Busca:

Oscar Ferreira

Oscar Agusto de Castilho Ferreira

Dados Artísticos

Em 1956, estreou em disco pela RGE gravando a marcha "Canal de Suez", de Maria Dávila e Edson Borges. Em 1957, gravou pela Continental  o bolero "São teus olhos verde-mar", de Gonzalo Curiel e Juraci Rago e a valsa "Feliz aniversário", de Antônio Bruno. Em 1958, foram gravados os tangos "Garras", de Troillo e Contursi, com versão de Moacir Vieira e "Amarras",  de Marchisio e C. Santiago, com versão de Moacir Vieira, e ainda o samba-canção "Além", de Edson Borges e Sidney Morais. Também em 1958, lançou o LP "Meu Buenos Aires Querido - Alfredo Grossi e Sua Típica - Vocalista: Oscar Ferreira" com os tangos "Adios Muchachos", de César Vedani e Julio César Sanders, versão de Haroldo Barbosa, "A Media Luz", de Edgardo Donato e Carlos César Lenzi, "Garras", de José Maria Contursi e A. Troilo, versão de Moacir Vieira, "El Amanecer", de R. Firpo, versão de  Virgínia Vera, "Cristal", de Mariano Mores e José Maria Contursi, versão de Haroldo Barbosa, "Adeus Pampa Mia (Adios Pampa Mia)", de Francisco Canaro, Mariano Mores e Ivo Pelay, versão de Haroldo Barbosa, "Seus Olhos Se Fecharam (Sus Ojos Se Cerraron)", de Carlos Gardel e Alfredo Le Pera, versão de Ghiaroni, "Ré Fá Si", de Enrique Delfino, "Nada", de Horácio Sanguinetti e José Dames, versão de Ademar Muharran, "Primeira Hipoteca", de E. Nucci e A. Pelaya, "Amarras", de Carlos Marchisio e Carmelo Santiago, versão de Moacir Vieira, e "Meu Buenos Aires Querido (Mi Buenos Ayres Querido)", de Carlos Gardel e Alfredo Le Pera, versão de Juraci Rago. Em 1962, gravou pela Odeon "Doce amargura", de Ciorciolini, Ortolani e Oliviero com versão de Nazareno de Brito e "Amor de boulevard", de Maxted, com versão de Almeida Rego.

Mais visitados
da semana

1 Tiee
2 Sivuca
3 Vinicius de Moraes
4 Noel Rosa
5 Demônios da Garoa
6 Tom Jobim
7 Franco Scornavacca
8 Gonzaguinha
9 Chris Fuscaldo
10 Luiz Gonzaga