Busca:

Pedro Camargo

Pedro Geraldo Camargo Rocha
8/4/1941 São Paulo, SP
24/6/2015 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1959, compôs a trilha sonora para a peça "O sol gira em torno da terra", de Andrej Widrzinski, com direção de Francisco Fernandes, encenada no Teatro do Pen Clube do Brasil, no Rio de Janeiro. No ano de 1961, escreveu, dirigiu e compôs as músicas da telepeça "Para viver amanhã", apresentada no programa "Teledrama Continental", da TV Continental, canal 9 do Rio de Janeiro. Dois anos depois, compôs o tema musical do programa de televisão "O show é o Rio", escrito por Oduvaldo Vianna Filho, Dias Gomes, Armando Costa e Antonio Carlos Fontoura, com direção de Flávio Rangel, na TV Excelsior, canal 7 do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano de 1963, compôs o tema musical do programa infantil "Brincando de show", na TV Excelsior, canal 7.   Em 1964, teve a sua primeira música gravada, "Sozinha de você", em parceria com Durval Ferreira, interpretada por Tita. Por essa época, compôs com vários parceiros, entre eles, Durval Ferreira, Eumir Deodato, José Ari e Ugo Marota, diversos jingles para a Agência de Publicidade Tempo Produções Artísticas e seus clientes Coca-Cola, Manchete, Fatos & Fotos e Ponto Frio. No ano seguinte, foi lançada a primeira gravação de "Chuva" (c/ Durval Ferreira), no disco "Os gatos", com arranjos de Eumir Deodato e solo de Maurício Einhorn. Neste mesmo ano, a música foi vertida para o inglês por Ray Gilbert com o nome "The Day It Rained". Mais tarde, a canção seria regravada por vários artistas, entre eles, Silvinha Telles, Wilson Simonal, Zimbo Trio, Samba Trio, Claudette Soares, Manfredo Fest Trio, Mitchel & Ruff, Dick Farney, Baden Powell, Maurício Einhorn, Maestro Gaya, Milt Jackson, Sarah Vaughn e Emílio Santiago.   No ano de 1966, compôs com Durval Ferreira a canção infantil "ABC" para o filme "Adorável Trapalhão", de J. B Tanko, com Renato Aragão. No ano seguinte, Roberto Carlos interpretou "É tempo de amar" (c/ José Ari) no disco "Ritmo de aventura". A música ainda ganhou uma versão para o italiano, "Tempo di sapere amore", incluída no lado "B" do compacto simples do "Festival de San Remo", vencido por Roberto Carlos com "Canzone per te".   Em 1968, Elizete Cardoso, no LP "Momentos de amor", interpretou "Chuva", de sua autoria. No ano seguinte, essa mesma música foi tema do filme "Os Paqueras", de Reginaldo Farias.   Nos anos 70 estreou no cinema, lançando “Estranho triângulo”, com Carlos Mossy, José Wilker e Leila Santos. Depois, vieram “Eu transo, ela transa”, “Os primeiros momentos” e “Amor e traição”.  No ano de 1979, escreveu, dirigiu e compôs a música para o curta-metragem "Celacanto provoca lerfá-um!", premiado no "Festival de Brasília" e no "Festival de Penedo". Neste mesmo ano, compôs o tema musical "Circo", para seu filme "Amor e traição" (ou A Pele do Bicho).   Em 1981, seu longa-metragem "Amor e traição" representou oficialmente o Brasil na "XVII Mostra Internacionale del Nuovo Cinema di Pesaro", na Itália. Mais tarde, o filme participou de 14 mostras internacionais. Entre seus vários intérpretes estão Tito Madi e Dóris Monteiro, em "Verdade em paz" (c/ Durval Ferreira); Os Gatos, em "O show é o Rio", "Novo sol", "Porque somos iguais" e "Verdade em paz", todas em parceria com Durval Ferreira; Emílio Santiago, em "Porque somos iguais"; Capitão Asa e Martinha, em "ABC" (c/ Durval Ferreira); Rosana Toledo e Eumir Deodato, em "Encanto triste" (c/ Durval Ferreira); Os Cariocas, em "Razão de voltar" (c/ José Ari) e vários conjuntos da Jovem Guarda, inclusive Lafayette e Seu Conjunto, em "Tempo de amar", em parceria com José Ari.

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Hermeto Pascoal
3 Caetano Veloso
4 Joaquim Calado
5 Noel Rosa
6 Elton Medeiros
7 Festivais de Música Popular
8 Tom Jobim
9 Música Sertaneja
10 Luiz Gonzaga