Busca:

Paulo Luna

Paulo Roberto Luna de Almeida
8/3/1960 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1980, foi premiado em primeiro e segundo lugares no Femutrop, Festival de Música, Poesia e Trovas que envolveu escolas públicas de todo o Estado do Rio de Janeiro. Três anos depois, publicou de maneira independente o livro de poemas "Preparação". Em 1983, publicou poemas no Jornal de Letras. Em 1986 e 1987, participou do jornal de poesias "O Bonde" publicado na UERJ além de redigir o jornal alternativo "O Espermatozóide".
Em 1994, foi 1º colocado em concurso de poesia da Faculdade Augusto Motta, SUAM. Nesse ano, publicou o livro de poemas "O que sobra" lançado na Escolinha de Artes do Brasil. Em 1995, participou da "Ciranda de poesias", antologia de poemas publicada pela Câmara de vereadores do Rio de Janeiro. Em 1997, publicou o livro de poemas "Arquibancada", pela Literis Editora. Em 1998, foi premiado em concurso de poesia na Biblioteca Estadual do Rio de Janeiro, publicando poema na antologia "80 POETAS CARIOCAS", além de participar do "Anuário de escritores", antologia publicada pela Editora Literis. A partir de 1999, passou a atuar como auxiliar de pesquisa do Dicionário Cravo Albin de MPB, realizando pesquisas nas áreas de Música Regional, Romântica, e Jovem Guarda. Em 2000, publicou poema na antologia "Santa Poesia", casa de espetáculos em Santa Tereza, Rio de Janeiro, onde se apresentou. Por essa época, apresentou-se também no Teatro Gláucio Gil, Museu do Telefone e Teatro Cândido Mendes, entre outros locais de apresentação de poesia.
Em 2001, apresentou na UERJ a oficina "Poemas didáticos", durante o I encontro de Professores de História promovido pelo SEPE (Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação), além de produzir e dirigir dois encontros poéticos na sede do Sepe. No mesmo ano produziu e apresentou o encontro "Poesia no Sobrado", evento de poesia na Vila Isabel, que contou 5 edições mensais, apresentando poetas de diversas regiões do Rio de Janeiro e de outros estados. Foi ainda, no mesmo ano, premiado em concurso de poesias do Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro. Ainda em 2001, apresentou-se no evento "Panorama da palavra", no auditório da Faculdade Cândido Mendes em Ipanema, além de ter poemas publicados no jornal Panorama da Palavra.
Em 2002, passou a ser pesquisador responsável pela vertente MPB clássica do Dicionário Cravo Albin de MPB. No mesmo ano, participou como leitor-guia do Programa de leitura do Ler UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), apresentando o tema "Futebol e Literatura". Em 2003, ingressou no Mestrado em Literatura Brasileira da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Integrou, em 2004, grupo de pesquisa que desenvolveu, junto ao Departamento de Letras da PUC/RJ e FAPERJ, a pesquisa "Representações da violência na música popular brasileira", respondendo pela música brasileira do período anterior a 1950.
Em 2005, defendeu a dissertação de mestrado "Dos braços dessa viola à dissonância de uma guitarra - a tensão entre a tradição e a modernidade na música caipira e sertaneja" sendo aprovado com louvor. Em 2006, teve os poemas "Desrumo" e "Traíra" publicados no número 9 da revista literária Arrulho. Em 2007, organizou a "Oficina de reciclagem poética" na Escola Municipal General Humberto de Souza Mello em Vila Isabel, e que resultou no livro "Caminhos" com poemas dos alunos participantes da oficina. No mesmo ano, organizou e apresentou um encontro de poesia no Ciep Rainha Nzinga em Acarí, Rio de Janeiro. Em 2008, publicou o poema "Antigas histórias" no Nº 1 da revista Renovarte , da União Brasileira de Escritores. Organizou também a II Oficina de Reciclagem poética com alunos da Escola Municipal General Humberto de Souza Mello que resultou no livro "Amor à natureza" com poemas dos alunos participantes. Nesse ano, apresentou comentários sobre música popular brasileira no programa "Civilis em debate" na Rádio Livre AM. Também no mesmo ano, redigiu e apresentou na Rádio Carioca a série de seis programas "Nossa terra, nossa música" e que foram: "Luiz Gonzaga", "Téo Azevedo - O cantador de Alto Belo", "Capiba - O poeta do frevo", "Geraldo Pereira - O sambista maior" e "Raul Sampaio - O cantor de Cachoeiro". Este último foi apresentado em dois programas especiais em comemoração aos 80 de nascimento do compositor. Ainda em 2008, apresentou a palestra "Geraldo Pereira - O sambista maior" dirigida à pais de alunos da Escola Municipal General Humberto de Souza Mello. Em 2009, publicou o poema "Templo" no Nº 2 da revista Renovarte da União Brasileira de Escritores. Em 2010, publicou o poema "Quando as caravelas chegarem" no volume 3 da revista RenovARTE da União Brasileira dos Escritores - UBE. Em 2011, lançou no Centro Cultural Justiça Federal o livro de poemas "Desrumo". No mesmo ano, lançou pela editora Vitalle em convênio com o Instituto Cultural Cravo Albin o livro "No compasso da bola", um estudo sobre as relações entre o futebol e a música popular no Brasil. O livro contou com prefácio do produtor e pesquisador Ricardo Caravo Albin e orelha do juiz de direito Francisco Horta. Por conta desse último lançamento participou dos programas "Leda Nagler" e  Sportvisão, na TV Brasil. Ainda em 2011, participou como convidado de duas edições do programa "Painel da manhã" apresentado por Jorge Ramos na Rádio Roquete Pinto falando no primeiro sobre Billy Blanco, e no segundo sobre Mário Lago e Paulo Gracindo. Em 2012, apresentou no Centro Cultural Justiça Federal, o curso "História do Brasil e música popular: A memória e o som", dividido em quatro módulos com duas aulas cada; Os módulos foram 1) Introdução geral: A História da música popular e/na História do Brasil. Definição de música e de música popular. Elementos formadores da música popular. Da colonização ao segundo império; 2) Do fim do Império ao fim da República Velha; 3) Da Revolução de 1930 ao golpe de 1964, e 4) Modernização e mutação: a música popular do fim do século XX  e começo do século XXI. Em 2013, apresentou no Sesc Copacabana a palestra "Trajetórias do samba", falando sobre o samba no Rio de Janeiro, desde suas origens até a contemporaneidade. Em 2014, apresentou no Centro Cultural Justiça Federal a série de encontros "Música popular em múltiplos tons". Em 2015, lançou na cidade de Pirassununga, durante a Semana Nenente de Música Caipira o livro "Almanaque de duplas caipiras e sertanejas" escrito em parceria com seu filho o também pesquisador Francisco Luna.
Em 2016, ministrou a palestra de abertura, intitulada "Caldeirão sem fundo fervendo: A tensão entre tradições e modernidade na Música Popular Brasileira", no  XII Fórum de Estudos Linguísticos da UERJ.
Em 2017, lançou no bar Star, em Vila Isabel, tradicional reduto boêmio do Rio de Janeiro, o  livro "A volta do Glorioso - O sonho e as memórias de um torcedor" sobre a história do clube de futebol Botafogo, da mesma cidade.O mesmo livro seria lançado no "Varejo Cultural" encontro de música dirigido pelo cantor e compositor Sergival, no centenário Bar Senado, na Rua do Senado, Rio de Janeiro.
Em 2018, fez a curadoria da exposição "João do Vale 80 anos", realizada no Instituto Cultural Cravo Albin.




Mais visitados
da semana

1 Durval e Davi
2 Tiee
3 Gilberto Monteiro
4 Teresa Cristina
5 Creone e Barrerito
6 Vinicius de Moraes
7 Martha Rocha
8 Festivais de Música Popular
9 Noel Rosa
10 Alceu Valença