Busca:

Pedro Mariano

Pedro Camargo Mariano
18/4/1975

Dados Artísticos

Aos 15 anos de idade, montou a banda Confraria, com seu irmão João Marcello Bôscoli, com quem atuou em seis festivais escolares.

Em 1993, participou do FestValda, obtendo o prêmio Revelação.

Dois anos depois, organizou com o irmão um show em homenagem aos 50 anos de Elis Regina, realizado no Teatro Tuca, em São Paulo. Cantou em quatro faixas do disco de estréia de João Marcello Bôscoli.

Em 1996, apresentou-se, ao lado de César Camargo Mariano, no Festival de Montreux (Suíça), No ano seguinte, gravou seu primeiro CD, "Pedro Camargo Mariano", produzido por João Marcello Bôscoli.

Em 2000, lançou, com Wilson Simoninha e Jairzinho de Oliveira, o CD "Projeto Artistas Reunidos - 100% SHOW", gravado em espetáculo realizado no Blen Blen Brasil (SP). Nesse mesmo ano, gravou o CD "Voz no ouvido".

Em 2003, gravou, com César Camargo Mariano, o CD "Piano e voz", contendo canções como "Tudo bem" (Lulu Santos), "Caso sério" (Rita Lee e Roberto de Carvalho), "Deixar você" (Gilberto Gil), "Tarzan, o filho do alfaiate" (Noel Rosa e Vadico), "Caminhos cruzados" (Tom Jobim e Newton Mendonça) e a inédita "Par ímpar" (César Camargo Mariano e Jair Oliveira), entre outras . Nesse mesmo ano, os dois artistas fizeram show de lançamento do disco no Canecão (RJ) e no DirecTV (SP). Nesse mesmo ano, os dois artistas fizeram show de lançamento do disco no Canecão (RJ).

Em 2004, lançou o DVD "Piano e voz", dirigido por Oscar Rodrigues Alves, registro do show realizado, no ano anterior, no Canecão. Nesse mesmo ano, voltou voltou ao Canecão, ao lado de César Camargo Mariano, com o show "Piano e voz".

Em 2004, voltou ao palco do Canecão, ao lado de César Camargo Mariano, com o show "Piano e voz".

Lançou, em 2007, o CD "Pedro Mariano", com músicas de Jair Oliveira, Djavan e Paulinho Moska. O disco contou com alguns arranjos de César Camargo Mariano.

Em 2012, lançou o CD “8”. No repertório, “Antes não do que talvez” e “Fora de perigo”, ambas de Alexandre Grooves, “Perdoa” e “Por nada e por ninguém”, ambas de Edu Tedeschi, “Miragem” (Dani Black), “Sei lá eu” (Pedro Altério e Pedro Viáfora) e “Pra você dar o nome” (Tó Brandileone). Em 2014 realizou turnê pelo Brasil com o show “Pedro Mariano e Orquestra” que rendeu CD e DVD ao vivo. O trabalho foi idealizado e dirigido por ele mesmo. O lançamento, realizado no Teatro Alfa em São Paulo, incluiu as canções ”Simplesmente" (Samuel Rosa e Chico Amaral), “Pra você dar o nome” (Tó Brandileone), “Simples” (Jair Oliveira) e sucessos consagrados de artistas como Ivan Lins, Lulu Santos, Gonzaguinha e do cantor e compositor uruguaio, Jorge Drexler. Este projeto circulou nos anos seguintes, 2015 e 2016. Em 2017 criou o espetáculo “Pedro Mariano e Orquestra Show DNA”, uma representação da trajetória de sua vida. No repertório, apresentou canções inéditas, como “DNA” (Edu Tedeski), “Alguém dirá” (Pedro Altério e Pedro Viáfora) e “Enfim” (Daniel Carlomagno). O show também contou regravações de “Êxtase” (Guilherme Arantes), “Um Pouco Mais de Perto” (Ana Carolina, Chiara Civello e Edu Krieger). Em 2018 apresentou, ao lado da cantora Luciana Melo, o programa especial "O Fino da Bossa" na Record TV, com direção de Allê Gonçalves. A iniciativa se deu em comemoração aos 65 anos da emissora, mas também em homenagem à sua mãe, a cantora Elis Regina. Na ocasião recebeu os cantores Gilberto Gil, Diogo Nogueira e Elza Soares. O projeto surgiu a partir de um vídeo que fora recuperado do 3º Festival da Música Popular Brasileira apresentado em 1967, onde Gilberto Gil apareceria descrevendo como foi o processo de composição da música “Domingo no Parque”, que neste festival ficou em segundo lugar.  Em 2019 apresentou-se no Imperator no Rio de Janeiro.

Mais visitados
da semana

1 Renato Barros
2 Jorge Portugal
3 Leo Canhoto e Robertinho
4 Mayck e Lyan
5 Renato e Seus Blue Caps
6 Noel Rosa
7 Tiee
8 Elizeth Cardoso
9 Festivais de Música Popular
10 Sivuca