Busca:

Os Tincoãs



Dados Artísticos

Trio formado originalmente por Erivaldo, Heraldo e Dadinho, todos de Cachoeira, na Bahia. Iniciou a carreira artística em 1960, no programa "Escada para o Sucesso" (TV Itapoã), interpretando um repertório de boleros, gênero incluído em seu primeiro disco, "Meu último bolero", que não obteve muita repercussão.

Em 1963, Erivaldo desligou-se do grupo, sendo substituído por Mateus Aleluia.

Lançou, em 1973, o LP “Os Tincoãs”, com um repertório de música afro-baiana que veio a caracterizar o grupo daí em diante: “Yansã Mãe Virgem”, “Na beira do mar”, “Saudação aos Orixás” e “Canto Pra Iemanjá”, todas de Mateus e Dadinho), “Capela d'Ajuda” e “A força da Jurema”, ambas de Mateus, Dadinho e Heraldo, e ainda “Deixa a Gira Girá”, “Sabiá Roxa” e “Obaluaê”, todas adaptação de Mateus, Dadinho e Heraldo, “Ogundê”, “Raposa e Guará” e “Embola Embola”, todas adaptação de Mateus e Dadinho.

Em 1975, Heraldo veio a falecer, depois de gravar a faixa “Banzo” (Hekel Tavares e Murilo Araújo) para a trilha sonora da novela “Escrava Isaura” (Rede Globo). O trio foi recomposto com a participação de Morais. Com esta nova formação, lançou, nesse mesmo ano, o LP “O Africanto dos Tincoãs”, com as seguintes faixas: “Promessa aos Gantois”, “Salmo”, “Homem Nagô”, “Canto e danço pra curar”, “Sereia”, “Jó”, “Oxóssi te chama”,”Anita” e “Ogum Pai”, todas de Mateus e Dadinho, além de “Dora” (Dorival Caymmi). Pouco tempo depois, Morais desligou-se do grupo, que passou a contar com a participação de Badu até 1984. Ainda em 1975, participou do LP “Carnaval 76 – Convocação Geral nº 2”, com a faixa “Quebra Quebra Guabiraba”, de Mateus e Dadinho.

Lançou, em 1976, um compacto simples com “Promessa ao Gantois” e “Anita”, ambas de Mateus e Dadinho. Também nesse ano, participou do LP “Fantásticos vol. 5”, com a faixa “Promessa ao Gantois”, de Mateus e Dadinho.

Em 1977, lançou o LP “Os Tincoãs”, contendo as canções “Atabaque chora”, “Canto de dor”, “Chão da verdade”, “Romaria”, “Chapeuzinho Vermelho”, “Arrasta a cadeira”, “Cordeiro de Nanã” e “Acará”, todas de Mateus e Dadinho, além de “Lamento às águas” e “Canto do boiadeiro”, ambas adaptação de Mateus e Dadinho, e ainda “Deixa a baiana sambar” (Louvaim) e “Enterro da Iyalorixá” (Antônio Carlos e Jocafi). Nesse mesmo ano, o fonograma “Promessa ao Gantois” foi incluído nos LPs “Levanta poeira” e “Canto de fé”. Também em 1977, paticipou da trilha sonora do filme “Os pastores da noite (Otalia da Bahia)”, com a gravação de “Marialva” (Antonio Carlos e Jocafi), lançada em disco pela RCA Victor.

Lançou, em 1980, um compacto simples com “Embola, embola” e “Mãe d'água é rica”, ambas de Mateus e Dadinho.

Foi finalista do festival “MPB Shell”, edição de 1982, com a canção “Ajagunã” (Mateus e Dadinho), incluída no LP que registrou o evento. Ainda nesse ano, gravou participação no LP “Cósmica”, de Baby Consuelo (hoje Baby do Brasil), na faixa “Aganjú” (Charles Negrita e Pepeu Gomes).

Participou do LP lançado por Luís Carlos da Vila em 1983, na faixa “Solidão e gás” (Luis Carlos da Vila e Adilson Victor). Nesse mesmo ano, Dadinho e Mateus partiram para uma temporada de uma semana em Luanda, onde se estabeleceram e vieram a participar de projetos da Secretaria de Estado da Cultura de Angola. Nessa época, gravaram o disco “Afro Canto Coral Barroco”, com a participação do coral dos Correios e Telégrafos do Rio de Janeiro, sob a regência do maestro Leonardo Bruno. Este trabalho manteve-se inédito até 2003.

Em 1984, Badu desligou-se do trio mas Dadinho e Mateus, autores da maior parte do repertório, permaneceram em atuação e lançaram, em 1986, o LP “Os Tincoãs – Mateus e Dadinho”.

Dadinho faleceu em 2003.

Em 2010, Mateus Aleluia lançou seu primeiro disco solo: “Cinco sentidos”.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Assis Valente
3 Dorival Caymmi
4 Nelson Gonçalves
5 Caetano Veloso
6 Nelson Cavaquinho
7 Elza Soares
8 Tom Jobim
9 Chico Buarque
10 Noel Rosa