Busca:

Padeirinho

Osvaldo Vitalino de Oliveira
5/3/1927 Rio de Janeiro, RJ
26/1/1987 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Cantava seus sambas pelas biroscas e tendinhas do morro, quando seu cunhado Geraldo da Pedra o levou para apresentar-se na Ala dos Compositores da Mangueira. Padeirinho cantou o samba "Mangueira desceu para cantar" e, apesar de a música ter sido censurada por usar o "Hino da Marinha", tornou-se integrante da Ala de Compositores da Escola. Tocava vários instrumentos de percussão, entre eles pandeiro e tarol, sendo considerado habilidoso nos improvisos e partido-alto que versava pelos morros e entradas que compõem o morro da Mangueira (Vacaria, Pendura Saia, Candelária, Santo Antônio e Chalé). Compôs sambas para blocos como Ninguém é de Ninguém, Olha Essa Língua (da localidade conhecida como Cancela), Cara de Boi, Unidos de Gramacho, Lá Vai Bola e o Bloco do Clube do Samba, de João Nogueira. No ano de 2009 o cantor e compositor Tantinho da Mangueira lhe prestou homenagem gravando um CD somente com suas obras, interpretando as faixas "Modificado"; "Rua das casas"; "Esta saudade" (c/ Jorginho Peçanha); "Cuidado mulher", com a participação especial de Marquinho China no pandeiro; "Se manda mané"; "A situação do escurinho" (c/ Aldacyr Louro); "Logo a mim"; "O remorso me persegue", com participação especial de Mestre Birinha; "Terreiro de Itacuruçá" (c/ Moacyr); "Favela" (c/ Jorginho Peçanha); "Distância", com participação especial de Mestre Birinha; "Linguagem do morro" (c/ Ferreira dos Santos); "A mais querida" e  "O grande presidente". No disco, produzido por Paulão 7 Cordas (arranjos e violão), contou com a participação de músicos como Carlinhos Sete Cordas, Cláudio Jorge (violão), Paulinho Soares (cavaquinho), Alessandro Cardoso (cavaquino), Marcílio Lopes (cavaquinho), Zeca da Cuíca (cuíca), Mestre Birina (percussão), Bira Show (percussão), Jaguara (percussão), Esguleba (percussão), Neném do Chalé (percussão), Biranei (percussão), Eduardo Neves (sopros), Roberto Marques (sopros), Vítor Mota (sopros), Nílton Rodrigues (sopros) e Rui Alvin (sopros). Segundo o pesquisador musical Franco Paulinho, em seu texto de apresentação do CD:   "Falecido em 1987, Padeirinho é ignorado pela mídia, mas para os estudiosos e amantes do samba continua um ícone, símbolo maior"   Teve como seus dois principais intérpretes Jamelão (que gravou "Fofoca no morro") e Germano Mathias, além de ser gravado por Elza Soares, Alcione, Nara Leão, Cristina Buarque, João Nogueira, Tantinho da Mangueira, Beth Carvalho, Leci Brandão, Clementina de Jesus, Candeia, João Nogueira, Paulinho da Viola, Emílio Santiago e Nélson Sargento, entre outros.

Mais visitados
da semana

1 Jorge Portugal
2 José Camillo
3 Caetano Veloso
4 Festival MPB 80 (Rede Globo)
5 Rodrigo Vellozo
6 Moreno Veloso
7 Mayck e Lyan
8 Sivuca
9 Renato Barros
10 Irmãs Galvão