Busca:

Paula Toller

Paula Toller Amora
23/8/1962 Rio de Janeiro, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Apareceu inicialmente no grupo Kid Abelha. Formado em 1981, no Rio de Janeiro, com o nome de Kid Abelha & os Abóboras Selvagens, trazia na primeira formação, além de Paula Toller (voz), George Israel (saxofone e teclados), Leoni (baixo), Beni Borja (bateria) e Bruno Fortunato (guitarra). O nome foi escolhido por votação entre os integrantes do grupo. Uma das pessoas mais importantes no início da carreira do grupo foi Luis Antônio Melo, jornalista e fundador da extinta Rádio Fluminense FM, que, ao receber uma fita demo, interessou-se em colocá-la na programação. Sua primeira apresentação, integrando a banda, ocorreu na abertura do show de Zé da Gaita e Jard's Macalé, no Circo Voador, no Rio de Janeiro. A primeira participação do grupo em disco se deu na coletânea lançada em 1982 pela Warner, "Rock voador", que contava com grupos de rock que se apresentavam no Circo Voador naquela época. Em 1983, integrando o Kid Abelha, lançou em compacto "Pintura íntima" (c/ Leoni), fazendo sucesso e vendendo mais de 100.000 cópias. No ano seguinte, venderia ainda mais, 150.000 cópias, com o primeiro LP, "Seu espião", do qual se destacou a faixa-título, composta em parceria com Herbert Vianna e Leoni. A partir desse momento, o grupo sempre lançaria discos com boas vendagens, apesar das críticas negativas. Ao longo dos anos, o grupo mudou de formação e reduziu o nome, passando a se chamar Kid Abelha. Da formação original permaneceram apenas Paula, George e Bruno. No ano de 1998 lançou o CD solo "Paula Toller", do qual se destacaram as faixas autorais "Derretendo satélite" e "Oito anos"  Em 2000, lançou "Coleção", CD que apresentou algumas regravações, a maioria criada para tributos e songbooks de outros compositores, como Rita Lee, com "Mamãe natureza" e Roberto Carlos, com "As curvas da estrada de Santos". O disco trouxe também uma homenagem à Wanderléa, com "Pare o casamento". No ano de 2001 o Kid Abelha lançou pela Universal Music o CD "Surf". Em 2002 o grupo se apresentou na casa de show Olympo, no Rio de Janeiro, lançando o disco "Surf", com o qual fez shows em todo o país. Neste mesmo ano, a banda gravou o CD "Acústico MTV", disco no qual incluiu "Nada sei" (c/ George), "Meu vício agora" (c/ George), "Gilmarley" (c/ George) em homenagem a Gilberto Gil e Bob Marley e  "Na rua, na chuva, na fazenda" (Hyldon), faixa na qual o grupo contou com a participação de Lenine. Ainda em 2002, ao lado de Luciana Mello, Chico César, Ivete Sangalo, Sandra de Sá, Biquini Cavadão, Ed Motta e Engenheiro do Hawaii, Paula Toller participou de "Um barzinho e um violão", da gravadora Universal Music, disco no qual interpretou "Nos barracos da cidade" (Gilberto Gil e Liminha). Em 2003, integrando o Kid Abelha, apresentou o show Surf no ATL HALL, uma das principais casas noturnas do Rio de Janeiro. Em 2007 lançou o segundo disco-solo, o CD "SóNós", pela gravadora Warner, no qual incluiu "Barcelona 16", composta para o filho Gabriel. No disco também interpretou "All over", na qual contou com a participação do cantor pop Donovan Frankenheiter; "Meu amor mudou para a lua", do compositor gaúcho Nanung; "?", composta por Erasmo Carlos especialmente para a cantora e ainda "Tudo se perdeu", versão de sua autoria para "Vicious world" e  "Pane de maravilha", parceria de Paula Toller com  Dado Villa-Lobos e Fausto Fawcett. No ano de 2014 lançou, pela gravadora Som Livre, o CD "Transbordada", produzido por Liminha (parceiro de nove composições do disco e que ainda tocou baixo, violões, guitarra e teclados), destacando-se a faixa "Tímidos românticos", além de outras nove inéditas e a faixa-título. O disco contou com a participação especial do baterista João Barone (Os Paralamas do Sucesso) na faixa "Ohayou". Entre as músicas constam "Será que vou me arrepender?" (Paula Toller, Liminha e Arnaldo Antunes) gravada em dueto com Hélio Flanders (vocalista da banda de rock Vanguart), além de "À deriva da vida" (c/ Beni Borja), "Seu nome é blá", "Já chegou a hora" e "O sol desaparece". O disco foi lançado em show no Rio Grande do Sul e depois no Janeiro, nos quais a cantora foi acompanhada por banda integrada por Adal Fonseca (bateria), Márcio Alencar (baixo), Gustavo Corsi (guitarra), Maurício Coringa (guitarra), Juju (backing vocais) e Caio Fonseca (violão, guitarras e teclados). No ano de 2016 com Os Paralamas do Sucesso, Pitty e Nando Reis, participou da quinta edição do projeto "Nívea Viva", que homenageou os 60 anos do rock no Brasil. Os artistas foram acompanhados por uma banda integrada por Liminha (baixo e direção musical), Dado Villa-Lobos (guitarra), João Barone (bateria), Maurício Barros (teclados) e Rodrigo Suricato (guitarra e violão), com direção artística de Monique Gardenberg e Liminha. A turnê passou por Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza, Salvador, Brasília e São Paulo.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Noel Rosa
3 Eumir Deodato
4 Dorival Caymmi
5 Chico Buarque
6 Geraldo Pereira
7 Lupicínio Rodrigues
8 Assis Valente
9 Pixinguinha
10 Romildo