Busca:

Pascoal Meirelles

Pascoal de Souza Meireles
11/9/1944 Belo Horizonte, MG

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira profissional em 1962, tocando em bailes e casas noturnas.    Em 1966, formou o grupo Tempo Trio, cujo trabalho foi registrado em disco lançado pela gravadora Odeon.   No ano seguinte, mudou-se para o Rio de Janeiro, ingressando no grupo de Paulo Moura e participando de shows e gravações de artistas como Maysa, Wilson Simonal, João Bosco e Ivan Lins, entre outros.   Excursionou pelo México (1972) e Estados Unidos (1974) com o grupo Festa Brasil, ao lado de Simone, Tenório Jr., Fernando Leporace, Chiquito Braga e João de Aquino.    Em 1977, foi contemplado com uma bolsa de estudo para a Berklee College of Music de Boston (EUA), graduando-se em 1979. Nessa época, atuou em clubes de jazz norte-americanos, realizou um show na Broadway intitulado "Saravá" e participou da gravação do álbum duplo "Terra Brasilis", de Antonio Carlos Jobim, com orquestração de Claus Ogerman.    De volta ao Brasil, integrou durante 10 anos a banda de Gonzaguinha, com quem gravou oito discos.    Em 1980, fundou o grupo instrumental Cama de Gato, com o qual lançou sete discos.   Ainda na década de 1980, participou da gravação de vários discos, como "Emotiva", de Hélio Delmiro, "Coração de estudante", de Wagner Tiso, "Ópera do malandro", de Chico Buarque, "Cheiro verde", de Danilo Caymmi, e "Jogos de dança", de Edu Lobo, entre outros.    Em 1981, lançou seu primeiro disco solo, "Considerações a respeito", seguido por "Tambá" (1983) e "Anna" (1987), dedicado à sua primeira filha.   Na década de 1990, lançou "Paula" (1992), dedicado à sua segunda filha, "Considerações" (1995), uma compilação dos três trabalhos anteriores, e "Forró brabo" (1998).    Atuou, ainda, na gravação de discos como "Cristalino", de Antonio Adolfo, "Daywaves" (1993) e "Claudio, Rio and friends" (1995), ambos de Claudio Roditi, "Clear of clouds", do gaitista alemão H. Meurkens, "Rio Vermelho", de Ithamara Koorax, e "Baixo de pau" (1997), de Paulo Russo.  Em 1994, viajou para Suécia e Dinamarca, realizando 13 workshops e dois concertos (Kopenhagen Jazz House).  Como professor, atuou no Curso de Verão Internacional da Escola de Música de Brasília, em 1994, 1995 e 1996, no Festival de Inverno da Universidade de Minas Gerais (Ouro Preto), em 1996, no II Encontro Latino-Americano de Percussão em Santa Maria (RS), em 1996, e no Festival Mundial de Percussão de Berklee, no Berklee College of Music (Boston, EUA), em 1997.   Participou, como instrumentista da trilha sonora de Edu Lobo para o filme "Guerra de Canudos" (1997).   Recebeu três indicações para o Prêmio Sharp pelos discos "Paula" (1992), "Amendoim torrado" (1995), como integrante do Cama de Gato, e "Considerações" (1996). Lançou, em 2001, o livro "A Bateria Musical" (Irmãos Vitale), produzido pelo tecladista Luciano Alves. Em 2005, comemorando 40 anos de carreira, apresentou-se no Mistura Fina (RJ), tendo a seu lado Nelson Faria (guitarra), Alberto Continentino (baixo), Idriss Boudrioua, Jessé Sadoc e Daniel Garcia (sopros), seus companheiros no Pascoal Meirelles Trio e no Pascoal Meirelles Sexteto, além do pianista Osmar Milito. Também como convidados, os demais integrantes da formação atual do grupo Cama de Gato, Mauro Senise, Jota Moraes, André Neiva e Mingo Araújo. Lançou, em 2006, o CD "Quarenta", com a participação dos amigos do grupo Cama de Gato e de outros instrumentistas, como Mauro Senise, Jota Moraes, Idriss Boudrioua, Renato Franco e Jessé Sadoc, Dario Galante e Alberto Continentino. Nesse mesmo ano, fez show de lançamento do disco no Mistura Fina (RJ). Ao lado de Jota Moraes (arranjos e teclados), Mauro Senise (sax e flauta), André Neiva (arranjos e baixo elétrico) e Mingo Araújo (percussão), seus companheiros do Cama de Gato, apresentou-se, em 2012, no Casarão Ameno Resedá (RJ), comemorando 25 anos de carreira do grupo, com um repertório composto dos principais sucessos do conjunto e ainda antecipando três inéditas do disco seguinte. Em 2014 lançou a coletânea comemorativa “50”, de forma independente. O trabalho condensou seus 50 anos de carreira em 12 temas instrumentais de sua autoria. A produção musical do CD foi dividada entre o próprio Pascoal Meirelles e Ugo Marotta e contou com as faixas “Suite 1982”, “Considerações a respeito”, “Tom”, “Amanhã”, “Dedicado a Nivaldo Ornellas”, “Caribe’s dreams”, “Amemdoim torrado”, “Paula”, “Espero sambando”, “Tambá”, “Salseiro” e “Pro Helvius”.

Mais visitados
da semana

1 Noel Rosa
2 Lupicínio Rodrigues
3 Nalva Aguiar
4 Garoto
5 Luiz Gonzaga
6 Pixinguinha
7 Assis Valente
8 Tom Jobim
9 Elza Soares
10 Nelson Cavaquinho