Busca:

Os Canibais



Dados Artísticos

Conjunto de rock formado no Rio de Janeiro em 1965, e integrado pelos guitarristas Aramis de Barros e Sérgio Ferraz, pelo baixista Elydio de Barros, pelo baterista Max Pierre, pelo vocalista Horácio e pelo tecladista Roosevelt. A idéia de formar a banda surgiu no Colégio Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro, onde estudavam Aramis de Barros e Max Pierre. Inicialmente Sérgio Ferraz tocava baixo e havia outro guitarrista de nome Wagner, amigo de infância de Aramis. A banda foi lançada no programa "Clube das garotas" apresentado por Sarita Campos na TV Globo. Posteriormente, o grupo tocou no programa "Festa do Bolinha", apresentado por Jair de Taumaturgo. O conjunto foi o primeiro grupo de rock brasileiro a apresentar-se ao vivo com uma orquestra, quando, em 1966, tocaram com a orquestra de Severino Araújo na TV Rio. No mesmo ano, por sugestão do compositor José Messias, gravaram um compacto simples com as músicas "Gina" e "Sou canibal". O disco vendeu cerca de 100 mil cópias e ficou várias semanas em primeiro lugar nas paradas de sucesso. Tocaram na noite do Rio e foram contratados para realizar uma excursão ao Norte e Nordeste. Ao realizar apresentações em Recife, o grupo assinou contrato com a gravadora pernambucana Mocambo. Em 1967, lançaram pela mesma gravadora o LP "Os Canibais" com as músicas "O prego (Love me kiss me)", de S. Vasco, T. Rendall e D. Emce; "Um milagre aconteceu (Magic pontion)", de Burt Bacharach e David; "Garota teimosa (Time won't let me)", de T. King e C. Kelly; "Quase fico nú (Everything you do)", de C. Curtis; "Descubram onde meu bem está (Wonder where my baby is tonight)", de R. Davies, e "Se você quer (See me back)", de Crane e Gustafson, todas em versões de Aramis de Barros; "Felizes juntinhos (Happy together)", de G. Bonner e A. Gordon, versão de Romeo Nunes; "Lindo sonho", de Glaucio José; "Ao meu amor", de Marcos Antônio e Serginho; "A praça", de Carlos Imperial, e "Nosso romance", de Aramis e Elydio. Desse LP destacaram-se como sucesso as músicas "Garota teimosa" e "O prego". Pouco depois, o grupo passou por modificações com a saída do tecladista Horácio, para seguir carreira solo, sendo substituído por Roosevelt, que também havia sido aluno do Colégio Souza Aguiar. Outra modificação logo a seguir foi a saída do guitarrista Sergio Ferraz, substituído por Zeca que, em pouco tempo, saiu do conjunto, dando lugar a Fernandinho, que ficaria no grupo até 1972. Contando então com a formação por Aramis, Elydio, Max, Roosevelt e Fernandinho, o conjunto seguiu tocando em bailes no Rio de Janeiro e lançou novo compacto pela Mocambo, com as música "Lá, lá, lá" e "Pense só em mim". Com a produção de Mariozinho Rocha gravaram na Musidisc, com acompanhamento de orquestra, as músicas "Reencontro" e "Você não vai". Em 1969, a partir das mudanças trazidas ao cenário musical do rock pelo festival de Woodstock, lançaram novo LP pela Musidisc, utilizando o pseudônimo de Bongo, que também deu título ao disco, tornando-se um dos mais raros e procurados LPs do rock nacional. Esse LP tornou-se CD pirata oferecido em site de música na Alemanha e Inglaterra. Em 1972, Fernandinho deixou o grupo e foi substituído por Mauro, e com essa última formação o conjunto lançou mais um compacto simples pela Musidisc com as músicas "Hoje amanhã" e "Canção de um homem na estrada". O grupo encerrou as atividades pouco depois. Dois de seus integrantes, Max Pierre e Aramis de Barros tornaram-se produtores conceituados.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Assis Valente
3 Chico Buarque
4 Caetano Veloso
5 Eumir Deodato
6 Noel Rosa
7 Dorival Caymmi
8 Festivais de Música Popular
9 Tom Jobim
10 Romildo