marina Elali (em “País tropical”, de Jorge Ben Jor), Fagner em (em “Noves fora”, parceria dele com Belchior), Ângela Maria (em “Aos pés da Cruz”, de Marino Pinto e Zé da Zilda), Alcione (em “Minha namorada”, de Carlos Lyra e Vinicius de Moraes), Wanderléa (em “Lobo bobo”, de Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli), Altay Veloso (em “Velho arvoredo”, de Hélio Delmiro e Paulo César Pinheiro), Caetano Veloso está (em sua canção “Remelexo”), Toni Garrido (em “De como um garoto apaixonado perdoou por causa de um dos mandamentos”, de Nonato Buzar, Chico Anísio e Wilson Simonal), Chico César (em “Silêncio”, de Eduardo Souto e Sergio Bittencourt), Elza Soares (em “Tributo a Martin Luther King”, de Wilson Simonal e Ronaldo Bôscoli), Leci Brandão (em “Mais valia não chorar”, de Normando Soares e Ronaldo Bôscoli), Geraldo Azevedo (em “Samba do avião”, de Antonio Carlos Jobim) e Neguinho da Beija-Flor (em “Vesti azul” de Nonato Buzar).

Mais visitados
da semana

1 Jorge Portugal
2 José Camillo
3 Festival MPB 80 (Rede Globo)
4 Caetano Veloso
5 Moreno Veloso
6 Rodrigo Vellozo
7 Renato Barros
8 Mayck e Lyan
9 Tiee
10 Sivuca